No dia 15 de novembro, nas instalações da empresa Elbit Systems of America (ESA) em San Antonio-TX, EUA, a Diretoria de Aeronáutica da Marinha realizou o primeiro acionamento dos motores de um avião KC-2 Turbo Trader, que possibilitará a realização do primeiro voo do protótipo em setembro de 2019, com o início da campanha de ensaios e a sua entrega para a Marinha do Brasil (MB) no segundo semestre de 2021.



A prontificação desses futuros meios aeronavais possibilitará à MB realizar o reabastecimento autônomo de suas aeronaves AF-1B/C e, também, juntamente com o Porta-Helicópteros Multipropósito “Atlântico”, aperfeiçoar sua capacidade de comando em controle com a utilização de seu radar 967 Artisan.

Além da capacidade que caracteriza um trinômio inovador da MB, as aeronaves KC-2 terão a capacidade de realizar o lançamento de paraquedistas até a altitude de 25.000 pés (aproximadamente 7,2 Km), evacuação aeromédica, apoio Nuclear, Biológica, Química e Radiológica, apoio às operações de busca e salvamento e transporte de cargas e passageiros.

FONTE E FOTO: MB



 

5 Comments

 

  1. 26/11/2018  14:17 by Juarez Responder

    O único lançamento que eles farao, serao os impostos dos contribuintes Brasileiros para calendas gregas.

  2. 26/11/2018  13:56 by Edir Soares Eisele Responder

    Mais um tiro na água. Que adianta isso se não temos PA ? Não seria melhor , já que é para ficar em terra. Comprar aviões com radares na EMBRAER mesmo ? E de que servem os Orions ? E os A4, de que adiantam a modernização sem PA ? Não seria melhor comprar Gripens e ao menos termos uma aviação moderna de caças multifuncionais apta a controlar o espaço aéreo e de superfície marítimo ? Para que manter uma doutrina de operação em PA se nem planos ou dinheiro temos para comprar PA . Os pesqueiros Chineses são melhores que nossa marinha, afinal vieram do outro lado do mundo e estão aterrorizando os nossos verdadeiros marinheiros os pescadores, que verdadeiramente arriscam suas vidas pelo Brasil..... muito diferente de nossa marinha.

    • 26/11/2018  15:27 by João Marcelo Responder

      Falou tudo Edir, já percebeu que no Brasil tudo é feito para não funcionar, ou não funcionar corretamente??? Tipo sempre pondo a carroça na frente dos burros!!! Neste caso os burros são os brasileiros que como nós pagamos impostos.

    • 27/11/2018  9:41 by Tomcat4.0 Responder

      Creio eu que quando se encomendou a modernização dos vetores desta classe se considerava que a modernização do NaE SP seria efetivada mas.........
      Agora terá o avião(os) e não terá o Navio Aeródromo.Trágico!!!

      • 27/11/2018  10:40 by Luiz Padilha Responder

        A marinha já tinha pago a maior parte do serviço, então a palavra desistir não se aplica.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.