Liaoning CV 16 Type 001 Reuters

Por Ryan Pickrell

Um terceiro porta-aviões chinês está em construção em um estaleiro doméstico, revelou a mídia estatal chinesa no domingo, confirmando pela primeira vez as suspeitas de longa data.

A agência de notícias estatal Xinhua explicou que, enquanto o primeiro porta aviões construído no país – o Type 001A – está passando por testes no mar, uma “nova geração” está sendo construída e está dentro do cronograma, relatou segunda-feira.



O primeiro porta-aviões da China – o Liaoning (CV 16) Type 001 – é um “cruzador pesado” que a China adquiriu no final da década de 1990, melhorou e reformou por mais de uma década para a PLA Navy (People’s Liberation Army Navy), em 2012.

A nau capitânia da marinha chinesa foi declarada pronta para combate em 2016. Desde então, navegou por Taiwan, pelos disputados Mares da China Oriental e Meridional e pelo Pacífico Ocidental.

A Liaoning, inicialmente um porta aviões para treinamento, para a China entender melhor as operações complexas de funcionamento de um porta aviões, também serviu de modelo para o segundo porta aviões chinês.

Type 001A Reuters

O Tipo 001A foi melhorado em certos lugares, e é decididamente semelhante ao seu antecessor soviético. O navio, no entanto, apresenta um novo radar, um convés de vôo ligeiramente maior e uma ilha menor. O navio também inclui várias atualizações tecnológicas.

O navio foi submetido a pelo menos dois testes no mar, possivelmente um terceiro. Observadores esperam que o novo porta aviões seja comissionado em outubro de 2019 para o 70º aniversário da fundação da República Popular da China.

Type 001A Reuters

Há especulações entre os observadores e especialistas, de que o porta-aviões mais novo da China, que alguns chamam de Type 002, será uma melhora significativa em relação ao Tipo 001 e ao Tipo 001A.

Enquanto os dois primeiros utilizam sistemas de lançamento através de um Ski-jump, mas que são menos eficazes, o novo porta aviões poderá ter um convés de vôo plano e uma decolagem assistida por catapulta, com recuperação através de aparelho de parada (cabos).

O desenvolvimento de um porta aviões com um sistema de lançamento CATOBAR seria um avanço significativo para a marinha chinesa, pois melhoraria a eficácia operacional do navio.

Uma frota avançada de porta-aviões, apoiada pelos novos destróieres Tipo R 55 e outros navios de escolta atualizados, melhoraria muito a capacidade da China de projetar força em sua vizinhança.

A mídia estatal chinesa confirmou que um terceiro porta aviões está em construção, mas ainda não forneceu detalhes específicos sobre o novo navio.

FONTE: BusinessInsider

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN



 

8 Comments

 

  1. 28/11/2018  12:31 by Kemen Responder

    Sinto inveja do que os chineses estão conseguindo, sera que algum dia também poderemos planejar, desenhar e construir as nossas proprias belonaves ? Um dia nos USA encontrei um engenheiro chines que entre muitos outros que estavam vestidos com um conjuntinho padrão azulado e cinzento, todos eles exceto ele, esse engenheiro era chefe do grupo e estavam fazendo cursos ali nos USA, ele me disse que ja tinha feito cursos na Alemanha, na Inglaterra e agora estava fazendo ali, ele adorava bananas e no Holliday In me ofereceu uma. Isso me faz pensar como eles vinham se preparando para o futuro. Pena que a politica do seu pais seja retrograda nos direitos humanos e expansionista na atualidade, porque em tecnologia e no comercio os caras souberam levar bem...

  2. 28/11/2018  9:57 by Isaac Dias Responder

    Enquanto isso, com todo o desmonte só país por quadrilhas de direita e de esquerda, com apoio implícito dos dos generais se papel absolutamente submissos, transformam o país num rincão subalterno e as forças armadas em meros vigilantes do patrimônio estrangeiro nessa terra sem dono
    Vergonha

    • 28/11/2018  13:29 by Socrates Pereira Responder

      Quadrilha de direita? Amigo, a última vez que o Brasil foi comandado por um grupo de liberais foi no período da Monarquia, direita então, isso jamais existiu no Brasil, aqui sempre o Estado foi enorme, interventor e uma máquina de gerar desigualdades através do Estado. Desmonte? Desmonte de quê? das tais estatais falidas que necessitam ser imediatamente privatizadas? Ou dos esquemas gigantescos de corrupção feitos pela extrema-esquerda nas últimas 3 décadas? Apoio implícito de generais? Você anda bebendo? Os militares estão cuidando das forças armadas, esse é seu papel constitucional, não tem apoio algum deles para nada, até porque isso não é função das FA. É cada comentário assustador que temos que ler, o brasileiro é um ser completamente analfabeto político, até 4 anos atrás tínhamos brasileiros que diziam que a Globo é de direita e grandes empresários são liberais kkkkk sendo que isso tende a ser exatamente o oposto! Pior são aqueles que relacionam regime militar com pensamento de direita, os militares eram contra o comunismo, porém, isso não transforma ninguém em conservador ou direita, uma coisa não tem nada a ver coma outra, basta ver que os militares lotaram o país de estatais, empresas pública,s sociedades de economias mista, fundações, empresas públicas etc...o Estado nunca foi tão interventor quanto naquela época, ou seja, exatamente o pilar oposto do pensamento de direita que prega Estado enxuto.
      Fico preocupado com essas premissas erradas, pois elas são a base do entendimento do resto, se você realmente acredita nisso que disso todo o resto da sua análise certamente estará errada. Faça uma leitura da realidade, estude correntes de pensamento (todas), olhe para quem os homens mais ricos do país apoiam (certamente não será liberais e de direita, aliás, as 2 correntes quase desapareceram no Brasil, até 6 anos atrás dizer que era um conservador era sinônimo de palavrão, o Brasil historicamente e principalmente após 85 virou uma país com uma hegemonia totalmente de esquerda, sequer existiam outras correntes diante do monopólio da mídia na mão da esquerda).

      • 28/11/2018  14:55 by Andre Responder

        Apoio suas convicções Socrates mas não vou entrar em debates políticos porque não é o objetivo do forum.
        Ao se investir em porta-avião a estratégia é ofensiva com o uso do espaço aéreo, diferente da função de "projeção de força". Pelo que eu saiba a definição é projeção de força sobre terra ou ataque anfíbio. Essa pode ser uma função secundária do porta-avião já que ele pode usar helicóptero de transporte e uma grande quantidade de tropas mas a principal função é controle de área marítima ou oceânica, tanto que necessitam de escolta para deixar sua operação totalmente dedicada para esforço ofensivo. Com essa estratégia a China mostra que sabe da importância do espaço aéreo no conflito mundial.

    • 28/11/2018  14:32 by Andre Responder

      Enquanto isso? Megalomania da Marinha? Faz isso não faz aquilo. Escrever é algo muito teórico Isaac, na prática é bem mais complicado ainda mais envolvendo navios complexos como porta-aviões, como se não bastasse serem gigantescos.
      Enquanto isso: construir porta-aviões não é como ir na padaria comprar pão.
      Megalomania: não vi ninguém chamar a China disso ainda, mas quando é com o Brasil...

  3. 27/11/2018  23:36 by Cícero Pavei Responder

    Muito bom Chinoquinha. Ainda bem que vai dar um susto nos donos do mundo

  4. 27/11/2018  23:33 by Edgard de Moraes Silva Responder

    O Brasil não tem condições de construir um porta aviões no Rio no estaleiro Mauá? E usar as tecnologias usadas no Minas gerais e São Paulo e melhorar essa tecnologia?

    • 28/11/2018  6:04 by Luiz Padilha Responder

      O estaleiro Mauá não possui condições para construir um porta aviões. Sem contar a questão jurídica.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.