C-17 Globemaster III

Por Luiz Padilha

A poucos dias do início da Cruzex 2018, exercício multinacional realizado pela Força Aérea Brasileira (FAB), que acontecerá entre os dias 18 e 30 de novembro na Base Aérea de Natal – BANT pertencente a Ala 10, as aeronaves das Forças Aéreas participantes começam a chegar.



Além das aeronaves da Força Aérea Brasileira que estão chegando de seus respectivos esquadrões, na tarde de ontem, chegaram a BANT pertencente a ALA 10, as aeronaves dos Estados unidos que irão participar desta edição da CRUZEX. Além dos EUA, representantes de outros 13 países estão chegando para o exercício.

Eram aguardadas 2 aeronaves C-17 Globemaster III, porém uma delas teve uma pane e não chegou, problema que os americanos certamente sanarão rapidamente, com a segunda aeronave devendo chegar a BANT em breve. Junto com o C-17, chegou o KC-135 que proveu o reabastecimento dos caças F-16C Block 30 do 182d Fighter Squadron, da Guarda Nacional do Texas e um C-130.

C-130

Caças F-16C Block 30 taxiando na BANT



Os dois primeiros F-16C Block 30 do 182d Fighter Squadron parqueados na BANT

O caça F-16C Block 30 não é o mais moderno em uso pelos Estados Unidos, mas os pilotos que compõem a Guarda Nacional dos EUA, são muito qualificados e certamente darão trabalho para as outras Forças Aéreas participantes do exercício. Havia uma informação de serem 6 caças F-16 do 182d FS, mas só chegaram 4 na BANT ontem.

4 caças F-16C Block 30 do 182d FS na BANT

KC-130M 2461 da FAB pousando com um H-36 Caracal pousado na ALA 10, Natal-RN

Em breve mais notícias sobre a CRUZEX 2018 aqui no DAN.

NOTA DO EDITOR: Agradecemos a gentileza do nosso amigo e colaborador Paulo Vasconcelos em nos ceder algumas de suas belas fotos da chegada das aeronaves dos EUA.



 

7 Comments

 

  1. 18/11/2018  14:34 by CACO Responder

    Sinceramente , fazendo uma análise bem critica disso tudo .... os f 5 e sky hawks são as aeronaves com menor RCS e melhores
    radares e avionicos dessa cruzex talvez os f 16 chilenos se equiparem aos f 5 , o resto é...... resto.

  2. 17/11/2018  17:00 by Jonnas Cardoso Responder

    Se for possível por parte da equipe do site, mostre os trabalhos das forças de Operações Especiais nessa edição da Cruzex! A Marinha enviou uma equipe de Comandos Anfíbios que irá fazer exercícios de lançamento de Paraquedistas, Guia Aéreo Avançado, demolição de pistas e ações diretas...

  3. 17/11/2018  16:56 by Guguzin Responder

    Por qual motivo os Estados Unidos não enviaram aeronaves titulares de sua Força Aérea? Pelo que eu pude ver todas as aeronaves presentes são da guarda nacional de alguns estados... É como se tivesse falando "Bem, as aeronaves mais porcaria que temos estão na guarda nacional, então vamos enviá-las, pois se enviamos as pertencentes a U.S. Air Force vamos ficar desiguais no exercício!"

    • 17/11/2018  23:18 by Guilherme Souza Responder

      Caro, na verdade, é quase o contrário do que pensas. As aeronaves da Guarda Nacional, são em maioria, de defesa nacional, por isso de serem as Block 30, pois não possuem em seu pacote, grande variedade de armamentos ar-terra, como nas Block 50/52. No que diz respeito a qualificação dos pilotos, lembre-se que eles seriam a “última linha” de defesa aérea, no caso de uma invasão aos EUA, então, assim como nossos pilotos na FAB, são muito bem qualificados, apesar de não terem o equipamento mais moderno.

  4. 17/11/2018  9:11 by Marcos Responder

    É um AIM-120 na asas? Eles podem voar armados? Ou é um CATM-120?

    • 17/11/2018  10:56 by Juarez Responder

      Provávelmente e de treino e está ali para contrabalançar o efeito flotter provocado pelos tanques sub alares.

    • 17/11/2018  19:47 by Vitor Moura Responder

      Sim, aquilo é um AIM-120 inerte. Dê uma olhada nas tarjas azuis em volta do míssil.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.