F-16-MLU-FACh

F-16 MLU da FACh decola de Natal rumo ao Chile

 

exclusivoCom o apoio do CECOMSAER, nos dirigimos até o prédio originalmente destinado ao Esquadrão Poker, para entrevistar o Comandante do Esquadrão de Caça chileno, o Grupo de Aviación Nº8, Tenente-Coronel Francisco Pizarro Aste, que após cumprir uma missão na CRUZEX Flight 2013, gentilmente nos recebeu na sala reservada aos chilenos para mais  esta entrevista exclusiva do DAN.

T-Cel-Francisco_PIZARRO-Aste-FAChMuito solícito, apenas pediu para terminar de tomar um copo do tradicional e saboroso café brasileiro (segundo ele). A entrevista transcorreu em clima amistoso, recheado com o som estrondoso e inconfundível dos caças que não paravam de decolar.

Defesa Aérea & Naval: Boa tarde Coronel, o senhor ainda voará em missão hoje?

Tenente-Coronel Francisco Pizarro Aste: Não, as missões de hoje foram todas cumpridas.

DAN: Como operador das aeronaves F-16, especificamente nas versões MLU e Block-50, como está sendo operar 2 versões distintas do F-16 na FACh?

TC Pizarro: As duas aeronaves são similares, mas com pequenas diferenças.

DAN: Mas como é que ocorre a integração entre os pilotos para voarem as duas versões?

TC Pizarro: Para um piloto de MLU voar o Block-50, ou para um piloto de Block-50 voar um MLU, bastam apenas umas 4 horas de instruções.

DAN: Por falar em instrução, qual o caminho que um piloto chileno deve percorrer para chegar aos comandos de um F-16?

TC Pizarro: Um piloto chileno inicia sua instrução com o T-35 Pilan, após instrução de voo básico, cumpre com as horas de voo por instrumento. Em seguida é destinado a uma das linhas: Transporte, Helicóptero ou caça.

Emídio-Entrevista-T-Cel-Francisco_PIZARRO Aste-FACh

Ten.Cel.Pizarro durante a entrevista com Emídio Neto do DAN.

DAN: E na caça, como acontece?

TC Pizarro: Nossos pilotos voam A-36 Halcon e depois vão para os F-5 ou F-16.

DAN: Em 2010, a Força Aérea o Chilena participou com os seus novíssimos e recém-recebidos F-16 Block-50, porque na CRUZEX Flight 2013 vieram com as aeronaves na versão MLU?

TC Pizarro: Para que outros grupos (esquadrões) e pilotos possam participar dos exercícios e adquirir mais experiência.

DAN: Qual contribuição o Chile trás para um exercício como esse?

TC Pizarro: Para nós é importante demonstrar o nosso profissionalismo e, se isso servir de referencial para outra força, ótimo.

DAN: Quais lições a FACh espera tirar de um exercício como a CRUZEX?

TC Pizarro: Para mim, pessoalmente, o mais importante é conhecer os amigos, parceiros, saber e conhecer quem está por trás de um telefone é significante, poder ver quem é quem. Para mim, o valor das relações humanas é o mais importante.

DAN: Coronel, qual é a diferença entre o as operações/exercícios SALITRE e CRUZEX?

TC Pizarro: Bom, com a experiência de quatro CRUZEX’s e de outras operações, posso afirmar que essa CRUZEX 2013, comparada com as outras e a SALITRE, difere por não ser de Comando e Controle junto com o “Flight”. A Salitre ocorreu como a CRUZEX 2010, Comando e Controle junto com a versão Flight.

KC-135-FACh

KC-135 da FACh em escala no Rio de Janeiro a caminho do Chile

DAN: Como é operar com três versões do F-16 na mesma operação? O que o senhor pode falar sobre isso?

TC Pizarro: Os F-16 da Venezuela estão com funções distintas da nossa. Saber a diferença dos nossos F-16 para os F-16 americanos…….???? Só os americanos sabem….. (risos….)

DAN:O Chile possui capacidade de treinar BVR com AMRAAMs? Ou utilizar bombas como as JDAM’s?

TC Pizarro: Essa pergunta deve ser dirigida ao Comandante das Forças chilenas.

DAN: Muitos consideram o Chile a Força de Combate mais capaz da AL. Quantas horas de voo os pilotos chilenos fazem em média?

TC Pizarro: Essa pergunta deve ser dirigida ao Comandante das Forças chilenas.

DAN: Como estão os planos de substituição dos F-5? A Holanda esta colocando a venda mais F-16MLU, existem planos para o Chile comprar mais F-16 ou mais algum update para os seus MLU?

TC Pizarro: Essa pergunta deve ser dirigida ao Comandante das Forças chilenas.

NOTA DO EDITOR: Agradecemos ao Ten.Cel. Pizarro que nos atendeu com muita atenção e simpatia. Agradecemos também o total apoio do CECOMSAER, na pessoa do Ten. Humberto e da Ten. Sara, que não pouparam esforços para atender a solicitação do DAN, para que esta entrevista pudesse ser realizada.

image_pdfimage_print

 

2 Comments

 

  1. 16/11/2013  18:53 by pinaffi

    infelizmente temos que admitir que a fach é a mais profissional e mais bem equipada força aérea latino-americana mas contudo está facil de ser superada por nós, só precisamos que esses políticos burros abram os olhos e vejam a importancia da FAB e a situação pela qual a mesma está passando e decidam logo a novela FX2, assim com tres esquadrões de novos caças e mísseis tomaremos novamente o posto em 3 anos (prazo para as primeiras entregas e treinamentos com o novo vetor)

  2. 17/11/2013  1:42 by Wellington Góes

    Mais uma vez parabéns a equipe do DAN. Mas vamos combinar, o Coronel saiu pela tangente em várias perguntas: "Essa pergunta deve ser dirigida ao Comandante das Forças chilenas."

    Até mais!!! ;)

Leave a reply

 

Your email address will not be published.