Por Carla Araújo

Mesmo com o presidente Michel Temer já tendo afirmado que a transferência de controle da Embraer para a Boeing não está em cogitação, nos bastidores do Planalto a informação é que a intenção da companhia norte-americana é adquirir de fato a fabricante brasileira de aeronaves. O governo, entretanto, está decidido a impedir a fusão com o uso da “Golden Share” – ação mantida após a privatização da companhia que dá direito a veto em questões estratégicas.

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou ontem ao Estadão/Broadcast que ainda não recebeu oficialmente nenhum aviso de avanços na negociação, mas reiterou que o governo não abrirá mão de salvaguardas de defesas em um futuro acordo entre as empresas. Ele disse que um grupo formado pelos ministérios da Defesa e da Fazenda, além da FAB e do BNDES formarão uma espécie de comitê de auditoria para monitorar a negociação.

Jungmann explicou que as salvaguardas previstas na “Golden Share” remetem a assuntos como mudança do nome, da logomarca, descontinuidade de projetos militares, transferência de tecnologia militar para terceiros sem autorização “e, é claro, a questão do controle acionário”.

FONTE: Estado de SP

 

20 Comments

 

  1. 06/01/2018  16:25 by Felipe Responder

    Os americanos estão eternamente em guerra com todo o resto do mundo, sempre em nome do seu estilo de vida ou de algo "moralmente" esperado. Isso não é diferente conosco. Estão em guerra continua contra o Brasil. Nos roubando nos corrompendo nos colocando uns contra os outros nos difamando nos destruindo nossa memória cultura e identidade e ainda vem gente sem noção dizer que são nosso aliados. Sempre nos trataram como vassalos. Hoje mandam nos pais inteiro, no lixo .... do judiciário, na pocilga do legislativo e do executivo. Pensava que tínhamos forças armadas para nós defender mas parece que só servem pra lutar contra nós mesmos em nome dos interesses de outros países. Sei que não são todos os generais, mas os que não são, nem quando vão pra reserva discutem isso publicamente. Tem generais que juntos com a classe política e judiciária deveriam estar presos perpetuamente por traição e omissão. Eles querem tudo, já levaram o pré com bônus de dez bilhões agora vamos levar a embraer e transformar a gente de novo numa república bananeira

    MODERAÇÃO: Felipe favor não utilizar palavrões nos futuros comentários. Grato pela compreensão.

  2. 06/01/2018  10:37 by Leonardo Rodrigues Responder

    www.valor.com.br/empresas/51090590/governo-quer-fim-de-golden-share
    Em 06 de setembro o valor dava pistas do tamanho do entreguismo deste governo golpista. Eles (Meirelles) tentavam acabar com o poder de veto do governo para entregar a Embraer. A FADEA depois de fazer o primeiro avião em 1931, a estatal argentina fabricou o primeiro bombardeiro em 1935, em 1946 fabricava o primeiro caça tático de ataque e bombardeiro leve, em 1950 fez o primeiro caça desenvolvido na américa latina, em 1953 começava o projeto do caça supersônico e em 1957 do caça interceptador, e na década de 80 quando começavam a fabricar o protótipo veio o entreguismo para a Lockeed Martin. Hoje começaram a fabricar. depois de reestatizada, aeronaves agrícolas e para exportação, mas a Fadea é um grande exemplo para a Embraer do que acontecerá se entregar a Boeing. Já havia avisado que a Embraer era uma filial da Boeing, se confirma. Veremos se erro quanto ao fim da EMB.

  3. 06/01/2018  10:24 by stadeu Responder

    Estava comentando um dia desses, há forças estrangeiras e não ocultas interessadas no controle jurídico, intelectual, financeiro, acionário da Embraer e seus produtos de defesa a dizer agora Super Tucano , KC 390, Gripen NG e possíveis Vants. Esse controle é o controle aéreo, marítimo, rota comercial, plataformas de petróleo e etc. de todo o Atlântico Sul da Patagônia à Cabo Verde. Diversos países sulamericanos sondam a Embraer para essas aeronaves estratégicas para o Atlântico Sul. A soberania está em jogo.

  4. 06/01/2018  9:51 by Athos França Responder

    Pesquisem no Wikipedia sobre "Delmiro Augusto da Cruz Gouveia" e o que aconteceu com ele e a sua indústria de linhas. O que a empresa inglesa que à comprou fez com o prédio e as máquinas.
    Quem conhece a história sabe porque ficamos receosos em relação a venda de empresa estratégica nacional.

  5. 06/01/2018  1:34 by Cláudio Responder

    Boeing que fim da Embraer e fim griper super tucano já é dos americanos e fim da Fab 2019 vamos receber 36 F18 Kuait usados adeus griper adeus Embraer empregos também .isso quero dizer .

  6. 06/01/2018  1:21 by Esteves Responder

    Não entendi nada do que o Cláudio disse.

    O governo está preocupado em tapar buracos deixados pelos 15 anos da esquerda como os 100 bilhões devidos pela Oi, 470 bilhões devidos pela Petrobras e os 3 trilhões da dívida interna. Sobre a dívida interna palmas para o Belluzo que convenceu a esquerda a emitir títulos públicos. Sem arrecadação para fechar o orçamento de 2018, Temer voltará a emitir títulos elevando a dívida pública em mais 700 bilhões. O próximo presidente (Meirelles) que se vire.

    Vender ou não vender a Embraer...nem passa pela cabeça do Temer se meter nisso.

  7. 05/01/2018  22:54 by claudio quadros Responder

    Ha Alguns anos atrás argentina tinha um acordo com empresa americana sua empresa de aviação levou empresa quase falência poucos produtos foram desativados único produto eles tem Pampa 3 ate hoje não consegue vende para ninguém . Boeing so que mesmo eliminar Embraer do mapa deixa pais sem nenhuma indústria . em 2 anos nossa Fab não terá nenhum avião ar gripes vira F18 usados Kuite vocês vão vê olha exemplo do canada .do F35 so F18 Austrália

  8. 05/01/2018  21:17 by J. Neto Responder

    Alguém entendeu o que o Cláudio quis dizer?...

  9. 05/01/2018  20:48 by Teropode Responder

    Isso vai ser ótimo para a Embraer, a turma patriota tá desesperada atoa, se não fosse yankes seriam Hans, e no mais, isso vai alimentar o discurso vitimista da esquerda, mantendo o Brasil no seu lugar favorito, como um eterno zero à Esquerda.

  10. 05/01/2018  19:17 by claudio quadros Responder

    não precisamos da Boeing argentina fez parceria acabou buraco projeto avião dos anos 60 não vende nem eles mesmo Embraer orgulho do Brasil diferencial e qualidade seus produtos devemos fecha fabricas Eua volta fabricar aqui super Tucano .Problema o Gripen perigo Boeing .eles querem controle total fechar todas fabricas do Brasil no momento entra outo governo

  11. 05/01/2018  10:40 by Marcelo Responder

    O que nos assusta, como cidadãos brasileiros que ficamos assistindo a isso tudo, é que sempre que publicam uma noticia sobre algo, acabamos descobrindo depois que não era bem isso que iria acontecer.....Existem, na realidade, outras finalidades ocultas que mais tarde (não serão publicadas) mas, de alguma forma poucos, bem informados ficarão sabendo.....Para min, na realidade trata-se de mais uma ação da GLOBALIZAÇÃO..... quando empresas poderosas de paises " com definições governamentais", compram empresas em países com"governos fracos " e as desmontam para digeri las.....

    • 05/01/2018  13:39 by Wolfpack Responder

      Exatamente. O pessoal da Boeing no país, vendo o caos que se tornou esse território, vê a oportunidade sem igual para comprar toda a Embraer. O que não é necessariamente ruim, porém é triste que a quadrilha que está no poder hoje não tenha a mínima noção do que está acontecendo e não tenha nenhuma estratégia para o país. A Nação está sem comando, sem norte, sem direcão.

  12. 05/01/2018  10:38 by Marujo Responder

    Já foi para o saco!

    • 05/01/2018  13:08 by JLM Responder

      Ainda não.
      Precisamos de mais transparência para saber o que d fato está acontecendo, há muitos interesses envolvidos e o governo precisa fazer valer os nossos interesses como nação(assim espero).

      • 05/01/2018  13:42 by Wolfpack Responder

        Não esqueça que a Embraer é um companhia privada e o governo tem menos de 5% da ações desta empresa, mas detém a famosa golden share, que de alguma forma pode ser negociada ou mesmo ignorada se a Boeing comprar ações disponíveis no mercado.

        • 05/01/2018  15:46 by Jr Responder

          Não amigo, você esta equivocado, a Boeing no máximo pode comprar 35% da ações da Embraer no mercado, se ela quiser mais que isso ela obrigatoriamente tem que pedir permissão para o governo federal, este pode autorizar ou VETAR caso assim desejar

          • 05/01/2018  18:19 by Wolfpack Responder

            http://ri.embraer.com.br/show.aspx?idCanal=LlY+r3qqt49YpDERgHlHtA==

          • 05/01/2018  19:07 by César Pereira Responder

            Muito bem Jr ,você explicou bem, me permita mais algumas informações, Essa coisa de ''privatizada'' não é bem assim, a Embraer fez e faz uso de financiamentos do BNDES, ou seja ela cresceu se valendo desses recursos,caso contrário estaria acabada ,muita gente esta falando como se a Embraer depois da privatização ,não tivesse mais ligação alguma com o Estado,isso não é verdade,ela só é grande graças a ajuda do Estado Brasileiro !

            • 05/01/2018  19:27 by JLM Responder

              Tem mais um detalhe, e Deus me perdoe por pensar nessa heresia, mas pra pôr essas “negociações” nos eixos pode ser usada o argumento da privatização .

        • 05/01/2018  22:20 by Jr Responder

          Amigo, se a Golden share pudesse ser ignorada, não existiria razão para ter Golden share, e a Boeing não estaria quebrando a cabeça para atender os pedidos do governo Brasileiro para evitar que ele vete o negócio. Para o negócio melar basta o governo vetar, simples sim

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.