O 2º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral (HU-2), empregando um helicóptero UH-15 Super Cougar N-7106 (H225M), realizou no dia 26 de janeiro de 2017 a Evacuação Aeromédica (EVAM) de um tripulante do navio mercante “Desert Melody”, de bandeira Grega, que navegava dentro da área de responsabilidade de Busca e Salvamento (SAR) atribuída ao Brasil pela Convenção Internacional para a Salvaguarda da Vida Humana no Mar (SOLAS).

Atendendo a um pedido de socorro do NM Desert Melody, o SALVAMAR SUESTE (Com1ºDN) coordenou a EVAM do tripulante com suspeita de acidente vascular cerebral.

Após o acionamento da tripulação de serviço, acrescida de integrantes do G-SAR e equipe médica, o “Pégasus 06” decolou para o ponto de encontro navio, voando um total de 280 milhas náuticas e realizando um resgate de aproximadamente 20 minutos sobre o navio.

Em virtude da impossibilidade de realizar o pouso a bordo, houve a necessidade de realizar a manobra de resgate com a utilização do guincho (Hoist) da aeronave, pelo método “HI LINE”, descendo os militares do G-SAR e posterior resgate do tripulante através da maca.

Após o embarque do enfermo, o UH-15 seguiu para o aeroporto de Jacarepaguá, onde já havia uma ambulância para realizar o transporte do mesmo para um hospital.

FONTE e FOTO: MB

 

4 Comments

 

  1. 19/02/2017  12:34 by Celso Responder

    O q me impressiona eh q estas ocorrencias sempre sao atendidas dentro dos limites de alcance da BASPA e em torno de 250 Km do litoral do Rio de Janeiro..........mas e qto ao restante do litoral do Brasil.(cerca de 8000 Kms)......sera q a MB tem helis para fazer este tipo de resgate ........os navios eh q tem q se aproximar deste litoral para q sejam efetuados estas operacoes.........mas eh bom saber q pelo menos nesta area a coisa funciona e bem.......qto a hospitais para receber estas emergencias.....uauuuuuu.....tomara q nao tenha ido pra um do SUS no Rio...............Olha a marinha ai.....kkkkkkkkkkkk

    • 19/02/2017  13:17 by Guilherme Wiltgen Responder

      Celso,
      MB atende estas ocorrências muitas vezes fora da área da Macega (BAeNSPA), no litoral de SP, ES e BA. Lógico que a MB não dispõe de quantidade suficiente de aeronaves para poder fazer em todo o nosso litoral.
      No Rio a FAB atua também com o 3/8 e seus H-36.
      No Sul, o HU-5 realiza essa função e a FAB também tem utilizado o H-60 para cumprirem a missão.
      No N e NE a FAB está atuando com o H-36 baseados em Belém.
      Se procurar aqui no DAN vai encontrar algumas dessa EVAM's, não só no litoral do RJ.
      Abs

  2. 18/02/2017  19:33 by Wellington Góes Responder

    BRAVO ZULU!!!

  3. 18/02/2017  12:39 by XO Responder

    Olha aí a Marinha, Boechato e Miriam Bost...

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.