Foto: Inaê Brandão/G1 RR

O governo brasileiro anunciou nesta quinta-feira (8) que reforçará a segurança na fronteira com a Venezuela e dará início à realocação dos milhares de imigrantes que chegaram a Roraima devido à crise no país vizinho.

Em visita a Boa Vista, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou que o efetivo do Exército passará de 100 para 200 soldados. As equipes da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal no Estado também crescerão.

Jungmann confirmou que haverá um censo dos venezuelanos, a fim de determinar o envio de recursos ao Estado, em estado de emergência devido ao colapso de suas redes de saúde, educação e assistência social.



“É uma situação difícil, é uma situação em que você tem que equilibrar a situação humanitária”, disse. “Eles saíram por fome, saíram por falta de medicamento, saíram por conta da crise que está acontecendo lá, mas, ao mesmo tempo, isso sobrecarga e muito o estado e a cidade.”

Também integrante da comitiva, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, anunciou um projeto-piloto de geração de empregos para os venezuelanos, dando ênfase nos imigrantes mais qualificados, em outros Estados do país.

Jardim, que chamou o plano de interiorização, disse que o objetivo é empregar mil pessoas em 90 dias. “A maior parte deles tem curso superior. Vamos fazer o possível. Afinal de contas, somos a oitava economia do mundo.”

O ministro ainda avalia a possibilidade de integrar profissionais de saúde ao Mais Médicos e professores ao sistema de ensino. Jardim, porém, não apresentou estimativas de que percentual dos imigrantes seria beneficiado.

INCÊNDIO CRIMINOSO

A comitiva do governo chegou horas depois de um homem atear fogo em uma casa de Boa Vista onde moravam 13 venezuelanos. Um casal e sua filha de quatro anos ficaram feridos —a menina teve 25% do corpo queimado.

Imagens de câmeras de segurança obtidas pela polícia de Roraima mostram o autor jogando combustível na frente da casa e acendendo um fósforo. Os agentes ainda buscam quem seria o responsável pelo crime.

Este é o segundo incêndio em uma casa que abriga venezuelanos na cidade nesta semana. Com 330 mil habitantes, Boa Vista abriga a maior parte dos 40 mil cidadãos do país vizinho que migraram para Roraima desde 2016.

As medidas do governo são similares às anunciadas nesta quinta pela Colômbia, que recebeu em 2017 mais de 400 mil venezuelanos.

Fonte: FOLHA DE S. PAULO

 

9 Comments

 

  1. 10/02/2018  21:28 by Lucas Iglesias Responder

    100 para 200 soldados? Cara, não sou nenhum puxa-saco dos EUA, mas não posso negar que os cara se importam com segurança, se fosse eles no caso já teriam fechado a fronteira, mas o Brasil... Fica esperando uma catástrofe acontecer pra fazer algo.

  2. 09/02/2018  17:10 by Claudio Luiz Responder

    Se somos a Oitava Economia do Mundo porque não conseguem reduzir o desemprego para nós brasileiros.

    • 10/02/2018  11:52 by Dodo Responder

      Da mesma forma que os eua sao a 1 e durante o governo obama manteve uma taxa de 15% de desemprego. Desemprego e poder economico nao se misturam,ainda mais em paises com uma gigantesca forca de trabalho

  3. 09/02/2018  16:19 by Bueno Responder

    Nome da Praça onde o Mini encontrou os Venezuelanos Simon Bolívar ...

  4. 09/02/2018  14:39 by Andre Responder

    Só agora o governo atentou para esse problema, sendo que mesmo antes da crise diplomática entre os dois países já existia essa entrada de venezuelanos no Brasil. Eles saíram de um nível pior para menos pior (PIOR || MENOS PIOR || REGULAR || MELHOR etc). Boa sorte á essas pessoas mas infelizmente o Brasil está longe de ser o melhor lugar para receber pessoas, sendo que os nativos já sofrem com toda sorte de descaso político. Se a esquerda ganhar o poder de novo será o mesmo que trocar seis por meia dúzia, já que os mesmos que colocaram o Hugo no poder lá são os mesmos que estão no poder cá.

  5. 09/02/2018  12:42 by Bueno Responder

    O Governo Federal deve tratar esta situação como Refugiados e não imigrantes , como refugiados dará visibilidade mundial e a ONU terá de dar suporte para o Brasil. Distribuir para os estados e tratar como o imigrantes o governo federal esta ajudando a esconder esta crise humanitária causada pelo regime comunista de Maduro e os brasileiro que pagarão a conta.

    • 10/02/2018  9:56 by Ivan BC Responder

      Exatamente, não tem nada de imigrantes, mas sim refugiados fugindo da ditadura. Outra coisa, estou esperando alguma ação por parte das Forças Armadas em relação aos 200 MIL HAITIANOS ILEGAIS QUE ENTRARAM NO BRASIL. Como pode acontecer isso diante dos nossos olhos? Que país é esse?

      • 10/02/2018  11:50 by Dodo Responder

        Da mesma forma que entrou 1 milhaode sirios na alemanha. Falta de preparo do governo que se propos receber

  6. 09/02/2018  10:45 by Sandro Responder

    De 100 pra 200 soldados, nossa que segurança! Põe uns 300 no mínimo com um blindado por lá caramba!!

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.