KC390_rollout_18

Por Assis Moreira

clippingLISBOA – Os Estados Unidos entraram com força na competição com o Brasil para a venda de seis cargueiros militares para Portugal, num pacote de dezenas de milhões de dolares.

A Embraer está na briga com seu KC390, da qual uma parte é inclusive produzida em sua usina de Évora, em Portugal. Com a empresa brasileira trabalham outras 16 companhias portuguesas, o que significa que a encomenda poderia beneficiar também a indústria portuguesa.

Ocorre que Washington ofereceu ao governo português um pacote financeiro considerado extremamente interessante, que inclui não só a venda dos seis cargueiros em condições vantajosas, fabricados pela Boeing, como a reforma dos aparelhos Hercules da Força Aérea Portuguesa que estão em má situação e mesmo a reforma de base aérea no país.

O vice-presidente brasileiro, Michel Temer, levantou o tema em conversa hoje com o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, enfatizando a importância da encomenda para a Embraer, empresa que produz também em Portugal.

O chefe de governo português, porém, nada comentou. A expectativa em Lisboa é de que Portugal decida pelo ganhador da concorrência até o começo de maio.

Passos Coelho recebeu carta da presidente DIlma Rousseff convidando-o para uma cúpula no Brasil, que poderia ser realizada até julho. No caso de a Embraer ganhar, uma possibilidade seria o anúncio ocorrer nessa reunião.

Para Temer, em todo caso, “é mais do que natural que se a Embraer está a produzir aviões aqui em Portugal, que Portugal compre aviões da Embraer e espero que isso venha a acontecer”.

Tal como outros 30 países, Portugal assinou uma carta de intenção de compra do KC-390, de até seis jatos.

Sobre o interesse de empresas brasileiras na privatização da TAP, Michel Temer disse que “este é um assunto de interesses privados”, mas acrescentou que “o que temos feito no Brasil é incentivar as empresas aéreas brasileiras a interessarem-se por esta privatização, assim fiz com a TAM, assim fiz com a Gol e assim fiz com a Azul e sei que a Avianca também esteve a participar neste encontro (de empresários em Lisboa)”.

FONTE: Valor Econômico

 

46 Comments

 

  1. 17/12/2015  8:58 by Silva Responder

    Um país sem presidente vai continuar levando rasteiras. Credibilidade zero para fazer negócios.

  2. 24/04/2015  18:38 by Adriano Luchiari Responder

    Ihh Adriano, acho que nós dois vamos apanhar...KKKKKK!

  3. 24/04/2015  2:32 by Adriano Ferreira Responder

    Meu caro Cesar se deus realmente e Brasileiro que ele lhe ouça e nos veremos aqui ha 10 anos como vai estar o Brasil.....pois se apos 4 mandatos PETISTAS pouco ou quase nada mudou nesse pais imagina daqui mais 10...ah mudou sim temos F5 no 1GDA e Super Tucanos sendo exportados para os EUA e verdade graças ao AMX dicerto que hoje so operam na Italia e no Brasil....t juro que na epoca fiquei animado como voce com o gripen...mas foi frustrante ver os EUA boicotarem as vendas do AMX...
    ....Ninguem passa mais fome no PAIS.....todos tem casa graças ao minha casa minha divida....saneamento basico.....nossos portos sao os melhores do mundo...inclusive construimos portos em outros paises como CUBA. e nosso IDH e o 85 atraz da Jamaica do bob...rsrs.....desculpa amigo Cesar senao somos um pais ainda de 3 mundo e quero crer que isso algum dia va mudar....mas nem eu e nem meus filhos infelizmente verao essa mudança em que voce acredita estar acontecendo.....como na Suecia voce paga seus impostos e ve eles retornando em Saude, Educacao, Transporte....etc... e falando da pequena Suecia como foi o desenvolvimento do Gripen sera que eles tiveram que comprar um aviao com transferencia de tecnologia?...entao precisamos arrumar a casa primeiro que esta uma zona no basico....pra depois pensarmos em sermos lideres em outros campos porque acho que temos cientistas e engenheiros aeoronauticos suicientes desde que aqui eles permanecam para construirmos um caça 100% brasileiro..... E falando dos portugas.......morei 2 anos em Portugal, pais lindissimo, mais pouco produtivo mais de 70% do que Portugal consome vem de fora....e digo com conhecimento de causa, Portugueses nao gostam e tem inveja de Brasileiros, pois somos um Pais que influenciam as ex colonias Portuguesas, na lingua, na cultura,,,etc, mas torco claro pelo KC390 porem tenho um pe atraz alias os dois com esses parvalhoes Portugueses....ora pois! e para de ser chato Cesar....ou eu e o Luchiari vamos t pegar d pau....kkkkkkk

    • 24/04/2015  9:57 by César Pereira Responder

      Adriano Ferreira, não precisa partir para a baixaria kkkkk ,eu sei dos inúmeros problemas que assolam esse país, aliás todos sabemos, mas não convém discuti-los agora pois o assunto aqui é o KC-390 e sua possível compra por Portugal , a estória do ganho tecnológico obtido com o AMX é real, outros comentarista aqui podem confirmar,então ele não foi de todo um erro !

      Nós já perdemos muito tempo,e perderemos mais se formos reinventar a roda, por isso acredito no Gripen ,que certamente ira nos proporcionar pular etapas, que se fossemos desenvolver do zero iriam demorar muito mais, até chegarmos ao sucesso !

      Quanto a possível inveja portuguesa eu não estou nem ai,meus comentários anteriores deixam isso muito claro, quanto a você me pegar de pau (digo você ,porque o Luchiari, pelo que sei não te passou procuração ) é ruim para você Gajo,vai tomar uma sova colossal, kkkkk ! vai passar vergonha diante de seus filhos , te finalizo fácil, fácil, kkkk !

      Isso é tudo brincadeira de sua parte eu sei, mas vamos deixar esse assunto pra lá, já falei oque eu tinha que dizer, você também falou e não vamos criar uma inimizade por causa disso !

      Um abraço, depois agente volta a concordar ou discordar de outro assunto !

      • 24/04/2015  11:04 by Adriano Ferreira Responder

        em resumo......estamos todos no mesmo barco ou kc390 nesse caso....abraço....sai dai anderson silva finalizador de perna quebrada kkkkkkkk

        • 24/04/2015  16:15 by César Pereira Responder

          Essa eu vou responder assim dando risada, kkkkkkk !

  4. 23/04/2015  21:58 by César Pereira Responder

    Meus caros Lucianos Luchiari e Ferreira, não me entendam mau, o fato de eu discordar de vocês ou de outros aqui não nos tornam adversários ou inimigos, nem estou dizendo que alguns de vocês pensaram assim, nós estamos aqui é para debater mesmo ,trocar idéias ,pois o nosso objetivo maior é o bem estar, o desenvolvimento em todas as áreas do nosso BRASIL !
    Abraço a todos ! e vamos debater mesmo,buscar soluções, discordar,concordar e por ai vai !

  5. 22/04/2015  19:56 by Adriano Luchiari Responder

    Boa tarde caro Cesar Pereira. Eu defendo seu direito de discordar de mim e do Adriano Ferreira (eu não tenho procuração para responder por ele), mas em momento algum nós sugerimos jogar a toalha e muito menos demonstramos complexo de vira-latas, de inferioridade ou de servidão. Por favor, não confunda ser realista com ser entreguista. Existe uma grande diferença entre ser nacionalista e ser patriota. O primeiro é xenófobo por ideologia, o segundo pensa no que é o melhor para o seu país, independentemente de origem. Se você leu com atenção o meu primeiro post, fica bem claro que considero o 390 uma aeronave fantástica e que o seu preço é que vai decidir pela sua compra ou não, principalmente nos mercados que você mencionou (o Oriente Médio sim é "território yankee" e por isso o excluo da sua lista), cujo critério principal para aquisição é preço .O Brasil tem nichos de mercado nos quais compete de igual para igual ou em melhores condições que diversos países de primeiro mundo, e não é obrigado a dominar todas as cadeias produtivas para ser potência. Concordo que a pauta do fórum aqui é militar, mas por que nos preocupamos tanto em dominar tecnologia bélica antes de fabricarmos por exemplo, um tomógrafo computadorizado ou um acelerador linear para radiocirurgia com tecnologia própria e em indústria nacional? Agora falando por mim: eu acredito que esse ufanismo de Brasil potência é o culpado pela draga por que passam nossas FFAA. Muito dinheiro foi consumido em projetos que não se materializam, ou são interrompidos (A-1M, AF-1M, HX-BR, Ciclone Alcântara, NaPa 500, A12, e por aí vai), dinheiro que poderia ser melhor empregado na compra de prateleira de produtos testados e a um preço condizente. Aí alguém vai gritar, e a transferência/obtenção de tecnologia? Para isso existe engenharia reversa.
    Grande abraço.

    • 23/04/2015  11:15 by Adriano Ferreira Responder

      Pra onde eu passo a procuração amigo? assino embaixo..sabias palavras xara!

    • 23/04/2015  21:05 by César Pereira Responder

      Bem meus caros Adrianos, vou responder a ambos, com todo respeito que ambos merecem e eu nunca desrespeitei, mas novamente tenho que discordar de ambos uma fez que o Ferreira reconhece e diz até assinar embaixo do que o Luchiari diz !

      O Ferreira afirma que o KC-390, não dará em nada assim como o Gripen NG, e que o BRASIL deveria ter comprado o F16 tanto que o AMX não decolou, pois os EUA são agressivos quando se trata de negócios, que o BRASIL não tem bala na agulha e que somos um país de 3º mundo, logo em seguida você Luchiari diz que ele foi direto ao ponto,até o chama de Xará !

      Agora eu vou discorda novamente de ambos com todo respeito com o qual nunca os faltei !

      1º Primeiro ambos esqueceram-se do avanço obtido pela Embraer com o Programa AMX, inclusive muitos dizem que oque possibilitou o salto tecnológico obtido pela empresa foi a sua participação nesse programa, ou seja a Embraer é competitiva hoje graças a esse AMX,que ambos ``AFIRMAM`` ter sido um erro !
      2º Essa é mais para o Ferreira, o Gripen possibilitará um novo salto tecnológico a Embraer assim como o AMX, quanto a competir com os grandes, é isso que devemos fazer mesmo, ou você acha que devemos sempre vender commodities ?

      Como o assunto aqui é tecnologia militar eu nem vou citar as demais areas que o país deve investir, como saúde,tecnologia, educação e etc !

  6. 22/04/2015  17:57 by rui Responder

    Quanto ódio aos portugueses kkkkkkkkkk quem endurece a concorrência são os EUA, e quem e hostilizado são os portugueses, é situação normal e psicótica no Brasil
    ate 2018 a Airbus investe 600 milhões de euros em Portugal, em dois tiers de primeiro nível, um deles por acaso é as OGMA onde a Embraer detem 65%, e onde apenas 25% da receita vem diretamente dos serviços para a própria Embraer, ou seja as OGMA tem clientes que a Embraer não vai perder... além da Embraer beneficiar através de Portugal de subsídios da UE
    porque não pede os subsídios por outro país?? porque a UE não é boba... os subsídios são analisados e só depois atribuídos

    • 22/04/2015  18:41 by César Pereira Responder

      A questão não é ódio aos portugueses, mas uma decepção, porque eles participaram do projeto KC-390, e depois começaram a desdenhar da aeronave entre outras coisas,isso é uma coisa chata,diria até desrespeitosa pois toda vez que Portugal precisa do BRASIL ele lembram dos laços que nos unem,mas quando não precisam nos tratam com desdém !
      Mas como eu disse anteriormente,isso não sera obstáculo para o BRASIL !

      • 23/04/2015  6:15 by rui Responder

        Caro Cesar, mas os portugueses não disseram que não iriam comprar a aeronave, desdenham? o ministro falou que não precisava de aeronaves para paradas, mas o ministro não é Portugal
        Portugal precisa do Brasil para vender azeite e bacalhau, nada mais
        mas alguém acredita que se não fosse os subsídios da união européia, recursos humanos qualificados, proximidades aos grandes centros aeronáuticos europeus , como Sevilha e Toulouse a Embraer ia para Portugal? existem aqui comentários enfim... a mecachrome (fabricante de componentes de aeronaves) vai fazer uma fabrica em evora tao grande como as da Embraer, e é dirigida por um português, a própria OGMA tem clientes terceiros, que representa mais de oitenta por cento da facturação, além da Airbus estar a investir ate 2018 600 milhões de euros em Portugal... essas noticias aqui ninguém apresenta, mas se for um drone da tekever por erro técnico é publicado... por acaso a tekever comprou uma participação da Santos Lab, algo que a DAM parece ter ignorado
        meu caro nem pense que o Brasil favorece Portugal no que quer que seja, morei 15 anos em Portugal, voltei ao Brasil em 2012, e há três semanas estou de regresso a Portugal, sei muito bem como são as coisas por aí em relação a este pais

        • 23/04/2015  9:51 by Marcos F. Responder

          Rui, parece até que a notícia é "Portugal comprará C-130s", quando não se tem nada ainda decidido e o KC-390 é ainda o favorito.

        • 23/04/2015  20:12 by César Pereira Responder

          Caro Rui, quando digo portugueses eu me refiro aos seus governantes isso é óbvio,não falo do povo, se eles não querem o KC-390,tudo bem ,fim de papo o mercado não é somente Portugal,há muitas outras nações, o problema é esse blá,blá,blá sem fim, porque não se decidem logo e falam de uma vez se querem ou não a nossa aeronave e fim de papo !

  7. 22/04/2015  17:32 by Celso Responder

    A Embraeer diferentemente dos politicos vendilhoes daqui, nao esta atrelada em suas atividades a uma decisao governamental. Tenho absoluta certeza q como player de mercado e um de seus lideres, conta c excepcionais profissionais daqui e de fora para estabe;lecer suas estrategias de negocios....repito, esta empresa fisicamente esta aqui, porem nao se pauta pelas atitudes estupidas e vergonhosas de nosso governo....a Embraer tem muita credibilidade no exterior e isso posso afirmar e confirmar. Q leve a melhor aqueles q forem mais competentes em seus negocios e q Deus nos ajude para estas mediocridades de nossa classe politica naos os prejudique. PS../ como bem ja lembraram acima, a Boeing nao eh concorrente neste nicho de mercado da Embraer, mas tenham absoluta certeza q sao fieis parceiros e este acordo esta muito bem amarrado pelas partes......parem de conjeturar sobre isso ou aquilo, tao parecendo aqueles tais FONTES rsrsrsrsrsr.......... Sds

  8. 22/04/2015  17:03 by marcio Responder

    Em falar em competição, a Ucrânia fez o roll-out do An-178 com capacidade de carga de 18 t. Portanto mais um concorrente para o KC-390.

  9. 22/04/2015  14:02 by César Pereira Responder

    Bem eu discordo de quem ``vende`` a ideia que nós irritamos os EUA,ao escolher o Gripen, e vou mais longe o KC-390 não irá ter seu fim decretado,porque Portugal pode desistir de sua compra, há inúmeros países que são potenciais compradores dessa aeronave,se o BRASIL quer ser grande então tem que ter iniciativa e disputar mercado com os grandes, se o KC-390 for tudo isso que dizem nós vamos incomodar muita gente !

    Se o nosso produto for bom não há motivo para dúvidas, o mercado ira se decidir pelo melhor !

    • 22/04/2015  17:51 by ALEX Responder

      Concordo plenamente, alguém esta lembrando so super tucano? Quando o produto é bom até o yankes compram, tenham mais fé moçada, a capacidade intectual que n´so brasileiros temos é muito boa, temos que acreditar em nosso produto.

  10. 22/04/2015  13:41 by Terra Brasilis Responder

    Se o KC-390 foi desenvolvido como provável sucessor do C-130 Hércules, logicamente seria um futuro concorrente, portanto nada mais natural do atual fornecedor utilizar todos os seus créditos para manter sua carteira. Se fosse diferente, ficaria surpreso, mas a lógica de mercado é bem clara.

  11. 22/04/2015  9:18 by César Pereira Responder

    Eu discordo da dupla de Adrianos Ferreira e Luchiari, oque vocês propõe é que o país jogue a toalha,que adote uma postura de inferioridade, que se submeta, que aceite o rotulo de inferior !
    A proposta dos EUA é boa sim,eu mesmo a aceitaria,mas sabemos que Portugal não é o único mercado que existe,se o KC-390 for tudo isso que estão falando,logo aparecerão compradores de todas as partes !

    A aeronave precisa provar que é boa,repito, se ela for tudo isso que a Embraer diz, logo logo o C-130 vai começar a perder espaço,o mercado quer é praticidade, modernidade e preço !

    Agora essa coisa de dizer que devemos comprar dos EUA, para eles nos deixarem atuar no mercado,sinceramente eu sou totalmente contra, isso é servidão,não humildade !

    Vamos ser humildes e reconhecer que a proposta dos EUA é boa,mas temos ainda a África, a América Latina, Oriente Médio e muitos outros mercados , isso não é o fim do mundo !

    Senhores, não vamos fugir a luta e lembrar que a sorte favorece os audazes, Portugal já vinha dando mostra que queria roer a corda,há muito tempo !

  12. 22/04/2015  9:05 by Topol Responder

    Se eu fosse o Sr. Aníbal Cavaco da Silva, presidente de Portugal, diante dessa situação em que fica difícil desagradar o seu "tutor", também conhecido como "Tio Sam" e ao mesmo tempo para não sofrer com a opinião pública sobre a desistencia da compra do avião em parte produzido e gerando empregos no país eu decretaria a compra dos 06 KC-390 da Embraer que daria um up-grade na aviação de transporte da FAP e mais uns 04 ou 06 Super Hércules novos para manter as boas relações com os EUA.

  13. 22/04/2015  6:05 by Adriano Luchiari Responder

    Taí, o meu xará foi direto ao ponto. Pode-se estar cometendo um erro com o 390 igual ocorreu com o AMX, que na época foi apelidado de F-32 (custou duas vezes mais que um F-16).
    Abraço.

  14. 22/04/2015  1:24 by adriano ferreira Responder

    tanto o kc390 quanto o gripen ng....vão dar em nada...os eua sao agressivos quando se trata de negocios....tanto que o amx nao decolou....tinhamos e que ter comprando alguns f16 como fizeram os chilenos e pararmos de tentar concorrer com os grandes sem ter bala na agulha pra segurar o tranco....temos e que admitir que somos um pais de 3 mundo e que precisamos de muito...muito mesmo para sermos uma grande economia....entao dar uma de que o gigante adormecido acordou....sei nao acho que ainda falta muito para o efeito do dormonid passar e nos falta principalmente humilde para conquistarmos as coisas aos poucos....um passo de cada vez!

    • 23/04/2015  22:57 by afonso Responder

      O AMX ajuou a embraer ao ser o que ela é. e isso é nada.?

  15. 21/04/2015  23:51 by Dilson Queiroz Responder

    .....o Brasil não deve confiar em Portugal...Portugal está a serviço da OTAN (NATO) porquanto subserviente aos Estados Unidos...o pacote proposto pelos ianques tem grandas possibilidades de ser aceito pelos portugueses,,,"irmãos de OTAN" deles

  16. 21/04/2015  23:16 by Gilberto Rezende-Rio Grande/RS Responder

    O que pega na notícia é os 6 cargueiros da Boeing.
    Se a pressão for real os 6 cargueiros devem ser da Lockheed N=Martin e devem ser Hércules.
    A pressão sobre um país pequeno e da OTAN era mais que esperada da parte dos EUA.
    É uma questão simples para Portugal DECIDIR, fazer parte do KC-390 que em grande parte será fabricado com orgulho em terras portuguesas um modelo moderno e um pouco mais caro sim ó pá, ou continuar a sentir-se pequeno e aceitar o preço mais barato e a conveniência de atender ao poder americano mesmo com um produto mais modesto.
    O KC-390 é para nós Brasileiros e Portugueses ou faremos o que seu mestre mandar... Economizar.

  17. 21/04/2015  22:40 by Juarez Responder

    É isto aí, o GF resolveu dar um pernada na Boeing no FX 2 agora aguenta o tranco de parceiros para venda e promoção do KC 390(eles não tem nenhum produto no seu portfólio militar na categoria). A Embraer sabia e sabe disto, por isto engoliu o NG na base do omeprazol.

    Grande abraço

  18. 21/04/2015  20:41 by Larri Gonçalves Responder

    Nossas mazelas internas não podem e não devem prejudicar a Embraer em negócios externos, tais como o acima citado, independente da fonte, serve de alerta, pois o mundo dos negócios é isso aí mesmo, quanto aos yankes, todo cuidado é pouco, porque esse é território que eles são mestres e precisamos ter malícia, sim.

  19. 21/04/2015  20:17 by jsilva Responder

    Mas cá pra nós, portugal fica numa situacao dificil e poe a embraer na mesma situacao caso nao opte pelo Kc-390; pois, como alguem investe num projeto, cuja empresa investe e pretende aumentar o investimento em seu país e o mesmo adquire produto do concorrente? Sera que a embraer pode deixar de investir na ogma em portugal como retaliacao.

  20. 21/04/2015  19:24 by Adriano Luchiari Responder

    Boa noite senhores. Portugal, apesar do sotaque conforme mencionado, não é "território yankee" mas sim membro da União Europeia e da OTAN. Se a FAP voa F-16 e Hécules é porque o primeiro é um dos caças-padrão OTAN e o segundo era único no ocidente em sua classe até o 390 e outros concorrentes em desenvolvimento. Creio que a posição de Portugal é exclusivamente financeira, se houver dinheiro lá e nos outros parceiros (Argentina e República Tcheca) de modo que o preço unitário do 390 também seja competitivo, já que se trata de uma aeronave fantástica até aonde conhecemos, ela ficará com as unidades tratadas. Infelizmente, todo esforço da Embraer (e outros fornecedores) esbarra na crônica falta de recursos do GF para as FFAA. O voo inaugural foi transferido de dezembro para fevereiro, creio que pelos motivos financeiros, e acredito que a Embraer só o decolou para evitar sanções contratuais. Se não houver dindim, o sonho corre o risco de virar pesadelo.

  21. 21/04/2015  18:45 by César Pereira Responder

    Bem eu já esperava coisa do tipo, o BRASIL não deve beneficiar Portugal em nada,Portugal foi apenas nosso colonizador nada mais, esse país sempre que pode,tripudia em cima dos brasileiros. além do mais uma carta de intensão de compra não nos da garantia alguma, não é um negócio fechado !

    E se a proposta dos EUA, for essa mesmo Portugal só não aceitara se for boba !

  22. 21/04/2015  18:07 by rui Responder

    Acabo de ler que a AIRBUS vai investir 250 milhões de euros em Portugal... acho que eles tem vários trunfos e acho que devem adquirir uns 2 cargueiros no Máximo, tal como os parceiros Tchecos

  23. 21/04/2015  17:53 by stadeu Responder

    Portugal tem que fazer o que é om pra eles, os EUA também e o Brasil ídem.

  24. 21/04/2015  16:32 by Celso Responder

    eu nem iria comentar , mas o colega Galito ja deu a pista.....qual seria o cargueiro em questao..... tvz eles estivessem oferecendo pagar a reforma dos Hercules, mais a reforma da base aerea.......mas, porem, contudo todavia...........ta parecendo mais especulacao envolvendo preco e financiamento para os KC390.........ja estou vendo o BNDEs sendo entubado em mais uma....rsrsrsr e nos por tabela....ptz....q chantagem comercial esta hemmmmmmm ahhh e ainda por cima vao financiar a reforma da base deles via BNDEs mais uma vez e uma empreiteira tipo Odelbrecht.......kkkkkkkkk.....vou rir pra nao chorar de raiva.....

  25. 21/04/2015  15:52 by Gallito Responder

    Há, agora eu vi a fonte, é compreensível !

    • 21/04/2015  16:37 by Edson Responder

      .............................. *rs . . . os de sempre.

  26. 21/04/2015  15:42 by Gallito Responder

    " Um pacote financeiro considerado extremamente interessante, que inclui não só a venda dos seis cargueiros em condições vantajosas, fabricados pela Boeing, como a reforma dos aparelhos Hercules... "
    Desculpem, essa notícia esta correta ? Por acaso, essa proposta não seria da Lockheed Martin que é o fabricante do Lockheed C-130 Hercules !
    Se estiver correta essa informação, Portugal só poderia comprar da Boeing o Cargueiro C-17 Globemaster III, que é de uma categoria muito acima do Hercules em termos de capacidade de transporte.

  27. 21/04/2015  15:02 by Larri Gonçalves Responder

    Portugal, apesar do idioma sempre foi território dos yankes, vai ser uma briga boa, mas o Brasil tem que jogar pesado, afinal a Embraer fez investimentos em Évora e na OGMA, se Portugal aceitar a proposta americana, temos que redirecionar os investimentos da Embraer, talvez para a República Tcheca, que é sócia, assim como Portugal no desenvolvimento do KC 390.

  28. 21/04/2015  14:42 by Paulo Moraes Responder

    É do jogo. Estamos brigando com gigante e era esperado isso.
    Os EUA fizeram o mesmo com a França em concorrências. Eles não querem a Embraer nada além de ser "filial" da Boeing.
    Agora, em relação a Portugal, temos que entender que Évora serve principalmente como porta de acesso à Europa. Se não for rentável a escala de produção, haverá demissão. Eles que escolham. Não podemos é participar de chantagem comercial descabida.

  29. 21/04/2015  14:25 by Wellington Góes Responder

    Se Portugal prefere continuar sendo um mero apêndice para a Europa, azar o deles.

    • 22/04/2015  10:22 by Iran Responder

      Nunca vi tanta besteira escrita. Foi a Embraer que capacitou Evora. Mas o que se pode esperar de um país minúsculo que de um Império transformou-se num anão? Os Portuguese pagam pelos políticos que os governam. E, pasme-se, são piores que os daqui.

      • 23/04/2015  19:29 by Jackson5 Responder

        a embraer n capacitou ngm devia procurar se informar melhor, em evora que forao construidas partes do kc-390 que sem ela teriamos que importa dos EUA

  30. 21/04/2015  14:09 by stenio Responder

    Acho assim, a Embraer foi estratégica em gerar emprego a um povo que estava em uma situação difícil. Hotlra de demonstrar boa vontade e adquirir os KC-390, que são muito superiores. Caso contrário, devemos rever esse parceiro, e optar por outros, que inclusive demonstram vontade de ter suas indústrias no projeto.

    • 21/04/2015  23:25 by F-18 Responder

      sem portugal o KC-390 n existiria Evora tinha tecnologias que foram fundamentais para o KC-390 que a embraer nao tinha antes teria que importar dos EUA ou gastar mais para capacitar brasileiros

      • 23/04/2015  22:50 by afonso Responder

        O quê? as portas?

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.