HORUS FT100

O FT 100 Horus, cujo desenvolvimento começou em 2010 pela empresa FT Sistemas (ex Flight Technologies), com a participação do Centro Tecnológico do Exército-CTEx  e do Instituto Militar de Engenharia – IME, recebeu através da Portaria nº 2640/MD, do Ministério da Defesa do Brasil, a aprovação final de Produto de Defesa Estratégica-PED. Esse reconhecimento significa a importância estratégica para a defesa nacional e um forte apoio ao Horus pelas Forças Armadas brasileiras.

A Horus FT 100 começará a ser operado pelo Exército Brasileiro no primeiro trimestre de 2015 e é um sistema UAV inteiramente nacional, já tendo sido exportado pelo Brasil para a África. É um UAV de liberação manual, concebido para ser utilizado em aplicações típicas de curto alcance realizadas por pelotões, companhias ou batalhões.Aplicações típicas envolvem desde busca de alvos de Artilharia e auxílio ao deslocamento de Infantaria e Cavalaria, passando por Operações Especiais e Contra-terrorismo, Reconhecimento Policial Urbano, até a Vigilância Perimetral. No setor privado, pode ser usado para reconhecimento aéreo em geral, por clientes que exigem flexibilidade e mobilidade para operações curtas distâncias (10-20 km), ou para monitorar as instalações industriais de grande importância, para evitar incêndios ou ataques.

Horus

Com base em qualquer lugar com acesso à rede para a aviação comercial, o sistema e sua equipe de operações podem ser enviados em qualquer lugar no Brasil em um dia. Pode também realizar voo aéreo de reconhecimento cobrindo até 4.000 hectares. Em 16 de novembro começou a primeira etapa do treinamento 9º GAC – Grupo de Artilharia de Campanha (Nioaque-Mato Grosso do Sul).

Este foi o primeiro sistema de seu tipo em operação no Exército Brasileiro, operado exclusivamente pelas tropas. O programa SARP Cat 1, conhecido internamente como Horus, pertence ao Projeto Estratégico RECOP – Recuperação de Capacidade Operativa da Força. O Horus FT 100 foi projetado especificamente para atender às necessidades operacionais do Exército. O processo de implementação desta tecnologia dentro do Exército foi conduzido pelo Instituto Militar de Engenharia – IME, em apoio do Exército. A segunda e última fase de treinamento será realizado em fevereiro de 2015, também na 9º GAC, quando a guarnição Bia BA (9ºGAC) será capaz de conduzir operações independentes no mesmo sistema Horus FT-100.

FONTE: Defensa.com

FOTOS: FT Sistemas (ex Flight Technologies)

 

7 Comments

 

  1. 28/01/2015  9:36 by fernando falcom Responder

    Otima noticia quero ver ele difundido nos pelotoes tambem!!

  2. 28/01/2015  8:18 by César Pereira Responder

    Parabéns, tudo que é de tecnologia nacional percorre um caminho longo e difícil, até se tornar um produto final,mas devemos persistir, não há outro caminho !
    Creio que já estamos perto de produzir nós mesmos os nossos vants de vigilância, agora deveríamos ''fazer estudos'' de um vant de ataque , os exércitos modernos já caminham nessa direção !

  3. 28/01/2015  3:52 by Wellington Góes Responder

    Bacana, estamos avançando neste setor, bom saber. Resta saber se o mercado objetivado pelo Horus (da FT Sistemas) não é o mesmo objetivado pelo Carcará I e II (da Santos Lab). Vale lembrar que o primeiro é operado pelo EB e o segundo pelo CFN. O quanto desta disputa pode ser favorável ou prejudicial a ambos projetos/empresas.

    Até mais!!! ;)

  4. 28/01/2015  2:41 by pedro Responder

    e o desenvolvimento do falcão, como será que ta?

  5. 27/01/2015  23:17 by willhorv Responder

    Ta...quantos sistemas ou aeronaves deste tipo o Exército vai ter? Um só?? Pra Inglês vê?

  6. 27/01/2015  22:31 by marcio Responder

    ótima notícia, agora pra fechar falta só o primeiro voo do Vant Falcão e sua aquisição pelo EB.

  7. 27/01/2015  20:46 by _RR_ Responder

    Excelente notícia!

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.