Marinha argentina confirma explosão na área onde estava submarino. Balbi confirmou que o que chamaram de “anomalia hidroacústica” se tratava de uma explosão.

Nesta quinta-feira (23), a Marinha argentina confirmou que o ruído registrado na quarta-feira (15), quando o submarino fez o último contato com a base, seria consistente com uma explosão. “Recebemos informações do embaixador na Áustria sobre um evento anômalo, singular, curto, violento e não nuclear consistente com uma explosão”, disse Enrique Balbi, porta-voz da Marinha argentina, abatido e respirando fundo.

No dia anterior, Balbi, já tinha citado esta possibilidade, ao falar em “anomalia hidroacústica”, a partir de dados enviados pelos Estados Unidos.

“Na Marinha argentina nunca houve uma explosão assim”, disse o porta-voz.

Posteriormente, Balbi afirmou que a Marinha argentina trabalha com a hipótese de “implosão”, neste caso, explicou, não existiriam destroços visíveis na superfície.

Ao ser indagado por jornalistas, sobre a possibilidade de achar a tripulação com vida , o porta-voz disse que “as buscas continuam até acharmos o submarino”. Minutos antes, os familiares foram informados sobre a situação. Pouco depois, as câmeras captaram cenas dramáticas na saída da reunião com os militares. Muitos familiares choravam.

Na saída da Base Naval de Mar del Plata, uma familiar afirmou que os militares disseram às famílias que o submarino estaria no fundo do mar.

FONTE: Clarin

 

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.