Sistema Astros - Foto: Cadu Gomes

Por Carlos Vanegas

Em 20 de setembro último, militares colombianos visitaram o 6º GMF  baseado no Forte Santa Bárbara, no município de Formosa-GO. Uma comitiva com membros da Armada da República da Colômbia (ARC) e da Força Aérea Colombiana (FAC), conheceram as especificações técnicas e tudo relacionado com o sistema ASTROS 2020, fabricados pela AVIBRAS.

Durante a visita, foi realizada uma conferência institucional pelo comandante do 6º GMF, o tenente-coronel Elson Lyra Leal e uma demonstração do Sistema ASTROS 2020. Em 2013, a AVIBRAS teria oferecido seu sistema ASTRO 2020 ao Exército Colombiano, mas agora é a Marinha, através do Corpo de Fuzileiros, que estaria interessado em equipar-se com pelo menos duas baterias do sistema ASTROS 2020 para ser usado como um sistema de defesa costeira.

O sistema ASTROS 2020 pode operar o míssil AV-MT 300 ‘Matador’ e o foguete orientado SS40G (180mm), o fabricante afirma que o sistema tem uma autonomia de até 300 quilômetros, cada bateria é composta por 1 veículo de comando e controle, 6 lançadores múltiplos, 6 veículos para munição, 1 veículo de controle de incêndio, 1 veículo de oficina e 1 veículo meteorológico.

A delegação colombiana foi representada pelo contra-almirante José Joaquim Amézquita García, diretor de programas estratégicos da ARC, pelo coronel César Felipe León Giraldo pela FAC, e o pelo capitão Jaime Gálvez Moreno da ARC, que foram acompanhadas pelo brigadeiro-geral José Julio Días Barreto, gerente do programa estratégico do exército brasileiro “ASTROS 2020” e do coronel Nereu Augusto dos Santos Neto, do Ministério da Defesa.

Participaram também o vice-presidente comercial da AVIBRAS, José De Sá Carvalho Jr., o executivo de vendas da AVIBRAS, Patrício Enrique Bejar Rejas e o gerente da AVIBRAS, Elcio Prado Martins da Costa.

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN

FONTE: Defensa.com

image_pdfimage_print

 

8 Comments

 

  1. 09/10/2017  12:48 by Gilbert Responder

    Eu acho (achismo) que 300 é pouco para uma versão naval, imagino que à partir de 750 Km o míssil começa a ficar bom para uso naval , mas temos que começar, então "borá" adaptar o de 300 km mesmo a laçadores verticais, aí só falta comprar novas escoltas para usar esses misseis.

  2. 06/10/2017  12:23 by Kornet Responder

    Muito bom,quando se quer se faz. Pena que os políticos,que não conhecem a palavra patriotismo,não entendem isso.

  3. 06/10/2017  1:53 by Matheus Responder

    O míssil "Matador" já está pronto? Sei que há fotos dos testes, mas nunca vi um vídeo sobre.

    • 06/10/2017  6:19 by Luiz Padilha Responder

      Eu tb não.

  4. 05/10/2017  19:01 by Roberto Bozzo Responder

    Toda vez que vejo o AV-MT 300 fico pensando do porquê não se desenvolve, em paralelo, uma versão naval do mesmo. Ou estão desenvolvendo esta versão mas não se divulga nada.... alguém saberia informar ?

  5. 05/10/2017  14:23 by FERNANDO Responder

    Hummmm
    Bommmm

  6. 05/10/2017  13:44 by Bueno Responder

    Boa tarde.
    Não é só uma especulação ? Os EUA não são parceiros estratégicos da Colombia não teria nada igual ao astro para oferecer dentro do programa FMS?
    Obrigado!

  7. 05/10/2017  12:41 by Renan Responder

    Se vender será uma otima noticia
    Abraços

Leave a reply

 

Your email address will not be published.