WU DENGFENG/XINHUA NEWS AGENCY VIA AP

Por Matthew M. Burke e Hana Kusumoto

A China está expandindo seu estoque de armas nuclear para combater o crescimento semelhante feito pelos Estados Unidos, informou a imprensa. Os comentários apareceram no jornal diário oficial do Exército de Libertação do Povo (PLA), de acordo com o China Morning Post.

Enquanto o PLA diário disse que a China tem armas nucleares suficientes para evitar a “intimidação” por outras potências nucleares, é precisa melhorar o “contrapeso estratégico na região e manter o status da China como uma grande potência, e proteger a segurança nacional”, disse o relatório.

O Post disse que o comentário foi provavelmente em consequência da política nuclear do presidente Donald Trump, que vazou em janeiro para o Huffington Post. Nessa versão inicial do 2018 Nuclear Posture Review, o presidente supostamente exige a adição de armas nucleares de baixo rendimento para o arsenal dos EUA, afim de aumentar o efeito dissuasor, com a ideia de que as armas atuais dos EUA são muito poderosas para usar.

A NBC News informou em outubro que Trump pediu para aumentar em “dez vezes” no arsenal nuclear durante um encontro com alto escalão líderes de segurança nacional no verão passado. A revisão foi encomendada após Trump tomar posse, e a forma final do documento é esperada a qualquer momento.



Toshiyuki Shikata, um ex-tenente-general das Forças de Autodefesa do Japão, estudioso e especialista em defesa chamou o comentário de China de alarmante, mas não é nova, pois o Estado comunista tem procurado por muito tempo recuperar o atraso com os EUA, que tem um arsenal nuclear muito maior.

“Não é nenhuma surpresa que a China está em expansão de sua capacidade nuclear”, disse Shikata. “A China quer aumentar sua capacidade nuclear para estar no mesmo nível que os EUA.  A direção de sua política não mudou e é alarmante para o Japão.”

Shikata disse que o esforço da China em aumentar seus braços nucleares, pode eventualmente levar a conversas mais ativas sobre o Japão possuir suas próprias armas nucleares, no entanto, mudar a Constituição japonesa para permitir operações ofensivas como um impedimento militar e desarmar a Coreia do Norte são assuntos mais urgentes, disse ele.

Shikata acredita que o impulso relatado de Trump para armas menores, mais facilmente implantáveis, entende-se como ideal para o Pacífico e teatros europeus, o que irá ajudar a proteger o Japão de seus vizinhos nucleares.

Especialistas esta semana afirmaram que é improvável que a China vá procurar um arsenal comparável em tamanho ao dos Estados Unidos, que algumas estimativas colocam a 25 vezes maior. 

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN

FONTE: Star and Stripes

image_pdfimage_print

 

6 Comments

 

  1. 05/02/2018  14:43 by Sugoy Responder

    Que venha os ETs e acabem logo com esse mundo afffffffffff

  2. 05/02/2018  2:42 by mf Responder

    briga de peixe grande... nossa constituição proíbe o uso e a posse de armas nucleares... agradeçam aos "patriotas" pós regime militar.

    • 05/02/2018  19:05 by filipe Responder

      Temos de rever a constituição, até o Japão esta pensando em mudar a sua, um país como o nosso não se pode dar ao luxo de prescindir de Armas Nucleares, nem que sejam Armas Nucleares Tácticas (Misseis de Cruzeiros com ogivas de 50 KT e 1500 Km de alcance , pequenas Bombas de Queda Livre com 10 KT, torpedos Nucleares com cargas de 5KT), eu dormiria mais seguro num Brasil com Armas Nucleares.

  3. 04/02/2018  23:49 by ebs75 Responder

    vixee.... ser humano não tem jeito mesmo ! esquece....

  4. 04/02/2018  23:06 by mateus Responder

    filipe, pois é. Precisamos garantir nosso futuro, no planeta.

  5. 04/02/2018  18:12 by filipe Responder

    Esta aberta a corrida as Armas Nucleares, e a China vai passar de 200 Ogivas para 2000 Ogivas em apenas 2 anos, começa a Guerra Fria no Pacífico, a Russia têm paridade com os EUA , agora a China vai correr para ter essa paridade, estamos vivendo momentos únicos, o Brasil também têm reabrir o seu programa Nuclear, pelo menos 100 Ogivas Nucleares Nacionais de 50 KT, visto que agora teremos Ogivas de menor poder destruidor, vamos construir um SSN Alvaro Alberto que poderá servir de embrião para o nosso SSBN da classe "Brasil" , o nosso SSBN poderá transportar até 12 SLBM desenvolvidos pela AviBRAS, não podemos ficar de fora dessa corrida armamentista.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.