Desenvolvido pela Atech, em parceria com a Força Aérea Brasileira, sistema auxiliará as linhas aéreas a planejar melhor seus voos e itinerários

O Brasil já conta com um Sistema de Reserva de Infraestrutura Aeronáutica (AIR, do inglês, Aeronautical Infrastructure Reservation) em operação. O novo módulo do SIGMA (Sistema Integrado de Gestão dos Movimentos Aéreos) visa atender à resolução 440 da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), que define novas regras para o processo de alocação dos serviços de transporte aéreo no País. O sistema permite uma integração direta e mais ágil entre o operador aéreo e o serviço de controle do espaço aéreo gerenciado pelo CGNA (Centro de Gerenciamento de Navegação Aérea).



O sucesso na operacionalização do módulo AIR do SIGMA, dentro dos prazos estabelecidos pela ANAC, se deu por meio de uma atuação ímpar das equipes do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), da Força Aérea Brasileira (FAB), e da Atech – empresa brasileira do Grupo Embraer.

O AIR tem o objetivo de oferecer ao operador aeroportuário, ou seja, empresas aéreas, um sistema que facilite e desburocratize o processo de consulta e reserva imediata de infraestrutura aeronáutica, ajudando as empresas aéreas no momento do planejamento de suas malhas ou voos, por meio da antecipação das capacidades e possibilidades para implantação de novos voos.

O principal diferencial do AIR é a capacidade do sistema em trabalhar com toda malha aérea da aviação regular controlada durante toda uma temporada (aproximadamente 800 mil movimentos). Esta característica, integrada à possibilidade de criar flutuações pontuais na capacidade de pista de aeroportos, permite um planejamento estratégico mais preciso e coeso, refletindo positivamente no cenário pré-tático durante a apresentação dos planos de voo repetitivos (RPLs).

O sistema foi desenvolvido para permitir que empresas aéreas realizem suas solicitações de reserva e obtenham feedback em tempo real, automatizando processos que outrora levavam mais de dois dias. Com essa sistemática, as empresas aéreas terão mais tempo para disponibilizar a venda dos serviços aéreos ao consumidor.

Em uma semana de operação, 94 usuários responsáveis pelo planejamento da aviação regular, já realizaram mais de 1.200 pedidos de reserva pelo AIR, um cenário que seria inviável sem automação da análise de propostas de voo.

FONTE: Rossi Comunicações



image_pdfimage_print

 

Leave a reply

 

Your email address will not be published.