DJIGIT 9K338 Igla-S e RBS 70 - Foto: Victor Barreira

Por Victor Barreira

O 12° Grupo De Artilharia Antiaérea de Selva, sediado em Manaus, vai se unir à 1° Brigada de Artilharia Antiaérea, sediada em Guarujá em 2018, de acordo com um documento oficial visto por IHS Jane’s.

Ainda neste ano de 2017, a 3ª Bateria de Artilharia Antiaérea (3ª Bia AAAe), sediada em Uruguaiana (RS), será transformada no 9º Grupo de Artilharia Antiaérea (9º GAAAe ). A nova unidade ficará baseada em Três Lagoas(MS).

Outros mudanças importantes em consonância com o Plano Estratégico do Exército para 2017, inclui transformar a 3ª Artilharia Antiaérea da bateria (3ª Bia AAAE) de Uruguaiana, Estado do Rio Grande do Sul, em 9º Grupo de Artilharia Antiaérea (9º GAAAe ) e a realocação em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul.

A 14ª Bateria de Artilharia Antiaérea (14ª Bia AAAe) em Olinda, Estado de Pernambuco, foi desativada oficialmente em 20 de Dezembro de 2016 para formar o 12º Grupo de Artilharia Antiaérea de Selva (12º GAAAe Sl) em Manaus, Estado do Amazonas, equipado com sistemas de mísseis RBS 70 e DJIGIT 9K338 Igla-S.

A 11ª Bateria Artilharia Antiaérea Autopropulsada (11ª Bia AAAe AP) com seus sistemas de armas anti-aéreas auto-propulsadas Gepard 1A2s, que faz parte da 5ª blindada Brigada de Infantaria (5ª Bda Inf Bld), mudou-se de Ponta Grossa para Rio Negro, Estado do Paraná.

O exército também realizou um estudo para estabelecer um comando da defesa antiaérea.

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN

FONTE: IHS Jane’s

 

12 Comments

 

  1. 10/01/2017  16:01 by Spectre

    Cobertor tá curto ,,,,,heim nego vélho,,,,,kkk,,,,,,ou a orelha ou o dedão fica de fora,, tá ligado,,,?,,,,,,rrrsss,,,,,,,,,,,,................... ,Heimm,,, viu o que tá escrito na plaquinha,,,,,,,,,,,?,,?....................Senhor invasor respeite a velocidade ,,,,,,haaa ,,,,,e a altura Também,,,,,,,,agradecemos a cooperação ..

  2. 10/01/2017  16:46 by Bueno

    Verificando as modificações no mapa do Brasil e a autonomia e da maioria dos meios/veículos, cada unidade cobrirá um raio de 600km. Parece que as modificações faz com que cada unidade fique afastada da outra de 600 a 800km, dando condição de uma cobrir a outra. Descontado locais de pouca mobilidade , não sei se é grande coisa. Chute meu

  3. 10/01/2017  17:39 by Jobson

    Sinceramente. Por mais competentes que sejam nossos militares, estamos "pelados" em termo de defesa aérea. Uma lástima.

  4. 10/01/2017  18:02 by Operacional

    Reestruturação, embora com um desafio de dimensões continentais, faz este tipo de adequação a defesa (ponto) destes meios. Interessante as informações virem da Jane's... Mas com os recursos que estão disponibilizados e o atual risco que estamos sujeitos ( neste momento ), que seja coroado de êxito esta composição proposta de distribuição destes elementos. Claro que se houvesse o risco de uma grande frota tentar invadir o Brasil (??), o que definitivamente não tem nenhuma aderência a realidade, haveria apenas que otimizar mais um passo a eficiência operacional. Forte abraço ao DAN e EB.

  5. 11/01/2017  3:33 by Renato

    Não entendo como funciona nossa defesa antiaérea.
    Não deveríamos ter DAA de médio e longo alcance?
    Ou precisa o invasor avisar antes o local a ser atacado para mandar soldados com iglas?
    Neste caso, só serve se o avião atacante se aproximar bastante.
    Acredito que deveria haver uma área de forte proteção em torno de no mínimo , Brasília, Rio e são Paulo.
    Sem falar nas principais instalações militares.
    Então, essa defesa aí só serviria depois de iniciada uma guerra ou para acompanhar tropas...

  6. 11/01/2017  5:38 by Matheus F

    Temos 16 RBS-70 e 56 IGLA 9K 38 no EB, pelo que sei... alguém sabe se este número está correto e como será distribuído entre os 7 Grupos antiaéreos (5 já existentes 2 em vias de implantação) ?

  7. 11/01/2017  9:35 by fbicabral

    Mesmo em tempos de bonanza o cobertor sempre foi curto,imaginem agora,acredito que como foi mencionado em uma hipotetica invasão do nosso espaço aereo nem mesmo munições teriamos para se defender

  8. 11/01/2017  9:52 by Wesley

    Essa é a nossa nova defesa anti-aérea? contra quem aviões tipo B-52, o Bombardeiro russo cisne branco? Porque em caso de ataque, é só desse tipo que vai apareçer. E depois, e sou obrigado ter orgulho de ser brasileiro.

  9. 11/01/2017  12:43 by Celso

    Wesley. Neste caso quem intercepta, são os caças da FAB.

  10. 11/01/2017  13:11 by hamiltonpe

    meu Deus quando sera a hora que alguém que governe vai tomar vergonha na cara e comprar realmante defesa ante aerea s300 s400 patriot samp-t iron dome buk m3 qualquer um pelos menos algum mais simples e menos caro saab bamse russia pantzir s1 off topic achei um site gringo com lista e preço de varios equipamentos de varios paises ela e bem completa e atual ae segue o link pra quem quiser tem ate preco de produtos do brasil tbm nation-creation.wikia.com/wiki/modern_day_military_pricing_list

  11. 11/01/2017  17:29 by Jose Luiz Esposito

    Celso quais Caças ? Quero entender o que as nossas autoridades pensam o que é Defesa ,atualmente e pelo que entendo as nossas FFAA estão se tornando apenas Forças Policiais para uso Interno , talvez alguma coisa na Área externa !

  12. 11/01/2017  17:38 by F

    Artilharia Antiaérea é algo caro de se manter, acho que melhor que nós pela região só o Chile e a Venezuela, principalmente esta última que possui sistemas de longo alcance. Sei que possuem 200 IGLA e 300 canhões de 23mm de fabricação russa. Temos muito menos, e nossos canhões estão todos obsoletos já. Mas a criação destes dois novos grupos e Manaus e Tres Corações é um indicativo de que estão querendo investir mais na área. Tivemos um segundo lote do IGLA, número não divulgado, e provavelmente teremos um segundo lote de 16 unidades do RBS-70 em breve. Faltam misseis de médio alcance e substituir os velhos canhões de 35mm e 40mm.

    O EB tem 26 Bofors L/70 e 38 Oerlikon GDF-001 ativos, e de lançadores de misseis 16 RBS-70, 56 IGLA 9K 38, e um número de IGLA-S não conhecido . Os radares são modernos, SABER-60, mais de 20 unidades fabricados no Brasil, 12 EDT-FILA também nacional.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.