A-29B Super Tucano colombiano voa junto a 2 A-10 Thunderbolt da USAF (Photo courtesy Colombian Air Force)

O presidente colombiano Juan Manuel Santos anunciou o ingresso de seu país em dois importantes organismos internacionais nesta sexta-feira (25): a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) e a aliança militar Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

“Sermos membros da OCDE nos permitirá fazer melhor as coisas, ver o que deu errado e o que funcionou em outros países. Com nossa entrada, melhoraremos nossas políticas públicas”, disse o mandatário no Twitter. “A entrada na Otan melhora a imagem da Colômbia e nos permite ter muito mais jogo no cenário internacional”, justificou, mais tarde, em relação ao ingresso na organização militar.



Santos irá à Europa na próxima semana para formalizar a entrada nas duas organizações. Em Paris, tratará do acesso à OCDE e, em Bruxelas, à Otan.

Otan

Em relação à Otan, Santos detalhou que a Colômbia entrará como único “sócio global” na América Latina do grupo que visa à defesa mútua dos seus membros. A organização, que inclui potências como Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha, surgiu na Guerra Fria como uma aliança militar contra o bloco comunista liderado pela União Soviética.

OCDE

Conhecido informalmente como “clube dos ricos”, a OCDE atua como uma organização para cooperação e discussão de políticas públicas e econômicas que devem guiar os países que dela fazem parte. Para entrar no acordo, é necessária a implementação de uma série de medidas econômicas liberais, como o controle inflacionário e fiscal. Em troca, o país ganha um “selo” de investimento que pode atrair investidores ao redor do globo.

Os países da OCDE concordaram nesta sexta (25) em convidar a Colômbia para se unir a seus membros, como informa a rede francesa RFI. A adesão do país será efetivada quando a Colômbia tiver aplicado, em nível nacional, as medidas necessárias para se unir à Convenção da OCDE e entregado sua solicitação de adesão às autoridades francesas, depositárias do documento.

“No âmbito de seu processo de adesão, a Colômbia se reformou profundamente para ajustar sua legislação, suas políticas e suas práticas às normas da OCDE, especialmente nos seguintes âmbitos: trabalho, reforma do sistema judicial, gestão das empresas públicas, luta contra a corrupção, intercâmbios e políticas nacionais inéditas em matéria de produtos químicos industriais e gestão dos resíduos”, indicou a OCDE em nota oficial.

Tradicional aliada dos Estados Unidos, a Colômbia se tornará, assim, o terceiro membro latino-americano a integrar a OCDE, depois de Chile e México. Outros países da região, como Brasil e Costa Rica, também apresentaram uma demanda para ingressar na instituição, que reúne as principais economias desenvolvidas.

Com a entrada da Colômbia, a organização terá 37 membros.

FONTE:G1

COLABOROU: Paulo Maffi



 

22 Comments

 

  1. 27/05/2018  12:07 by Carlos Franca Responder

    OTAN ( Organização do Tratado do Atlântico Norte), Colômbia país da América do Sul, ou seja, Atlântico Sul, OTAN não é mais uma organização apenas do Atlântico norte, mudou completamente sua finalidade inicial.

    • 27/05/2018  16:05 by Dalton Responder

      A Colômbia pode pertencer à América do Sul, mas, a maior parte do seu território está acima da linha do Equador, que
      também divide o oceano Atlântico entre norte e sul.

      • 27/05/2018  19:19 by Carlos Franca Responder

        Concordo Dalton, mas a Colômbia (primeiro da América do Sul) não é o primeiro país no Atlântico sul a fazer parte como país colaborador da OTAN, ou seja, OTAN tem a sua finalidade muito mais abrangente, do que a inicial.

      • 27/05/2018  19:26 by Carlos Franca Responder

        Corrigindo minha resposta, Tem mais países do hemisfério sul, que entraram como colaborador da OTAN.

        • 28/05/2018  9:18 by Dalton Responder

          Pelo que entendi a Colômbia não será um mero colaborador e o fato de possuir a maior parte do seu território no hemisfério norte ao menos empresta um pouco mais de credibilidade à sua entrada na organização, mas fiquei curioso, quais seriam estes outros países colaboradores e que tipo de colaboração oferecem, Carlos ?

          • 28/05/2018  12:09 by Carlos Franca Responder

            Colômbia como outros países ( Nova Zelândia, Austrália, Afeganistão, Japão, Coréia do Sul, Mongólia e Paquistão) fora do Atlântico Norte, entraram como membros parceiros e não permanente, estes não tem direito auxílio imediato de forças caso forem atacados e não precisam enviar tropas para os membros permanentes, vão colaborar e receber apoio em: informações de terrorismo, ataques cibernéticos,tráfico de drogas, e vão ter acessos mais facilitados em treinamentos militares e armamentos utilizados pelo OTAN.

  2. 27/05/2018  9:14 by Conde Responder

    Isso será financiado pelos EUA: o pequeno país já tem 9 submsrinos e muito mais caças e helicópteros de ataque que o Brasil.

    Anos e anos de desprezo pelas nossas FFAA, os gringos acabam focando "países base" à rodo.

    Ou reativamos nossa Economia e Defesa, ou sucumbimos à antigos países amigos ora cooptados pelos países dominantes da América e Europa.

    E isso parece ser tudo o que os EUA e Europa não querem.

    Estamos sob um tipo de "bloqueio brando".

    Brando por enquanto...

    DEUS QUEIRA PROTEGER O BRASIL E NOSSO Povo sofrido.

    Não ao comunismo e não ao colonialismo do norte.

    Por falar no Chile, este esconde suas favela atrás de "muros de la verguenza"...

    • 27/05/2018  14:00 by Dalton Responder

      Você está confundindo pequenas embarcações chamadas de "lanchas submarinas" /"torpedos tripulados" com submarinos...
      a marinha colombiana conta com apenas 4 antigos submarinos, 2 do tipo "209/1200" e 2 tipo "206" costeiros.

  3. 26/05/2018  23:56 by Wwllington Góes Responder

    Passo!

  4. 26/05/2018  22:33 by erikson Responder

    Aí eu pergunto, pra que entrar na OTAN? Com ou sem OTAN, duvido que a Venezuela se meteria com eles, agora é prato cheio pra pra Rússia entrar na Venezuela oficialmente, vai haver polarização, e nada de bom pro nosso continente que sempre foi pacífico... só vai dar encrenca.

  5. 26/05/2018  21:48 by Thiago Santos Responder

    Ele não está como país permanente é só como país parceiro da OTA países permanentes é só os Eupeus, pois a OTA foi criada para fazer frente à antiga União Soviética! Sendo membro você é obrigado a ter uma força armada altamente treinada e equipada com os melhores equipamentos bélicos disponíveis e um grande poder logístico ! Coisa que a Colômbia não tem condições financeiras econômicas para tal! Existe muito outro países apoiadores da OTAN! O ganho para Venezuela será o treinamento seu exército que será padronizado com o da OTA para o combate a guerrilheiros!

  6. 26/05/2018  19:31 by OSEIAS Responder

    Parabéns a Colômbia. Mas lembrado, se antes estava ruim para Venezuela arrumar encrenca com a Colômbia, imagina agora.

  7. 26/05/2018  17:56 by Cleber Responder

    E aquele país ....

  8. 26/05/2018  17:44 by Cleber Responder

    Por aqui , nossas Forças Armadas vão servir de " guincho " para o Governo corrupto . Lamentável !!

  9. 26/05/2018  14:36 by Esteves Responder

    1974. Para onde pender o Brasil, penderá a América Latina.

    2018. Depois do México, Chile, Colômbia, Costa Rica...

  10. 26/05/2018  13:13 by Carlos Crispim Responder

    Parabéns à Colômbia, infelizmente aqui na republiqueta de bananas ainda damos ouvidos à esquerda caviar e aos mentecaptos do psol et caterva, nunca isso vai acontecer aqui, somente se investirmos trilhões em educação e erradicarmos todas as favelas, um dia pode ser que sejamos igual ao Chile e Colômbia.

    • 26/05/2018  20:53 by Cesar Responder

      O que isso tem a ver com ser de esquerda? Se fôssemos assim alinhados a esquerda possivelmente teríamos na maioria equipamentos Russos certo......

    • 26/05/2018  23:54 by Wellington Góes Responder

      É né e a Colômbia já é um país "desenvolvido", não é verdade?! Quanto a ser um "país de esquerda", acho que você precisa reavaliar seu conceito sobre o que seja isto. Fica a dica!!!

    • 27/05/2018  9:32 by Filipe Prestes Responder

      Dispenso que o Brasil seja "igual" a Colombia, até pq, mesmo em crise já somos melhores que eles. Temos mais autonomia bélica, industria mais diversificada e economia maior que a dos colombianos. Não somos produtores de cocaína (apesar de ser uma conhecida rota de passagem) e tampouco possuimos bases estrangeiras em nossl território. Em suma, não há nada que invejar na Colombia. Se temos algum modelo latinoamericano a seguir, este é o Chile, e mesmo assim, apenas em âmbito socioeconomico.

  11. 26/05/2018  13:08 by Paulo Maffi Responder

    Será que agora é a hora do F-16 na Colômbia

    • 26/05/2018  23:05 by Jéfferson Responder

      Eu acredito que sim para os F-16 e talvez futuramente o F-35 assim como o Chile. A questão é que se tanto a OTAN como os EUA vierem criar e operar bases na Colômbia eles irão xeretar a fronteira e as capacidades não só da Venezuela como do Brasil também. E todos sabemos que na Amazônia não possuímos grande aparato para contrapor qualquer ameaça. E digo mais, que o Chile é capaz de ir nessa mesma linha aí ...

  12. 26/05/2018  12:49 by Rafael Responder

    👏👏👏👏👏🇨🇴🇨🇴🇨🇴🇨🇴

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.