Por Guilherme Wiltgen

Bolacha HA-1Com o propósito de prover os meios aéreos integrantes do sistema de armas das Fragatas Classe Niterói, foi criado em 15 de maio de 1978, o 1º Esquadrão de Helicópteros de Esclarecimento e Ataque Anti-Submarino (HA-1), e ativado em 17 de janeiro de 1979.

O Esquadrão inicialmente contou com nove aeronaves Westland Sea Lynx Mk-21, designadas na Marinha do Brasil como SAH-11.

Em 1995 as 05 aeronaves SAH-11, remanescentes do lote inicial, foram enviadas para o fabricante afim de serem modernizadas para a nova versão Super Lynx Mk-21A, passando a ter, junto com as 9 novas aeronaves, a designação AH-11A Super Lynx. Hoje o HA-1 possui doze aeronaves no seu inventário.

Em virtude da aquisição pela MB de novos navios e da flexibilidade que o Lynx demonstrou em operação, o Esquadrão recebeu a partir de 1997, uma missão mais abrangente e teve a sua designação alterada para 1º Esquadrão de Helicópteros de Esclarecimento e Ataque (HA-1), permanecendo assim até os dias atuais.

O HA-1 executa, preferencialmente, missões de esclarecimento e ataque a alvos de superfície (ASuW) utilizando o MAS Sea Skua e ataques vetorados a alvos submarinos (ASW), com torpedos e cargas de profundidade, podendo ainda ser empregado em diversas outras missões a bordo dos meios da Esquadra.

O HA-1 iniciou uma nova fase operativa com a dotação de suas aeronaves com imageadores térmicos STAR Safire III, que proporcionou aos seus “Linces” enxergarem além do alcance, tornando sua missão esclarecedora mais eficiente e segura, mantendo sua aeronave fora do alcance de armas defensivas, e com o recebimento da metralhadora FN Herstal .50, ampliou a sua capacidade de auto-defesa e de patrulha armada, sendo utilizada atualmente na Operação Líbano.

No dia 03 de julho de 2014, a Marinha do Brasil e a AgustaWestland anunciaram a assinatura do contrato para uma grande atualização de meia-vida em oito helicópteros Super Lynx Mk21A. O contrato, avaliado em mais de US$ 160 milhões (€117 milhões), inclui a substituição dos atuais motores pelo LHTEC CTS800-4N, os mesmos que equipam a mais nova versão da família Lynx, o AW159 Wildcat, do sistema navegação, inclusão do Full Glass Cockpit e os aviônicos de missão.

As atividades de atualização terão início em meados de 2015 na fábrica da AgustaWestland, em Yeovil, com o primeiro helicóptero programado para ser entregue ao Esquadrão HA-1 no outono de 2017, e a conclusão dos oito helicópteros previsto para o início de 2019.

O novo painel, full glass cockpit, será totalmente compatível com o uso de OVN (Óculos de Visão Noturna) e complementado por um conjunto de avançados aviônicos, que compreende um processador tático, sistema de navegação baseado em satélite, TCAS, sistema de pouso por instrumento, RWR/ESM integrados, dispensers de contramedidas (Chaff/Flare) e um novo guincho de resgate (Hoist), acionado eletricamente..

Após a modernização, receberão a nova designação de AH-11B Super Lynx.

Seu atual Comandante é o Capitão-de-Fragata Washington Luiz de Paula Santos.

Invenire Hostem et Delere

image_pdfimage_print

 

Leave a reply

 

Your email address will not be published.