Temer e a governadora Suely Campos, em Boa Vista: presidente vai tratar da questão da entrada de venezuelanos no Estado (Beto Barata/Agência Brasil)

Por Tânia Monteiro

O Brasil criou uma força-tarefa para controlar o ingresso de venezuelanos em Roraima, medida anunciada em visita do presidente Michel Temer ontem a Boa Vista. De acordo com o plano, haverá aumento de 100 para 200 homens nos pelotões de fronteira no Estado e duplicação dos postos de fiscalização. O governo federal pretende aplicar R$ 15 milhões na contenção de novos refugiados – alguns dos quais são usados pelo crime organizado – e na ajuda para os que já chegaram.

Segundo a Polícia Federal, 42 mil imigrantes venezuelanos entraram em 2017 por via terrestre em Roraima e não saíram. Isso equivale a 10% da população do Estado, de 400 mil moradores.



Depois do anúncio da assinatura de uma medida provisória decretando uma espécie de “estado de emergência social” na região, os ministros da Defesa, Raul Jungmann, do Gabinete de Segurança Constitucional (GSI), Sérgio Etchegoyen, e da Justiça, Torquato Jardim, detalharam algumas das medidas.

No que se refere ao Ministério da Justiça, 32 homens da Força Nacional que estão em Manaus serão deslocados para Roraima e oito caminhonetes, assim como motocicletas, serão levadas para ajudar no patrulhamento.

Um hospital de campanha será montado em Pacaraima, cidade fronteiriça

Novos centros de triagem devem ser instalados na região. O ministro da Justiça falou em R$ 700 mil iniciais para a instalação das unidades e anunciou nova reunião em 14 de março, para tratar especificamente da população indígena. Ele reiterou que após o carnaval um censo entre os venezuelanos definirá quais serão enviados para São Paulo, Paraná, Amazonas e Mato Grosso do Sul. Jungmann ressaltou a necessidade de distribuição dos imigrantes pelo País, salientando que “este é um problema nacional, que se dá pelo norte do País por uma questão de fronteiras”.

Temer, que não chegou a passar pelas ruas e praças de Boa Vista tomadas pelos imigrantes, listou o fluxo de refugiados para o Estado como um problema grave, que pode ter impacto em outras partes do País. “Todos os recursos necessários serão usados para solucionar a questão”, prometeu, indicando que pretende resolver a questão este ano. De acordo com o presidente, a governadora de Roraima, Suely Campos, mencionou que cidadãos do país vizinho estariam “tirando emprego de roraimenses”.

“Temos milhares de venezuelanos em Roraima que demandam remédios e alimentação e não podemos e nem queremos fechar as fronteiras”, afirmou Temer. O presidente anunciou revalidação de diplomas para professores e médicos venezuelanos, como forma de aumentar a participação deles na assistência. Canadá, Estados Unidos e União Europeia já ofereceram ajuda para controlar o fluxo desordenado.

A governadora de Roraima entregou um documento com 11 sugestões, entre as quais está a atuação do Exército no policiamento ostensivo em Pacaraima.

Ela afirmou que o crime organizado aproveita a vulnerabilidade dos venezuelanos para fazê- los transportar drogas e armas para o Brasil.

FONTE: Estadão



 

15 Comments

 

  1. 13/02/2018  20:09 by Andre Responder

    A fonte já começa errando ao misturar refugiado e imigrante, que são definições diferentes. É com a mistura de palavras aparentemente sinônimas que manipulam as informações habituando as pessoas a pensarem dessa forma. Por isso que quando falo que mar e oceano são diferentes tenho que ler deboche aqui.
    Essas pessoas são refugiados justamente porque fogem do problema criada também por essa mesma esquerda brasileira (leia-se foro de sp). Distribuir essas pessoas nos grandes centros urbanos do país criará mais problemas ao já saturado governo local. Isso quer dizer que o governo não quer deportá-los caso a situação da Venezuela seja resolvida e sim instalá-los no país. Mas por quê? O que está por trás dessa estratégia? Porque só agora estão "preocupados" com essa crise humanitária que não é de hoje que vem acontecendo? Essa presença do presidente em Roraima na época do carnaval é coincidência, sabendo-se que boa parte do brasileiro só quer saber de farra?
    Essa história está muito esquemática!

  2. 13/02/2018  18:53 by Fabio Gomes Responder

    Fecha logo a fronteira! O contribuinte Brasileiro não aguenta bancar essa farra!

    • 13/02/2018  20:15 by Andre Responder

      Boa parte desses contribuintes só querem saber de farra Fabio! O ministro quer esperar o término do carnaval para tomar providências, não bastasse o tempo que levou para deixar essa situação chegar a esse ponto.

  3. 13/02/2018  17:00 by Esteves Responder

    Quem se autoproclama Republica Socialista Bolivariana da Venezuela são os chavistas que se mantém no poder com apoio dos partidos comunistas locais.

    Chaves rejeitava as teses marxistas. Mas seus atos foram estatizantes, elitistas, populistas e pregavam as mesmas reformas agrárias que sustentam o status do estado socialista: a luta de classes.

  4. 13/02/2018  16:41 by Brasil vencerá Responder

    Agora ficou feio né?? Na hora de fazer média com a ONU e escancarar as fronteiras em um país com mais de 15 milhões de desempregados, o Sr. Aloysio Nunes apareceu, agora esta escondidinho...e com o amém do Presidente..., autores desta gigantesca besteira e que beira a irresponsabilidade...mais pessoas sendo trazidos à um país sem estrutura para atendê-los, pois não atende nem as demandas mais básicas da população...mais pessoas para viverem debaixo da ponte , viver de caridade ou da prostituição...O Sr. Aloysio e Temer deveriam pessoalmente ir acalmar os ânimos da população de Roraima, descer do helicóptero e ir conversar com a população.... fazer esta ação em um país que passa pela sua pior crise da história, na melhor das hipóteses classificado como de terceiro mundo, chamado Brasil....claro que não são ingênuos, trata-se de caso pensado...quem deveria entrar para favorecer o sistema já entraram...um sistema que quanto mais caos mais forte fica...agora já era...,

    • 13/02/2018  19:43 by Andre Responder

      A exemplo do mais médicos, onde colocar no Brasil pessoas de outro país com a desculpa de sanar problemas de saúde local é uma estratégia que está virando rotina. O simples fato de existir esse "programa" demonstra a incompetência do governo em lhe dar com esse tema, mas é claro que essa história está muito mau contada. Bem lembrado a situação do ministro de relações exteriores que não participa desse problema exterior.

  5. 13/02/2018  15:00 by stadeu Responder

    "" Não vamos falar sobre isso. O comunismo (socialismo)foi só uma ideia, uma utopia."
    Boris Yeltsin.

    • 13/02/2018  16:26 by Sergio Responder

      Venezuela não é comunista. Vai estudar antes de falar besteira. Vamos falar de defesa e bai asneira!

      • 13/02/2018  20:26 by Andre Responder

        Nenhum país pode ser comunista Sérgio, porque ele seria insustentável. Politica e defesa são inseparáveis: governos regem a defesa porque envolve a soberania do país.

      • 13/02/2018  20:30 by kaleu Responder

        Venezuela não é comunista ? ... é o que então ?

        • 13/02/2018  22:17 by stadeu Responder

          Ditadura Democrática Socialista ... rs rs rs .

        • 14/02/2018  12:25 by Andre Responder

          Socialista kaleu. Ainda mais com sua economia vinculada ao petróleo.

  6. 13/02/2018  13:43 by Esteves Responder

    Jungmann cuidando do assunto da Embraer. Temer cuidando das fronteiras. Como dizia o robô do filme Perdidos no Espaço...perigo, perigo, perigo.

  7. 13/02/2018  13:19 by Marcelo Monteiro Responder

    Isso é o que dá ter um governo fraco e covarde no poder. Michel Temer é um banana, sabe que não tem autoridade para impor uma medida dura, mas correta: fechar a fronteira e apenas aceitar os refugiados que verdadeiramente são perseguidos políticos, que correm perigo de vida. A esmagadora maioria dos venezuelanos que estão entrando no Brasil são imigrantes econômicos, portanto não se enquadram na categoria de refugiados e por isso mesmo o Brasil não tem a obrigação de recebê-los. CADÊ A PRESSÃO SOBRE O DITADOR MADURO?! Ele está adorando essa atitude do banana do Michel Temer!!! O GOVERNO BRASILEIRO COM ESSA POSTURA COVARDE ESTÁ AJUDANDO O REGIME DE MADURO!!!

    ACORDE., FORÇAS ARMADAS!!!

  8. 13/02/2018  11:21 by Esteves Responder

    O Rato que Ruge. Filme de 1959. O motivo da falência do mini país foi o vinho. É uma comédia.

    Maduro também. Essa novela da ditadura falida que invade os vizinhos também é rasgada. África, Indochina, Europa do Leste, Oriente Médio, América Latina. Quase todos os continentes assistiram essas tragarias.

    Era uma questão de tempo. Sem coragem, sem inteligência, sem dinheiro para declarar guerra a quem quer que seja, Maduro vai invadindo aos poucos. Manda os miseráveis primeiro. Manda os doentes e os sem teto. Invade com a pobreza.

    O índio boliviano está de olho. Se Maduro conseguir provocar conflitos no Suriname e no Brasil isso irá encorajar uma empreitada contra o Acre.

    A gente sabia que isso ia acontecer. As Armas tem estudos estratégicos. Romero Juca pediu para fechar as fronteiras. Deveríamos ter fechado em 2016

    Acho que não estamos nos fazendo entender. Isso é consequência, mais uma, dos governos bolivarianos e do movimento iniciado por Lula no Brasil de financiar ditaduras. Enfiamos a Petrobras, a Odebrechet, a OAS, a JBS nesses países. Agora eles querem invadir.

    Com tanto problema que temos mais esse chega. Melhor declarar já a Intervenção Militar por um prazo curto: 50 anos.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.