images-cms-image-000340851

Tradicional porta-voz de interesses norte-americanos, a revista Veja desdenha de uma eventual associação entre Brasil e Rússia na área de defesa; “a compra ou aluguel de caças russos seria um pesadelo”, diz a publicação; recentemente, um encontro entre o ministro da Defesa, Celso Amorim, e seu colega russo deu vazão ao rumor de que a Aeronáutica poderá comprar os caças Sukhoi no lugar dos americanos F-18; jogo é pesado.

Uma negociação bilionária, que se arrasta há quatro governos, para a compra de caças para a Aeronáutica voltou a movimentar lobbies poderosos na imprensa. Neste fim de semana, a revista Veja, tradicional porta-voz de interesses norte-americanos, se posiciona contra uma eventual parceria entre Brasil e Rússia na área de defesa.

Indo direto ao ponto, a publicação afirma que “a compra ou o aluguel de caças russos seria um pesadelo”. Veja defende a compra, pelo Brasil, dos aviões F-18, de origem norte-americana, mesmo sem transferência de tecnologia. E afirma que a espionagem de Barack Obama sobre o governo Dilma não deveria ser um empecilho, uma vez que Angela Merkel também teria sido monitorada.

Segundo a publicação da Abril, o ministro Celso Amorim, da Defesa, deu corda a uma proposta russa de fazer leasing dos caças Sukhoi ao Brasil a partir de janeiro de 2014, o que estaria provocando na Aeronáutica “um misto de descrença e pânica”.

Na verdade, a mudança de rumos não incomoda os oficiais da Aeronáutica, mas apenas o governo americano, que dava como certa a venda dos F-18 ao Brasil.

FONTE: brasil247.com/

 

19 Comments

 

  1. 03/11/2013  8:24 by diney Responder

    a distorção da revistinha veja,isto não é veja isto é inveja

    • 31/10/2013  7:34 by Souza Responder

      Essa revista VEJA deve ser mais uma parte da mídia comprada dos EUA.

  2. 29/10/2013  7:38 by Nelson Lima Responder

    Não gosto da Veja, mas, concordo plenamente com o vaticínio de pesadelo logístico da FAB com o SU35 como caça-tampão.Operaremos muito bem por uns 2 anos, enquanto estivermos pagando pelo leasing em dia. Quero ver daqui a 10 anos, quanto não tivermos grana para bancar os custos crescentes do T50, vide o F35, e tivermos que ficar fazendo upgrades dos SU35, Vai ser um inferno! Os russos vão querer barganhar tudo, esses sanguessugas. Desde carne até apresentação do balé Bolshoi no Brasil. Eu quero SuperHornet, pelo bem do Brasil!

  3. 28/10/2013  19:49 by Paulo Responder

    A única certeza é que acabou para os SH.

  4. 28/10/2013  16:10 by PRP Responder

    O pessoal ainda dá importância a esse tabloide?

  5. 28/10/2013  16:04 by Kelvin Rodrigues Responder

    Isso ai não tem nada a ver, pois se as aeronaves vão ser fabricadas aqui, em um acordo entre a Embraer e a Sukhoi, não haveria isso de nós pedirmos as peças para os russos e esperar uma eternidade para elas chegarem, pois tudo, incluindo o ferramental da aeronave seria feito aqui.
    Ou seja, o que a veja está fazendo é a mesma coisa que qualquer mídia pro EUA faria, que é difamar os concorrentes dos estados unidos.
    Quer saber, bem feito para esses americanos arrogantes que por causa disso perderam não só um negócio bilionário como também muitos outros que pudessem existir no futuro, sem falar na confiança de uma nação aliada.
    E, de maneira alguma o nosso governo deve "relevar" o caso de espionagem, pois isso só iria mostrar que todos aceitam as ações fascistas desses americanos boçais.

  6. 28/10/2013  15:11 by Eduardo Castro Responder

    Estranho falar em leasing de Su-35 pq mesmo a Rússia não emprega esse avião operacionalmente e sim uma versão modernizada do Su-27, o Su-27SM.
    A única unidade da Força Aérea Russa que opera o Su-35, e se é que já opera, é a unidade de teste em Lieptsk.
    Mencionar o pesadelo da Venezuela não é comparativo. Apesar dos petro dólares, o investimento em treinamento e manutenção dos pilotos é bem fraco.
    Se fosse somente manutenção outros Su-27, Su-30 cairiam aos montes por aí. Por exemplo a India opera quase 200 Su-30 e o modelo iniciou operações em 1997. Até hj 3 ou 4 caíram e os piltos indianos voam bastante, aproximadamente 300 horas/ano.
    Com relação a China e países africanos, eu não tenho dados.
    Malásia e Indonésia utilizam tanto o Su-30 como o Su-27 e tem ótimos índices de disponibilidade, inclusive participando de exercícios multinacionais com EUA e Austrália.
    O que precisa é escolher logo e começar o processo de implantação

  7. 28/10/2013  14:04 by Marcus Silva Responder

    Essa revista Veja de quinta categoria deveria comprar um espelho e se mirar.
    Que pesadelos seriam estes alegados por ela ao adquirir aviões russos? Os militares da FAB é que tem que lidar com isso e apontar o que seria uma boa solução de aquisição de equipamentos. Lógico que cabe ao Governo as questões de política que englobam a decisão, mas o posicionamento da revisteca Veja é completamente ridículo.
    Estamos carecas de saber que qq dos 3 aviões de proposta para o F-X2 é melhor do que nada, pois é para isso que estamos indo, para o NADA, se as unidades da FAB não forem substituídas/repostas, e dezembro de 2013 está chegando e ficamos até sem os Mirage 2000..............
    Então me desculpem o termo, e desabafo, mas REVISTA VEJA, vai amolar o boi!!!!!! Vocês da revista e também o governo americano, por perpetrarem crime de espionagem nos assuntos brasileiros.
    E o grito: A FAB PRECISA SIM DOS NOVOS AVIÕES!!!!!!! Seja de onde for....................

    • 28/10/2013  16:33 by julio Responder

      Menos os chipados f18 dos states.....

  8. 28/10/2013  11:32 by RL Responder

    Tradicional porta-voz de interesses norte-americanos, a revista Veja desdenha de uma eventual associação entre Brasil e Rússia na área de defesa; “a compra ou aluguel de caças russos seria um pesadelo”

    Decidam.
    Qual pesadelo é maior?

    Comprar material RUSSO:

    OUUUUUUU.....

    Ser enganado, ter a moral e a integridade de toda uma nação invadida por pessoas que se julgam donas do mundo, jogarem bombas em gente inocente e ainda se darem ao bel prazer de criarem uma SALA DA JUSTIÇA para justificarem suas atrocidades.

    Enfim.
    A meu ver, CHINA e ÍNDIA não reclamam tanto assim de armamentos RUSSOS.

  9. 28/10/2013  11:03 by Fábio Pontes Responder

    Tá certo que a Veja é por vezes tendenciosa, mas esse site, "Brasil 247", consegue ser pior. Patrocinado por nós com dinheiro público, esse site só serve pra criticar quem critica o governo.

  10. 28/10/2013  11:00 by Manoel Silva Responder

    Há anos espero que chegue esse dia em que nos livraremos desses equipamentos obsoletos de origem americana.O Brasil precisa pensar grande e partir para uma associação definitiva com os russos e chineses.Da-lhe Brasil INDEPENDENTE !

  11. 28/10/2013  10:33 by carlos Responder

    E o que essa revista disse da China? A maioria dos equipamentos deles também são russos. Essa revistinha não passa de um fantoche da espionagem americana...

  12. 28/10/2013  10:29 by Larri Gonçalves Responder

    Bem, lobby existe de um lado e de outro, mas o principal é a decisão do governo que já passou da hora de definições a muito tempo, desculpas da falta de recursos é piada, pois haverá financiamento externo para a compra dos caças e mesmo assim até a incorporação dos caças vai demorar algum tempo. O que falta é coragem para agradar uns e desagradar outros, já que não desenvolvemos tecnologia própria por preconceito contra os militares no passado, agora os governos tem que pagar este mico de agradar e desagradar, mas país que quer ser independente, participar do CS da ONU tem que escolher o que é melhor para o país, antes tarde do que nunca.

    • 29/10/2013  20:21 by Nelson de Azevedo Neto Responder

      Concordo plenamente!... ;)

  13. 28/10/2013  10:24 by justin oliveira Responder

    O que está atrapalhando essa parceria ? São técnicos ou políticos os detalhes ?

  14. 28/10/2013  6:53 by mauricio matos Responder

    Pesadelo e nós continuarmos com os F5 e atrasados tecnologicamente se for bom para o desenvolvimento da nossa industria que venha a parceria com os russos . Esse leva e traz todo está acontecendo porque os governos ficaram nessa enrolação toda se tivesse tomado a decisão logo não dava margem para essa imprensa muitas delas defendendo interesses estrangeiros. O pessoal da FAB está mais interessado no fim dessa novela do que propriamente na origem do caça.

  15. 28/10/2013  4:15 by deusdete dos santos souza Responder

    O brasil e tratado como quintal mesmo dos americanos e da midia,elea não nós fornecem material belico de ponta ,não fazem parceria em defesa ai quando o brasil se aproxima dos russos começa a conversa fiada caiu aviao aqui e lá não são bons de pois venda sei não isso ta me deixando com puga atras da orelha será que eles são tão ruin a sim

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.