Este material tóxico foi utilizado em ataques aéreos realizados contra caminhões de petróleo nas áreas controladas pelo estado islâmico, escreveu a revista “Foreign Policy”. O urânio empobrecido pode causar câncer e defeitos congênitos.

Imagen Ilustrativa Bassam Khabieh-Reuters

Os militares dos EUA dispararam no final de 2015 , milhares de cartuchos de munição com urânio empobrecido em duas incursões de perfil alto, contra caminhões de petróleo que circulam no território da Síria, controlado pelo Estado Islâmico, informou a revista “Foreign Policy”, citando autoridades americanas. A publicação acrescenta que realizou estes ataques, apesar haverem se comprometido não usar armas de urânio empobrecido nos campos de batalha do Iraque e da Síria.

O porta-voz para o Comando Central dos Estados Unidos (CENTCOM), a major Josh Jacques, detalhou que 5.265 projéteis de 30 milímetros anti- armadura carregado com urânio empobrecido foram disparados de um avião militar em 16 e 22 de novembro de 2015, o que levou a a destruição de cerca de 250 veículos no deserto oriental do país. Não está claro se os ataques de novembro de 2015 ocorreram perto de áreas povoadas.

Os ataques aéreos de aviões da coligação são os primeiros confirmados com a utilização de tais armas desde a invasão do Iraque em 2003, onde foi usado centenas de milhares de vezes. A utilização desta substância perigosa, então, causou grande indignação entre as comunidades locais, que denunciaram este material tóxico que causa casos de câncer e defeitos congênitos.

Embora os EUA insista em seu direito de usar tais armas, especialistas descrevem como muito “estranha” a decisão de usar tais munições em quantidades tão grandes contra alguns alvos para os quais não foram concebidas, observa “Foreign Policy”.

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN

FONTE: RT

 

11 Comments

 

  1. 14/02/2017  18:44 by Leonardo

    Eita Obaminha paz e amor... Ainda acusava o Assad é o Putin, mas pelo visto aí ninguém é melhor que ninguém.

  2. 14/02/2017  19:18 by HMS_TIRELESS

    Tá com pena dos Jihadistas Leonardo?

  3. 14/02/2017  19:52 by Fred

    "...projéteis de 30 milímetros anti- armadura carregado com urânio empobrecido..."

    Contra caminhões de petróleo?!
    Não havia nenhuma necessidade de utilizar este tipo de munição radioativa, que muito mais que os terroristas, afetará as populações locais no médio e longo prazo.

    Muita desconsideração e desprezo pelos habitantes da região, parece que os vícios genocidas são difíceis de largar...

  4. 14/02/2017  20:08 by Antônio

    Assad é ditador. Usou armas químicas contra seu próprio povo.
    Oh, menino, joga aí umas balinhas de urânio lá...

  5. 14/02/2017  21:21 by Guacamole

    Bom, eu não vejo isso como estranho.
    O avião usado pra fazer CAS é o A-10 quem tem uma canhão que cospe mais munições por segundo do que uma metralhadora normal. E foi feito pra destruir blindados.
    Como "Depleted Uranium" é um excelente penetrador, aí está o motivo número um para o seu uso: os aviões, apesar de darem CAS as tropas contra "soft targets" usando munição explosiva, eles também carregam DU pro caso de precisarem destruir blindados.
    O segundo ponto é que diferente de canhões do "chain gun" em que você pode carregar diferente tipos de munição em baias separadas, e pedir pro computador mudar o tipo de munição com o pressionar de um botão ( apenas explosiva ou apenas penetração), os canhões do tipo Gatlin não tem essa função. Pelo menos, não na época que o projeto desse avião foi feito. Nesse caso, como o piloto não sabe o que ele vai encontrar na frente, com certeza o que acontece é que ele está carregando tanto munição DU como explosivo na mesma baia. Não interessa aqui a proporção (se 1 explosiva pra cada uma de DU, ou 3 pra de DU pra cada explosiva) e sim, que cada vez que o piloto vai atirar, SEMPRE vai ter DU sendo disparado.
    Por fim, depois que o avião foi carregado com essas munições em qualquer proporção, não tem volta. E como eles precisam se preparar pra qualquer situação, DU vai acabar sendo usado.

    Fim do textão.

  6. 15/02/2017  8:26 by Leonardo Rodrigues

    Ao mestre com carinho. Os projéteis ficarão ali por anos contaminando gerações e gerações de Sírios inocentes. O porta voz do império se superou em seu comentário. Congratulations boyfan.

  7. 15/02/2017  9:57 by Jose Luiz Esposito

    Agora os Sírios que não foram Mortos pelos EUA e seus Prepostos o ISIS ,morrerão por exposição a Radiação ,entendam se fossem outros que tivessem usado estas munições,(no Iraque também usaram) , na Rede Globo o William Waac falaria sobre isso eternamente ,como da Mentira que a Rússia tomou a Crimeia !!

  8. 15/02/2017  10:06 by Guacamole

    >faz um texto imparcial explicando o funcionamento do sistema (que é publico diga-se de passagem)
    >vem adolescente sexagenário achando que sou pró ou contra o uso desse tipo de armamento

    Ahhh esses adolescentes de 60 anos de idade....
    Quando irão aprender....

  9. 15/02/2017  11:48 by HMS_TIRELESS

    E outra amigo Guacamole, não apenas caminhões de petróleo circulam ali como também veículos blindados como os indefectíveis BTRs e BMPs russos, todos nas mãos do ISIS

  10. 15/02/2017  13:37 by Tomcat37

    E os russos q sao maus, covardes e tal. A verdade sempre vem a tona e nos liberta.

  11. 16/02/2017  10:12 by Jose Luiz Esposito

    Já pensaram os comentaristas da rede Globo se fossem os russos que os tivessem utilizados ? Antonio a tua preocupação com Ditadores é capenga e facciosa , em todas as Eleições na Síria inclusive a última ,Assad teve a maioria dos votos em eleições livres debaixo de observadores ,mas a tua Preocupação não chegou a Família Saudi da Arabia Saudita ,cuja Ditadura faz com que qualquer outra , seja um Paraíso ; por favor meu amigo entenda que para os EUA /UE e demais democratas ocidentais ,existem dois tipos de Ditaduras , as Nossas e as Deles !!

Leave a reply

 

Your email address will not be published.