Para uma nova proposta, a empresa americana estaria disposta a manter a golden share do governo e ainda garantir salvaguardas aos programas de defesa do Brasil.

Por Rodrigo Tolotti

SÃO PAULO – A Boeing está estudando como superar as condições dos militares brasileiros para conseguir chegar a um acordo com a Embraer (EMBR3), disse a agência de notícias Reuters nesta quinta-feira (18). Diante disso, a empresa americana estaria disposta a manter a “golden share” do governo brasileiro e ainda garantiria salvaguardas aos programas de defesa do Brasil, disseram quatro fontes.

A companhia foi obrigada a voltar a fazer um novo planejamento depois que as autoridades brasileiras recusaram na semana passada a ideia de transformar a Embraer em uma subsidiária, como a Boeing opera na Austrália e Reino Unido, segundo a Reuters.

“A Boeing veio para comprar a Embraer, não para uma parceria ou uma joint venture que estaríamos dispostos, mas para assumir o controle da empresa. Isso foi rejeitado”, disse uma das fontes, que é funcionário do governo. “A Boeing que volte com uma nova proposta”, completou.

Ainda segundo uma fonte da agência de notícias, a proposta da Boeing precificaria a Embraer em algo entre US$ 5 bilhões e US$ 6 bilhões. Atualmente, a companhia brasileira tem um valor de mercado de cerca de US$ 4,7 bilhões, o que coloca o “prêmio” sobre o preço atual entre 6,5% e 28%, considerando o piso e o teto proposto pela americana.

Por outro lado, há preocupações em Brasília de que, no fim, Washington tenha poder de decisão sobre os programas brasileiros de defesa. A empresa norte-americana estaria disposta a preservar a “golden share” do governo brasileiro na Embraer, disseram as pessoas familiarizadas com o assunto, mas isso pode não ser suficiente para ganhar apoio para a prosposta.

FONTE: Infomoney

 

45 Comments

 

  1. 27/01/2018  10:52 by alexandre felipe Responder

    Pelo amor , tem gente comparando a venda da Fox do WhatsApp são mercados diferentes de valores deferentes com impacto diferentes, você acha o que tem mais peso um WhatsApp ou EMBRAER ? É óbvio que o WhatsApp é muito mais mercado que a EMBRAER, hoje a planta do Tucano está nos EUA e a planta no Brasil está parada afinal acabou as encomendas da FAB assim como a de jatos executivos depois que a Airbus entrou na jogada dos jatos regionais o terreno no fica propício pra EMBRAER, mais 25 bilhões que estão sugerindo alguns comentários é piada nenhum investidor louco iria fazer tal negócio

  2. 21/01/2018  1:09 by Esteves Responder

    Qualquer tipo de negocio, se houver, se for fechado, parte de um valor.

    O valor que a Boing deu na Embraer segundo a postagem do DAN e informes da Reuters foi 6 bi. Não se sabe que conta a Boing fez para chegar a 6 bi.

    O que importa é a conta que a Embraer faz porque a Embraer não está à venda. Seguindo a aritmética americana de faturamento ano X 4... a Embraer vale pelo menos 25 ou 30 bi de dólares.

    Qualquer tipo de negócio deverá partir desse valor: 25 bi.

    Mas em jogo de cachorro grande tem a pressão dos governos e outras ofertas. Nunca se sabe o que está na mesa.

    Golden Share nunca foi usada. Inventado pelos ingleses, não se tem notícia que alguma ex estatal britânica não tenha sido negociada.

    Se a Boing está aqui e trouxe 6 bi sabendo da dificuldade da transferência do controle acionário deve ter trazido facilidades também.

    O tempo dirá.

  3. 20/01/2018  9:29 by WELINGTON CANDIDO DE LIMA Responder

    Tem hora que vejo os comentários, e fico imaginando, não sei se alguns são burros ou se fazem de burros, meu deus do céu, tá escrito lá no texto, que, o governo negou a venda, disse que não vai vender, negou veementemente a venda, então senhores provavelmente não são os governantes, e sim os militares que estão pressionando o mesmo para não vender, mais como disse alguns aqui ficam criando situações e teorias da conspiração malucas, mais tbm tenho certeza que 50%dos comentários leram só o título, então vou simplificar, o governo quer um joint Ventures ou parceria, não a venda, isso tá bem explícito lá no texto, governo pode ser ladrão galera, mais não é burro, tenham certeza.

  4. 19/01/2018  23:12 by Esteves Responder

    A Boing fatura 100 bilhões. Eles dizem que a Boing vale 400. Então, como a Embraer fatura 6 bilhões deve valer 25 ou 30 bilhões de dólares.

    Por 6 não leva nem o portão da frente.

    A Disney pagou 65 bilhões pela Fox. O Facebook pagou 25 bilhões pelo WhatsApp. De dólares.

    E querem levar a Embraer por 6?

    • 20/01/2018  7:39 by Gil Responder

      Pelo preço de saldo ou de banana, eles levam todos os projetos da Embraer e toda sua estrutura fisica e carteira de pedidos e clientes pela modica miseria de 6 bi e de passagem acabam com outro cluster aeronautico fora de USA:

      USA não é forte por casualidade, na debilidade dos demais esta a sua fortaleza.

      • 21/01/2018  1:14 by Esteves Responder

        Sem duvida.

  5. 19/01/2018  19:53 by Márcio Responder

    Como vejo jovens falando besteira aqui. A Boeing quer apenas encurtar o caminho com a aviação regional. Sr ela quiser, e irá querer, entrará no jogo e será mais um player. A grife Embraer, recheada de aviônicos e sistemas americanos, será espremida e definhará. Acho lindo discursos ufanistas de que devemos seguir em frente, bater nos gigantes, desenvolver tecnologia nacional, e assim vai... Olha o Piranha no que deu (ou ainda não deu). Portanto, na minha humilde opinião, papos nacionalistas meia bocas se sustentarão até o primeiro embargo de tecnologia... Ahh, usaremos os chineses. Não diga! Ahhh, usaremos os europeus, intrinsecamente ligados à AIRBUS. não diga! Negócio bem feito e bola para frente enquanto temos moeda de troca, o resto é puro papo furado de estrategista meia-boca.

    • 19/01/2018  20:19 by Igor Grabois Responder

      Os EUA são o que são por serem nacionalistas. E suas empresas são um ativo precioso. Aqui parece que se prega o desmonte do país. Um espaço para saque: do trabalho do povo, dos recursos naturais, do orçamento público. A única coisa que se permite ao Estado brasileiro é pagar o capilé dos rentistas, via dívida pública. Toda política social, todo apoia à indústria é o obstado. Pior que quem saqueia são pessoas nascidas, criadas e que ganharam dinheiro aqui, e atuam como investidores "não-residentes". Boa parte doas acionistas quer pegar a grana da venda pra Being e investir em Miami, Cayman, Portugal e até nas ilhas marshal. Argumentos falaciosos de quem não acredita no Brasil me cansam.

    • 19/01/2018  20:21 by Gil Responder

      Igual teu nacionalismo, meia boca.

      Até faz pouco a Embraer tinha um futuro dificil porém saudavel e promissor
      Depois da oferta da Boeing, virou tudo, se ela não se submete vai acabar.

      Pois te dou uma primicia, se perdemos o controle dela ela acaba pra todos os efeitos ao momento.

      Se USA começa a embargar sem motivos negocios da Embraer podemos retaliar eles fortemente em outros campos, aparte de que eles seriam os primeiros em perder nessa parada porque muitos dos fornecedores da EMB são de USA.

      Encima da tua logica eu faço um paralelismo bizarro, se vc encontra um cara maior que vc que comer a tua mulher, vc deixa ela ir com ele porque não existe outra opção.... sem essa mano.

      • 19/01/2018  21:50 by Igor Grabois Responder

        Que baixo nível a sua resposta. Parece que vc não está preparado para o debate. E o argumento continua falacioso. Já que a Embraer tem deficiências tecnológicas, ao invés de produzir esforço para superá-las, se propõe a entregar tudo. Acho que certos brasileiros preferem ser subalternos em Miami a procurar construir um país digno.

      • 20/01/2018  5:38 by Mestre Yoda, o FODA Responder

        Muita calma, pequeno gafanhoto... sabedoria, mancebo e florais de Bach.

    • 19/01/2018  20:48 by BrunoFN Responder

      Pois e nobre ... a vontade de posar de '' entendido '' fala mais alto ...pois nos ilumine com seu intelecto ...
      pq o Brasil sofreria embrago ? ja viu a balança comercial BRA X EUA ? valor bruto ? ...
      Se a Embraer compra quase de tudo nos EUA .. pq a proibir de comprar algo la ? se tem algo q americano valoriza e emprego .. e Hj a Embraer e um belo cliente .. sabia ?
      Sabia tb q o Brasil e um belo mercado pra aviões BOEING ? vendem mais BOEINGs q Embraer pq aki .. interessante ne ... matar um mercado desses pra q ?
      Podemos falar de tudo dos EUA .. mais se uma coisa q eu sei .. acho q n iram fazer mera ''pirraça'' pq n entregamos o ''doce'' a eles .. sabe como é .. jogo de gente grande , entende ?
      N sei em q pais vive .. mais o Brasil n esta na lista de países como a Coreia do Norte da vida ... pra se criar embargos atoa .. a troco de nada
      moeda de troca ?..negociação entre 2 multinacionais e se resume a isso ? como uma negociata de jogador num jornal ?
      eita .. vontade de agradar americano e tao grande assim ? ....Carnaval chegando ... va pro RJ .. cheio de americano la pra vc agradar
      outra coisa .. se acha q Embraer so ''monta'' aviões e n desenvolve nada , por isso e descartável ... q coisa em .. n sabia q aviões com E-JETS .. vinham em caixa de lego

  6. 19/01/2018  19:30 by cacio Responder

    Vamos avaliar a oferta de 6 bi de dólares...
    Receita da Embraer em 2016: 6,7 bi de reais...
    Resposta: Muito boa...para a Boeing.

    Agora valos avaliar a possibilidade de Temer aprovar isso:
    Temer exigiu a venda da CEDAE por 2,5 bi de reais. O Lucro líquido da CEDAE ano é quase de 1 bi ano. Só a estação de tratamento de água do Guando vale mais que 2,5 bi.
    Temer vendeu o pré sal (boa parte) para empresas estrangeiras. Custo da extração dos poços do pré sal estão próximo a 7 dolares. Valor de venda variando em 50 dolares. Isenção de impostas para as petroleiras estrangeiras: 1 tri de reais.
    Será que ele vai autorizar a venda da Embraer por 6 bi de dólares???
    A única dúvida deve ser quantas malas de dinheiro isso vale...

  7. 19/01/2018  19:27 by _RR_ Responder

    Fatos são fatos. E o fato é que a Embraer, mesmo que tenha capital aberto e uma boa porcentagem das ações já não estejam mais em mãos brasileiras, se tornou preciosa demais para ser simplesmente vendida a um único e poderoso agente estrangeiro...

    São ao menos dois grandes programas militares a serem conduzidos atualmente, sendo um deles a originar um produto que está a despontar como o maior concorrente do venerável C-130 Hércules. É também a única empresa no País que detêm capacidade teórica de projetar qualquer tipo de aeronave hoje. Assim sendo, manter a Embraer dentro do circulo de empresas estratégicas brasileiras é questão de soberania nacional. Ponto. E isso não é ufanismo...

    Fosse o oposto e duvido que a questão sequer estivesse sendo ainda levantada...

    Outro ponto gira em torno da pilha de dinheiro que a aviação regional representa. E a Embraer tornou-se líder no setor e assim permanecerá no futuro previsível.

    O máximo que pode acontecer caso esta posição pela não venda prevaleça, é as ações da empresa caírem num determinado momento ( o que é plenamente controlável, haja visto a saúde da empresa ) e a Boeing, num ato de "insanidade" que duvido ser levado adiante, utilizar seu poderoso lobby para pressionar fornecedores americanos ( o que poderia ser sair pela culatra, já que esse movimento terminaria jogando a Embraer no colo de outros fornecedores europeus e asiáticos, além de "forçar" a nacionalização de muitos componentes ); todas dificuldades que podem ser superadas com o tempo... No meu entender, portanto, o governo deve bater o pé e manter o "não", mesmo que isso possa custar algo caro num primeiro momento...

  8. 19/01/2018  19:11 by OSEIAS Responder

    prezados, com o projeto AMX a Embraer saiu da idade media para o Olimpo. Acabamos de comprar tecnologia de ponta da Saab, mais recente do que F18. Estamos passando isso direto para a Embraer. Com o potencial humano que temos, imaginem daqui 20 anos, seremos nós comprando essas velhas matronas, gordas e cansadas. Há um novo predador na selva, mas ele ainda é jovem. Vamos dar tempo a ele, e selva por selva sou mais o Brasil.

  9. 19/01/2018  18:47 by OSEIAS FERNANDES DA SILVA Responder

    A Airbus comprou um problema, uma empresa que estava a beira da falência, e comprou porque muitos empregos europeus estavam na berlinda devido a taxação américa sobre a Bombardier. FOI UM NEGOCIO ENTRE GOVERNOS, TUDO POLITICA. O caso da Boeing e Embraer, é um negocio entre empresas que tem reflexos políticos. A Embraer é a menina mais linda da escola e mais inteligente. a Bombardier é uma broaca, só problemas. Os ami só querem abusar da nossa menina e descarta depois.

  10. 19/01/2018  18:43 by BrunoFN Responder

    Piada .. e nos fazer de trouxa mesmo .e nego ainda se ''derrete'' . n paga nem o desenvolvimento do KC-390 e E-2.. na verdade n cobre nem o valor do q a Embraer deve ter de bens por ai , parece q a BOEING quer comprar um empresa quebrada .. essa oferta tb e uma bela de uma armadilha .. mesmo o gov brasuka mantendo o Golden share em parceira com a BOEING .. eu duvido q o nosso gov , seja la qual for ,, va peitar qualquer decisão da BOEING .. pois estar entrando em atrito direto com o gov EUA .. essa oferta e um verdadeiro cavalo de troia .. palhaçada .. por esse valor n se compra sequer uma marca de roupa top no mercado ...

  11. 19/01/2018  18:07 by Kemen Responder

    Existem muitas fprmas de asumir com o tempo o controle de uma empresa, uma das formas é prejudicar indiretamente suas vendas forçando um maior controle pela gigante, existem outras formas e temos que lembrar que em uma democracia os presidentes mudam e as prioridades se alteram. Não acho um bom negocio parceria com a Gigante Boeing.

  12. 19/01/2018  16:54 by Jose Augusto Pimentel Responder

    Confio que a Direção da Embraer vai tomar um decisão que seja boa para Embraer e Brasil. O resto é viajar na maionese.

    • 19/01/2018  20:30 by Gil Responder

      Não confio neles, não confio muito tampouco no governo, confio nos militares

  13. 19/01/2018  16:19 by Fernando Responder

    6 bi pela Embraer é piada!
    Acho que a Embrae deveria contra atacar e sinalizar para o mercado que a situação da empresa é boa e que esta disposta a ampliar sua atuação. Para isso proporia a aquisição de alguma empresa do setor aeronáutico europeu que permitisse ampliar seu portfólio de produtos e penetrar em novos mercados. Um exemplo seria a aquisição pela EMBRAER de uma empresa como a Aero Vodochody. Esta empresa ja participa de projetos da Embraer como o KC 390 bem como é fornecedora de componentes para a sua linha de jatos comerciais. Sua aquisição com apoio dos governos de ambos os países poderia significar a produção no Brasil do caça L159 para equipar a FAB servindo como treinador avançado e substituto dos AMX e talvez até doa AF4 na aviação naval.... Também teria boa aceitação por países da zona de influencia brasileira na AL e África. A EMBRAER tambem poderia propor um novo avião voltado para a aviação regional na classe do ATR42/72 o qual se adapta melhor ao mercado brasileiro e latino americano.... Enfim abrir novos caminhos...

    • 19/01/2018  20:32 by Gil Responder

      Grandes investidores brasileiros poderiam criar um fundo de investimentos do setor de defesa em geral e com ele comprar empresas de tecnologica sensivel e de aplicação dual.

  14. 19/01/2018  16:07 by Lucas Iglesias Responder

    Eu era contra essa venda, mas agora pra mim tanto faz... Quase tudo que a EMBRAER faz tem que ter aval do governo dos EUA etc por conta do motores e outras partes do avião, então na prática não muda muita coisa... Já somos reféns do tio Sam a muito tempo.

    • 19/01/2018  20:33 by Gil Responder

      Antes disso, prefiro ver ela reestatizada.

  15. 19/01/2018  16:04 by Fernando Responder

    Essa história me faz lembrar da proposta da Sadia querendo comprar a Perdigão a alguns anos atrás antes que ela acabasse por ser comprada pelos rivais.... Ante a negativa d Perdigão e com as exportações em alta a Sadia se esbaldou no mercado de derivativos americanos. Com a crise de 2008 a empresa soxreu severas perdas financeiras e para piorar a queda das exportações decorrente da crise colocou a Sadia numa situação difícil. A solução veio através da sua aquisição vejam só pela Perdigão. Ou seja o mundo da voltas... Existe vida além da proposta da Boeing. Aliás se dependessemos da Boeing para produzir aviões é bem provável que o Brasil não produzisse sequer um planador quanto mais aviões.

  16. 19/01/2018  15:51 by Fernando Responder

    Por 6 bi mandava os americanos passear... Pagava até a hospedagem deles para um final de semana no Copacabana Palace para eles refrescarem a cabeça. Depois contraatacava e sinalizava para o mercado com uma proposta de compra de UMA empresa européia do setor aeronáutico. Poderia ser a LET Kunovice, ou a Aero Vodochody, a PZL Mielec e porque não a Pilatus...Qualquer uma poderia complementar a linha da Embraer e serveria de plataforma para a conquista de novos mercados. Eu particularmente gostaria muito da aquisiçao da Aero Vodochody pois as empresas já trabalham de forma conjunta e tambem poderia viabilizar a adoção pela FAB do L-159 como treinador avançado e substituto dos AMX. Seria um excelente complemento para os nossos Gripen NG e penso haveriam compradores certos na América do Latina e África... A Embraer também poderia diversificar sua linha de aviões regionais com um avião da classe do ATR 42/72 os quais são muitos adequados para aviação regional no Brasil ou América Latina. Esses movimentos se fossem realuzados pela EMBRAER mostraria para o mercado o seu verdadeiro valor e que exite vida além da oferta da Boeing a partir da atuação em novos nichos e promoçao de novos produtos.

  17. 19/01/2018  15:50 by Beck Nader Responder

    É a chance da Embraer crescer. O mercado de jatos regionais está muito difícil e a empresa pode perder o bonde da história porque o governo brasileiro não garante compras mínimas. Sem a Boeing estavam pensando em fazer um turbo-prop novamente!
    Acho que deveríamos ser práticos e aproveitar a oportunidade de participar de mais projetos, empregar mais gente e gerar mais riquezas.
    As forças armadas do Brasil só compram material normal mesmo, nem o RAFALE conseguiram comprar, quanto mais um F35. Em minha opinião, trata-se de protecionismo sem sentido e prejudicial ao País novamente!

  18. 19/01/2018  13:47 by Pablo de Castro Responder

    Acho uma péssima Ideia, até pouco tempo atrás estávamos sendo espionados pelos americanos. Esqueceram das Revelações de Edward Snowden.

  19. 19/01/2018  13:40 by Daniel Responder

    Tudo isto é uma jogada. É uma fria entrar neste negócio com a Boeing!

  20. 19/01/2018  12:47 by Gil Responder

    O valor real da Embraer vai mais alem dos 5, 10 ou 20 bi que ele poderia valer

    Ela tem um valor patrimonial que ate poderia ser esse, porém logo tem uma carteira de quase 20 bi em vendas, logo tem varios investimentos federais acoplados a ela (a do KC-390 mesmo diria que era de mais de 7 bi de reais), sem contar outros novos projetos civis (Uber incluido) e militar, é a receptora de praticamente todo o ToT que nos chega, sem contar que ela é a medula de todo o setor tecnologico aeronautico brasileiro.

    Ela representa muito mais que esses poucos bihões de dolares ( valores infravalorados na bolsa), representa milhares de empregos de alta qualidade, representa projetos civis e militares de um setor tecnologicamente sensivel como o aeronautico logrado depois do esforço de décadas, representa um pilar da nossa politica de defesa e por extensão um pilar da nossa soberania.

  21. 19/01/2018  12:24 by Regivaldo Responder

    Realmente, por 6 bilhões de dólares é melhor deixar tudo como está!Nunca foi fácil pra Embraer desbravar e conquistar mercados; e se conseguimos até a agora sem Boeing ou algo equivalente porque não acreditar nos planos já traçado KC e outros que poderão surgir em decorrência natural do conhecimento e experiência já adquiridos!?Tem muita gente com complexo de vira lata achando que sem esse acordo a Embraer não avança mais e está condenada por causa da player Airbus/Bombardier e outros concorrentes...pode até ser difícil mais não será impossível continuarmos avançando e no futuro atingir outro nível, inclusive com fabricação de aviões maiores do que se faz hoje em solo pátrio!Para tanto, não podemos perder o controle do parque produtivo e do know how!

    • 19/01/2018  12:41 by Gil Responder

      Até faz pouco a Embraer estava com o seu futuro no curto e medio prazo assegurado, com boas perpectivas de seguir avançando.

      Agora que veio a proposta de compra (num momento onde nossas empresas estão ademais infravalorizadas) chega da mão da Boeing e os apatridas de sempre já predizem um ocaso da empresa se ela não for entregue a Boeing por 12 moedas de prata.

      Se vai morrrer ou não ja veremos no futuro isso esta ver, o que sim é incontestavel e que se perdemos ela, seria como agora mesmo ela já estivesse morta, o que terminaria por suceder no curto prazo, a historia nos confirma isso inumeraveis vezes em todas as aquisiçoes feitas desse tipo.

      Se querem comer nosso brioco, que seja na marra, não vamos liberar ele de boas.

  22. 19/01/2018  12:00 by paulo da Responder

    governo tem que manter o pe firme,vender somente a parte commercial e deixar a defesa com controle nacional, a defesa do brasil depende muito da embraer ,nao se pode jogar tudo na mao do governo Americano.uma vez que a boeing tenha o controle tudo passa para o controle do governo Americano.concordo que a embraer precise da boeing para se manter viva,entao vende a parte que menos prejudique a defesa nacional .tem que fazer um acordo de producao sob licenca para o kc 390 e mais nada.

  23. 19/01/2018  11:56 by Antonio Responder

    MUITA CALMA NESSA HORA!!!
    TEM MUITA COISA EM JOGO..
    O FATO É QUE A BOEING QUER EXPANDIR, MAS SERÁ DIFÍCIL QUALQUER GARANTIA DE AUTONOMIA DOS DIRIGENTES BRASILEIROS.
    NÃO SE TRATA DE UMA INDÚSTRIA DE PAPEL, ELA É ESTRATÉGICA PARA O PAÍS DESDE A PRIVATIZAÇÃO (LEMBREM PQ ELA EXISTE) E TAMBÉM É A CABEÇA DE DIVERSA OUTRAS EMPRESAS E GRUPOS, BEM COMO ÁREAS RELACIONADAS A DEFESA.

  24. 19/01/2018  11:45 by jose luiz esposito Responder

    Quando leio um colonizado dar opinião , perco o dia , da uma tristeza imensa , todos sabem de que comentário me refiro !

  25. 19/01/2018  11:31 by Rodolfo Responder

    hahaha...
    U$ 6 bilhões para a Boeing é dinheiro de pinga, a Embraer, desculpe-me os mercados totalmente manipulados, vale muito mais que isso, só esse valor ela vai adquirir com a venda promissora do novo KC-390 no decorrer dos anos vindouros, fora as outras aeronaves, manipular o mercado, sucatear as empresas para serem vendidas a valores pífios, só acontecem no Brasil mesmo.
    O Brasil, senhores, não é um país de ladrões, mas um país de egoístas, que caso não saibam, é o maior obstáculo para uma sociedade mais justa, o egoísmo leva ao exclusivismo, as vantagens e privilégios, e deles derivam outras mazelas que tanto atormentam, a ganância, a busca incessante pelas riquezas, tudo isso é ramificação da egoísmo, se caso não o consigam alcançar seu objetivo egoísta, tentam destruir seus semelhantes, ocasionando outra mazela, a do homicídio, enfim, pensem a respeito, o grande problema do Brasil não está no governo e sim na sociedade, que egoístas, estamos a beira do colapso.

    • 19/01/2018  12:50 by Gil Responder

      Sociedade de egoistas, corruptos, analfabetos e lacaios.

      Em um pais decente a hipotese dessa venda jamais estaria em debate.

      • 19/01/2018  20:13 by Rodolfo Responder

        Pois é Gil, a partir do egoísmo é que deriva-se todas essas outras mazelas, como disse anteriormente.

        Só no Brasil acontece isso, para se ter uma ideia, acaba-se de vender uma concessão de 20 anos de duas linhas de metros em SP, aonde o investimento foi de R$ 8 Bi e venderam por R$ 550 Mi, é só rindo para não chorar, e o pior é que tem gente que aprova tudo isso, esse é o mais triste.

  26. 19/01/2018  11:20 by FERNANDO Responder

    Calma, calma...............
    Não vamos enloquecer!!!
    Pelo menos não ainda!!

  27. 19/01/2018  10:36 by filipe Responder

    Vai ser sim, não vão interferir no Gripen NG e ainda por cima vamos ter o F-18 E/F na MB montado na EMBRAER, a FAB fica com o Gripen e a MB fica com os F-18 na sua aviação embarcada. Lógico o melhor é isso , é ter os Americanos cotando a nossa empresa acima do que realmente ela vale, é uma oportunidade de ouro.

    • 19/01/2018  11:03 by JLM Responder

      Acorda Filipe!
      Perdoe-me, mas vc está delirando.

    • 19/01/2018  12:46 by Gil Responder

      Sim, é uma oportunidade de ouro
      de perder toda a tecnologia conquistada com o esforço de muitas pessoas durante décadas.

  28. 19/01/2018  9:40 by Tomcat3.7 Responder

    O GF/FAB teem que se manter firmes na manutenção da Golden Share .Fora isso a Boeing que se vire pra oferecer uma proposta que nos prestigie pois ela que veio procurar comprar e não a Embraer que se ofereceu pois a mesma está indo de vento em popa.

  29. 19/01/2018  8:31 by Daniel Responder

    Não será um bom negócio para o país!

    • 19/01/2018  8:45 by Jr Responder

      Se o governo manter as prerrogativas da Golden shares será sim, só seria um péssimo negócio caso o governo aceitasse a perda do controle da Embraer para a Boeing. Se isso acontecesse conseguiríamos a proeza de fazer um negócio pior que o governo canadense/Bombardier

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.