dia_d (2)

Os desembarques da Normandia foram operações durante a invasão da Normandia pelos Aliados, também conhecida como Operação Overlord e Operação Netuno, durante a Segunda Guerra Mundial. O desembarque começou na terça-feira, 6 de junho de 1944 (Dia D), com início às 00h15min (UTC+2). No planejamento, o Dia D foi o termo usado para o dia de desembarque real, que era dependente de aprovação final.

cm_diad_feridos_02

O assalto foi realizado em duas fases: uma aterragem de assalto aéreo de 24 mil britânicos, estadunidenses, canadenses e tropas livres de franceses aerotransportados pouco depois da meia-noite e um desembarque anfíbio da infantaria aliada e divisões blindadas na costa da França, com início às 6:30 da manhã. Havia também as operações de engodo montado sob os codinomes Operação Glimmer e Operação Tributável para distrair as forças da Alemanha nazista das áreas de pouso real.

425280_640691809291433_617106425_n

Símbolo comemorativo ao Dia D

A operação foi a maior invasão anfíbia de todos os tempos, com o desembarque de mais de 160 mil tropas em 6 de junho de 1944. 195.700 pessoas das marinhas navais e mercantes aliadas em mais de 5.000 navios foram envolvidos na operação. Soldados e material foram transportados a partir do Reino Unido por aviões carregados de tropas e navios, desembarques de assalto, suporte aéreo, interdição naval do Canal Inglês e fogo naval e de apoio. Os desembarques ocorreram ao longo de um trecho de 80 km na costa da Normandia dividida em cinco setores: Utah, Omaha, Gold, Juno e Sword.

 

5 Comments

 

  1. 06/06/2018  17:56 by André Wezka Responder

    Meu tio Czeslau Weska, desembarcou neste dia, fazia parte do Exercito livre da Polônia, atuando na Royal Force !!, foi condecorado em 2003, por sua participação em uma cerimônia no 5 Distrito Naval em Rio Grande, com a medalha sendo entregue pelo adido britânico e Vice Almirante José Eduardo Pimentel

    • 06/06/2018  20:28 by Luciano Andrade Responder

      Gostaria de saber mais sobre a história desse seu tio. A Polônia foi um caso a parte da 2ªGM, foi dividida entre 2 ditadores sanguinários ( Hitler e Stalin ) no início do conflito, forneceu material e inteligência que ajudaram na decodificação da Enigma, lutaram em diversas frentes, incluindo Oriente Médio, fizeram um levante contra os nazistas, mas foram deixados à morte por Stalin p/ que não houvesse nenhuma resistência armada e organizada quando ele dominasse todo o país ( o que se estendeu até a derrocada do comunismo ), só p/ citar alguns fatos interessantes.

      • 07/06/2018  9:14 by André Wezka Responder

        No caso do meu tio, a família de meu pai veio para o Brasil um pouco antes de iniciar a Guerra, daí meu tio já tinha idade e fez parte de um grupo que morava no Brasil e que se alistou na Royal Force, fizeram um pré-treinamento no Rio de Janeiro antes de embarcarem, no caso dele ainda conseguiu receber a medalha pelos serviços prestados em vida, pois só foram reconhecidos depois da saída da Polônia do Pacto de Varsóvia

        • 07/06/2018  14:34 by Luciano Andrade Responder

          Os poloneses se distinguiram tanto na RAF quanto nas forças terrestres, só não conheço sua participação no mar ( como não sei de navios que tenham conseguido fugir da ocupação ), creio que só devem ter havido poucos voluntários p/ a Marinha Real.

  2. 06/06/2018  13:26 by Andre Responder

    O preço em vida desses heróis foi caro, mas nem assim totalmente reconhecido pela humanidade. Que Deus os tenha acolhido em seu Reino de paz e vida abundante. Essa experiência do Dia D com certeza foi um divisor de águas para estratégia naval "projeção de poder", tanto é que navios dedicados a esse tipo de operação se proliferam atualmente. Sugiro inclusive Guilherme que vocês façam uma matéria dedicada ao desembarque anfíbio, ainda que já tenham um material nesse sentido mas com um foco mais atual depois que o Atlântico estiver no Brasil.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.