Há muito tempo que a Rússia se preocupa com a possibilidade de uma aquisição chinesa do seu Extramemente povoado Extremo Oriente. Hoje, 3.200 soldados chineses e 900 tanques e veículos blindados chegam ao leste da Sibéria – a convite do governo russo.



As forças chinesas estarão participando da Vostok-2018, exercícios conjuntos anunciados como o maior em décadas. As manobras são projetadas para demonstrar a força dos laços da Rússia com a China, que a Rússia adotou desde que suas relações com o Ocidente azedaram após a crise na Ucrânia.

O russo Vladimir Putin e o chinês Xi Jinping podem inspecionar os jogos de guerra juntos. Mas o show é para a América. Enfrentando as sanções ocidentais, Putin se voltou para a China como um aliado político e fonte de novo capital. A China congratulou-se com a chance de expandir sua influência. Algumas autoridades ocidentais minimizaram o abraço de Messi Xi e Putin como mais estilo do que substância. Mas os jogos de guerra indicam o contrário.

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN

FONTE: The Economist


 

5 Comments

 

  1. 12/09/2018  12:13 by Kemen Responder

    Desde a época da guerra de Mao Tsé Tung & Chiang Kai Shek, as tropas chinesas estão acostumadas a deslocamentos, inclusive na guerra da gelada atual Coréia do Norte, mesmo usando logistica primaria, a verdade é que a vida ou situação de seus combatentes nunca teve elevada importancia, talvez pelo excesso populacional, é o que se ve nos documentarios da época .

  2. 12/09/2018  10:26 by Samuca Responder

    Há um problema de informação no primeiro parágrafo. O extremo leste da Rússia é POUCO habitado, tanto que em outros tempos, os russos temiam (ou temem ainda?) que a região fosse ocupada por agricultores chineses atrás de terras para plantar. Uns tempos atrás saiu uma matéria no New York Times, dando conta que o governo russo oferecia incentivo monetário/fiscal para que cidadãos russos se mudassem para aquela região. Como poucos aderiram, o governo do Putin resolveu então convidar chineses para instalarem negócios por lá.

  3. 12/09/2018  9:48 by Gustavo Responder

    "Abraço de Messi"?

  4. 11/09/2018  15:10 by Hilton Rodrigues Responder

    Para nós míseros "aferreos" subjugados pela da malha rodoviária podemos vê-lo como um terror logístico, mas não é o caso, ambos embarcam seus meios dentro de um comboio ferroviário, levando tudo de uma vez só. Como bom mineiro sei a importância de interligações de modais. E a importância da ferrovia.

  5. 11/09/2018  14:24 by Tomcat4.0 Responder

    Imaginem a logística para levar esta quantidade de meios e tropas para fazer um exercício multinacional em outro país!?

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.