O Primeiro Grupo de Defesa Antiaérea (1º GDAAE), conhecido como Grupo Laçador, mobilizou parte de seu efetivo operacional de julho a setembro para a execução de atividades de campo, com a finalidade de realizar Reconhecimento e Escolha para Ocupação de Posições (REOP), com vistas à atualização do Plano de Defesa Antiaérea (PLANDAAE) da Ala 3, localizada em Canoas (RS).

O REOP validou os locais na Ala 3, onde serão instalados os meios antiaéreos necessários para o cumprimento da missão de Defesa Antiaérea do ponto sensível defendido, no caso de ativação do PLANDAAE. Nas posições foram realizados testes de enlace de comunicações, utilizando o rádio Harris Falcon III, bem como executadas as medidas de levantamento no terreno necessárias à verificação da existência dos requisitos operacionais para eventual ocupação.

A atividade teve dupla aplicabilidade: preparo e emprego. Como parte do Programa de Instrução e Manutenção Operacional da Unidade, serviu como adestramento para as equipagens operacionais, por meio da execução das tarefas de levantamento no terreno, orientação e comunicações. Por outro lado, o PLANDAAE é confeccionado visando ao emprego real: sua atualização é imprescindível para que se garanta a pronta resposta, em caso de acionamento da Defesa Antiaérea pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE).

Para o Sargento Émerson de Medeiros Silveira, a execução do REOP é de extrema importância para a confecção do PLANDAAE. “Podemos constatar, in loco, as adversidades apresentadas no terreno, as quais, em alguns casos, levam até a necessidade de se escolher outra posição”, concluiu.

Fotos: Capitão Renato Nagata

Fonte: 1º GDAAE
Edição: Agência Força Aérea, por Tenente João Elias
image_pdfimage_print

 

3 Comments

 

  1. 06/10/2017  17:01 by mauricio matos Responder

    O radar Saber M200 como anda seu desenvolvimento não se houve falar nada desse radar?

  2. 06/10/2017  12:54 by Beto Santos Responder

    Bom dia Padilha, gostaria de saber mais sobre a defesa antiaérea que temos pois tenho algumas dúvidas como qual a finalidade real da nossa defesa antiaérea onde está situada pois com mísseis sendo disparados a grandes distâncias não é prudente deixar a defesa ao lado do que é defendido mas ai que vem a dúvida onde estaria e o que é utilizado para esta defesa e defender de que? Abraços a todos.

    • 06/10/2017  13:28 by Luiz Padilha Responder

      Beto infelizmente somos carentes de defesa antiaérea de média e grandes altitudes/distância. O que possuímos é para curta distância e atualmente precisa ser deslocado para áreas onde ocorram algum tipo de necessidade (jogos olímpicos/Copa do Mundo e etc).

      Prudência é uma palavra que passa LONGE de nossos governantes. As FFAAs fazem o que podem com o que lhes é permitido e só. Aqui no DAN vc tem uma série de posts sobre os sistemas que possuímos: Mistral, Igla-S e RBS-70.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.