A equipe de instrutores formada por militares da Força Aérea Brasileira (FAB) ganhou todos os prêmios de melhor instrutor estrangeiro, do ano de 2017, do Programa Internacional de Intercâmbio de Instrutores da United States Air Force (USAF), promovido pela Academia Interamericana das Forças Aéreas (IAAFA), nos Estados Unidos, e ainda obteve o primeiro lugar no Curso de Instrutor do Comando Aéreo de Educação e Treinamento (Air Education and Training Command – AETC).

Foram premiados os seguintes militares: Major Aviador Allan Buch Sampaio, Suboficial Adalberto Bruzio e Suboficial Ed Willy S. Oliveira. Já o Tenente-Coronel Aviador Tony Gleydson ficou em primeiro lugar no Curso de Instrutor do AETC.

“Ser escolhido o instrutor internacional de um ciclo acadêmico na IAAFA é, sem dúvida, uma honra e nos enche de orgulho. Adicionalmente, representa o reconhecimento pela dedicação e o esforço dos indivíduos que se destacaram nas suas atribuições e contribuíram para a capacitação profissional de 832 alunos, representando 20 países no ano de 2017”, ressalta o Major Buch.

O trabalho da equipe brasileira consiste em ministrar aulas nos cursos de International Squadron Officer School (ISOS), Aircraft Maintenance Officers Course (AMOC), Advanced Maintenance Superintendent Course (AMSC) e Helicopters. O curso ISOS possui equivalência ao Curso de Aperfeiçoamento para Oficiais ministrado pela Universidade da Força Aérea (UNIFA). Já os Cursos AMOC e AMSC são destinados a oficiais e suboficiais que trabalham diretamente na gestão e liderança no processo de manutenção de aeronaves, e o Curso de Helicopters destina-se à formação de técnicos que trabalharão com asas rotativas.

Os cursos na IAAFA são realizados três vezes ao ano e, durante cada ciclo, o desempenho técnico dos instrutores é avaliado segundo os critérios do Comando Aéreo de Educação e Treinamento (Air Education and Training Command – AETC) da USAF. As premiações ocorrem de três em três meses, normalmente nos meses de maio, setembro e dezembro: dois instrutores, sendo um da USAF e um estrangeiro, são premiados por obter o melhor desempenho na avaliação como instrutor, nas categorias United States Air Force (USAF) e Instrutor Convidado de Nações Amigas (PNGI), respectivamente.

“Para nós, representantes da FAB na IAAFA, receber essa honraria nos três ciclos acadêmicos do ano de 2017, competindo com profissionais de alto nível de outros cinco países, reflete o nível de conhecimento profissional dos nossos instrutores e a dedicação ao cumprimento da missão adquiridos ao longo de anos de serviço à Força Aérea Brasileira, baseados nos valores intrínsecos da nossa instituição”, destaca o Major Buch.

A IAAFA foi inaugurada no ano de 1943 e completará 75 anos em 2018. A organização tem por missão incrementar o interamericanismo entre 22 países da América Latina por meio da disseminação do conhecimento técnico e militar em 32 cursos. Para cumprir sua missão, conta com instrutores da USAF e instrutores convidados de diversos países da América Latina. Atualmente são 11 instrutores convidados, entre os quais quatro são brasileiros, todos da Força Aérea Brasileira.

FONTE e FOTO: FAB

 

6 Comments

 

  1. 06/01/2018  9:30 by pgusmao Responder

    Parabéns a FAB, sempre treinando com os melhores, tomara que o intercâmbio sempre aumente, nosso país ainda tem jeito, vamos mudar esse país em 2018!!

  2. 04/01/2018  10:17 by jose luiz esposito Responder

    Pelo MUNDO qual ? Para variar é sempre com o Tiozinho ! Reparem como os nossos militares lá ficam felizes como Pinto no Lixo , Crianças que vêm o Mar pela primeira vez e ou em Parque de Diversões. Vera Latas são aqueles que vivem agarrados no Tiozinho , não procuram nada ou quase nada com outros parceiros, ou de forma ridícula , mandaram um grupo pequeno do Exercito para a China , para um Intercambio e sempre de guerra irregular , contacto entre Forças Aéreas e Navais , nem pensar , o certo e continuarmos agarrados ao Saco do Tiozinho , também desde a Revolta da Armada com a atuação Vergonhosa e Apátrida do Exercito internando Marinhas estrangeiras para combaterem a Nossa .

    • 04/01/2018  21:36 by Ivan BC Responder

      Você ainda está nessa retórica? Faz 1 ano que você fica fazendo esses comentários à moda Brasil247 ou CartaCapital. vamos para com isso, o Brasil faz intercâmbio com inúmeros países, nossa proximidade com os EUA é muito maior do que com a Rússia e china por motivos óbvios. Os EUA e Brasil são países muito similares em diversos aspectos, especialmente no aspecto cultural (principal). dois países territorialmente grandes, economias próximas, cultura muito similar (inclusive a raiz da lingua), inúmeros povo similares: imigrantes alemães, italianos, portugueses, holandeses, africanos, milhões de brasileiros moram nos EUA, há muitas empresas nos EUA que pertencem a brasileiros e empresas americanas aqui. Os EUA são nossos aliados de longa data, parceiros em diferentes frentes, foram fundamentais paranossa independênciae progresso.
      Qual a nossa ligação histórica com Rússia ou China? ZERO! Nossa ligação com esses países sempre foi irrelevante...é algo muito recente. Aliás, a Chupa "ovo" da China (Dilma Roousseff) criou um banco em conjunto com os chineses com capital 90% chinês para comprar empresas privadas e públicas no Brasil, ontem os chineses compraram o aplicativo brasileiro 99 (rival do Uber) não vi nenhum brasileiro ""nacionalista"" chorando pelos cantos.
      Enquanto a nossa ligação com os EUA é puramente cultura, somoscom origens similares e composição de povo semelhante, com chineses e russos não passa de relação econõmica, aliás, muito do que esses países fazem "socialmente e politicamente" é exatamente o oposto daquilo que nossa sociedade ocidental valoriza, começando pela centralização do poder e controle estatal sobre os indivíduos, passando pela religião, pela alimentação, pela vestimenta até mesmo pelo trato entre as pessoas no dia a dia, enquanto aqui no Brasil eu tenho a liberdade de fazer esse comentário, na China eu estaria atrás das grades. esse simples fato é uma diferença cultural brutal, são lutas e guerras dos nossos povos, é uma história e somos muito gratos pelos nossos ancestrais terem deixado isso de bom!

  3. 04/01/2018  1:04 by Ivan BC Responder

    Parabéns pelo reconhecimento! Ótima notícia!
    É sempre bom ver a forma que as FA do Brasil interagem com outras FA pelo mundo...o Brasil é bem aceito em quase todos os lugares do mundo.
    Pablo, é que o Edson achou que era a plaquinha da OGX e os bilhões do BNDES para os cummpanheiros de plantão. Falando nisso esse mês a Petrobras vai receber centenas de milhões de reais resgatados pela Lava Jato, dinheiro da Petrobras que foi levado pelos cummpanheiros BRASILEIROS, espero que a Petrobras consiga recuperar ainda mais dinheiro.

  4. 03/01/2018  23:30 by Edson Responder

    Deve ser a plaquinha da Petrobras . . . . que vergonha.

    • 04/01/2018  0:26 by Pablo Responder

      criticar uma justa premiação internacional para nossos militares por "especialistas" , isso sim é uma vergonha sem limite!!!
      Se não são reconhecidos falam que são amadores, quando ganham reclamam, povinho vira lata mesmo!

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.