Fragata Meko A200 SAS Mendi (F 147)

A Spiegel Online, citando documentos oficiais, informou em 2 de janeiro de 2019, que o Conselho de Segurança Federal alemão aprovou a exportação de uma fragata Meko 200 para a Marinha egípcia. A fragata, produzida pela ThyssenKrupp, provavelmente custa cerca de 500 milhões de euros, disseram fontes à publicação. Spiegel observou que o Egito pode comprar outra fragata do fabricante, além da que foi aprovada.



Nos últimos anos, o Egito considerou uma nova compra de navios de superfície, olhando principalmente para produtos franceses e alemães. A marinha egípcia opera corvetas Gowind 2500 e uma fragata FREMM comprada recentemente da França, mas evidentemente que optou pela alemã Meko 200 para sua nova compra.

Em novembro de 2018, La Tribune informou que um contrato entre o Egito e a Alemanha para quatro Meko 200 – no valor de até 2 bilhões de euros – havia sido assinado dois meses antes. A publicação observou que o governo egípcio estava inicialmente querendo comprar duas Meko 200, ambas a serem construídas na Alemanha, mas depois ajustou sua exigência para quatro navios, um sendo construído no Egito.

No entanto, o acordo foi congelado logo após a assinatura, de acordo com o La Tribune, decorrente da pressão saudita. A deterioração das relações entre a Arábia Saudita e a Alemanha, especialmente após o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi pela Arábia Saudita, levou a Riad a garantir financiamento para a compra do Egito. Mesmo assim, o Handelsblatt informou no mês de novembro que um acordo para duas fragatas em um bilhão de euros havia sido finalizado e um contrato foi adjudicado à ThyssenKrupp.

FONTE: NavyRecognition

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN



 

7 Comments

 

  1. 07/01/2019  16:25 by Wellington Góes Responder

    Esses navios sempre me foram muito interessantes, acredito que com um pouco mais de tonelagem, seriam ótimas opções ao PROSUPER.

  2. 05/01/2019  17:06 by Felipe Salles Responder

    O Egito nunca na sua história teve uma marinha deste porte, muito mais com meios de porte oceânico como a FREMM, as MEKO 200 e os dois Mistral. Há quem insista no entanto que o Egito não passa de "laranja" da Arábia Saudita que quem todos sabem é quem está bancando esta conta pra lá de salgada....

  3. 05/01/2019  15:38 by Ricardo Santos Responder

    Acho que seria um vaso adequado às nossas necessidades! Bem armado e deslocando algo próximo às Niterói, portanto, tendo maior autonomia que o inicialmente previsto para as Tamandaré!

  4. 05/01/2019  13:03 by _RR_ Responder

    As MEKO argelinas são impressionantes. E francamente, não ousaria questionar se os alemães tivessem oferecido essa vaso para a MB. Muito pelo contrário...

    De toda a sorte, a variante da MEKO A-100 oferecida não apresenta características ruins; muito embora a adoção de um vaso dessa tonelagem virtualmente obrigaria a Marinha a adquirir um vaso de maior porte mais a frente... Uma MEKO A-200 um pouco mais pesada, entendo eu, poderia permitir a MB montar uma força naval com uma classe única de vasos.

  5. 04/01/2019  19:46 by Tomcat4.0 Responder

    Em reais da mais ou menos 2 bi por fragata.

  6. 04/01/2019  17:38 by Marujo Responder

    CCT: três mil toneladas e pouco. O ideal e o porte de uma Niterói ou da Melo 200.

  7. 04/01/2019  14:10 by FERNANDO Responder

    Manda umas 15 para a MB.
    Preferem em dolar ou euros?

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.