f18-taking-off-from-aircraft-carrier

A Boeing, após manter contatos com a Embraer, optou pela principal concorrente da empresa brasileira, a canadense Bombardier, no projeto do Maritime Surveillance Aircraft (MSA), conhecido como Mini P8, que trata de aeronaves de vigilância marítima. Com isso, a Boeing também poderá ser alijada do F-X2, projeto de compra de 36 caças pela FAB, na qual a empresa norte-americana compete com o F-18 Super Hornet.

Ao afastar a Embraer, a Boeing também se afasta cada vez mais da concorrência, abrindo espaço no F-X2 para a sueca Saab, que compete com o Gripen, e a francesa Dassault, com o Rafale.

 

13 Comments

 

  1. 21/11/2013  2:39 by Luciano Responder

    É uma pena. O Brasil precisa, e urgente, repor suas defesas aéreas. Por culpa e negligência do nosso governo, já passou a fase de escolher e exigir o melhor negócio, a coisa agora deve ser tratada com urgência. Não quero puxar o saco de americanos(Deus me livre), mas dos três, o F 18 com certeza era o melhor negócio. Não falo isso baseado no meu conhecimento, pois nesse assunto sou totalmente leigo, mas afirmo baseado nas informações obtidas por quem conhece do assunto.

    -O Rafale é um baita avião, pelo que se vê e ouve falar, melhor que o Rafale hoje, só os caças geração 5, e caça G5 com qualidade operacional testada e comprovada, só os F22... o Pak Fa, por melhor que se fale dele, AINDA É UMA INCÓGNITA, e a Russia está custando a achar "camaradas" que acreditem nele. Tinha a Índia, mas os indianos trocaram russos por franceses...
    Por falar em franceses, o maior problema deles é vender um produto, prometer a assistência necessária, repassar a tecnologia e... nunca cumprir 100% com o acordo fechado, deixando os clientes na mão!!! Invenção minha??? Não. Com a palavra, a FAB, e seus problemas com os Mirage, de longa data.

    -O Saab Gripen parece possuir um futuro promissor, mas também É UMA INCÓGNITA. Até daria pra arriscar, mas ele tem um probleminha:
    40% da tecnologia embarcada do sueco, é de origem americana, e os americanos já acenaram que não liberam o segredo dessa tecnologia pra ninguém... nem pros suecos.

    -O grande problema do F18 SuperHornet é ser americano, o que implicaria mais uma vez em ficar dependente daquela gente...
    Mas o seu maior trunfo(de acordo com os porta-vozes de nossas forças armadas) é:
    os americanos, por mais gananciosos, oportunistas, invejosos e manipuladores que sejam, CUMPREM 100% COM AQUILO QUE PROMETEM... e nadica de nada à mais, lógico.

    Minha humilde conclusão é a seguinte:
    Pra mim, essa novela toda de FX2, FX3, essa indefinição toda, é porquê o nosso governo prometeu um investimento bilionário(eram 16 aviões, passaram pra 36), achou que a gringalhada iria vir aqui e oferecer super caças a preço de banana, mas acabou caindo na real, e notou que O BRASIL NÃO TEM É GRANA PRA COMPRAR, E CUMPRIR COM OS PAGAMENTOS!!!

    • 21/11/2013  8:44 by William Responder

      Colega, dinheiro temos e de sobra. São Paulo sozinho pagaria esta compra aí. Com todo respeito colega, acho que você não conhece a arrecadação brasileira.
      O problema é outro. Primeiro, conforme a END esta compra estaria ligada à absorção de tecnologia. (Nunca vão nos entregar no nível que queremos). Segundo, uma escolha destas daria indicações geopolíticas e estratégicas que poderiam ou não prejudicar nossa vida comercial com o resto do globo. Isto é sério demais para não ser levado em conta. Dada a atual situação brasileira (não temos inimigos declarados e não corremos perigo de sermos atacados da noite pro dia) o Brasil pensa mil vezes antes de fechar com quem quer que seja.
      O Brasil deve ter sim parcerias firmadas para a defesa se algo vier a acontecer 'do nada'. Pode ter certeza que o país não está as moscas.
      Caça tampão por tampão poderíamos adquirir qualquer um. A demora está associada diretamente ao que disse acima.
      Observe que a Marinha e o Exército tem feito compras constantemente. E não existe uma parada total da FAB. Temos modernizado os F-5, A-4 e o A-1. Tem também o projeto do KC que está em andamento.

      "os americanos, por mais gananciosos, oportunistas, invejosos e manipuladores que sejam, CUMPREM 100% COM AQUILO QUE PROMETEM": gostaria que você embasasse esta afirmação com alguma notícia específica, porque até onde me lembro levamos fumo 'diversas' vezes com projetos anteriores, sem falar no trabalho feito para impedir parcerias brasileiras com países que realmente querem nos ensinar algo.

      • 21/11/2013  12:58 by Aurelio Responder

        Nesta altura do campeonato, a opção mais lógica, seria pelo Rafale, visto que poderia ser usado tanto pela FAB , quanto pela Marinha, ( Rafale versão naval), mas, ano que vem é ano eleitoral, e o governo, não fará gastos que não dão votos. Infelizmente no Brasil é assim .

        • 21/11/2013  22:24 by Luciano Responder

          Concordo contigo... o problema do Rafale é justamente a falta de compromisso Francesa com o pós venda. A compra do Rafale estava praticamente acertada, todos sabem. Mas a Dilma desistiu da confirmação após uma reunião com o estado maior das forças armadas, onde ficou bem claro que nossos militares não curtem muito a pontualidade francesa... Provas??? Os problemas com os Mirage de longa data, e os problemas que já estão surgindo com a construção dos novos submarinos.

          P.S. Por favor, não pense que sou um anti-francês, ou algo do tipo... colho essas informações na net, em sites como este.
          O meu carro, por sinal, é um Renault, e estou muito feliz com ele.

      • 21/11/2013  22:09 by Luciano Responder

        O "Cumprem 100% com aquilo que prometem, E NADA MAIS..." eu tirei já a algum tempo de uma entrevista cedida por um porta voz da FAB... como já faz algum tempo, terei que re-pesquisar pra lhe informar com precisão a entrevista... o que eu sinceramente não estou nenhum pouco motivado a fazer. Porquê não procura você mesmo??? Geralmente, é o que eu faço.

        Agora, quanto a "termos dinheiro de sobra", desculpe colega, devo lembrar-lhe que estamos no Brasil... Não temos dinheiro pra educação, não tem pra saúde pública, nem pra segurança pública. A infra-estrutura, de modo geral, é péssima e não consegue acompanhar o crescimento, o desenvolvimento, que nem é tão alto, imagina se fosse. O governo federal está se descabelando atrás de 15 bilhões pra fechar o ano zerado... nem vou citar estados, e nem prefeituras... Claro, dinheiro pra essa maldita copa, não faltará. O governo de SP é outro, vive fazendo milagres pra não fechar no vermelho... Aliás, de todos os estados da união, somente 4 ou 5(cinco no máximo)conseguem fechar com suas contas em dia, o resto, tudo no vermelho. De todos os projetos de defesa, o único que realmente merece destaque é o do KC... o resto, nem vou perder meu tempo em comentar.
        Quanto a Russia ser um bom parceiro... uma vez também cheguei a achar isso também. Hoje, não sei quem seria pior, russos, franceses ou americanos...

        Mas vamos levando...
        Continuemos a trabalhar, sendo cidadãos dignos, pagando nossos impostos sem receber nada em troca, lógico, e acreditando que vivemos em um país justo, solidário e rico($)... que beleza!!!

      • 21/11/2013  22:38 by Luciano Responder

        A arrecadação brasileira é alta??? É isso que você quer dizer??? Eu sei disso, aliás, o mundo inteiro sabe, e não é algo novo...

        Mas pra manter nossa "máquina administrativa", os três poderes, as mentiras, os desvios de verbas, o hiper-super-faturamento de obras públicas, a burocracia do sistema, e nossa famigerada corrupção, é preciso de TODA A NOSSA ARRECADAÇÃO, e mais um pouco... nem vou falar de partido político, porque entra um, sai outro, e é sempre a mesma porcaria... é admirável como nossos governantes conseguem sempre se superar... para o pior, lógico.

  2. 21/11/2013  0:21 by Frederico Responder

    O melhor caminho pra Fab é comprar logo o Rafale com ToT qualquer, já que ele vai ser tbm fabricado na India.

    • 21/11/2013  8:32 by William Responder

      O 'tot' do rafale é pra inglês ver. Partes realmente sensíveis nunca serão repassadas por empresa alguma.

      A que, na mnha visão, poderia enriquecer bastante nosso conhecimente é a Saab,mas parece que este cavalo selado está quase sumindo no horizonte.

      A melhor opção hoje seria Russia.

      Nunca acreditaria que a empresa dos states abraçaria este projeto com a Embraer. Primeiro porque o Canadá faz parte do 5 Eyes e o Canadá é realmente aliado estratégico americano. O Brasil é candidato a candidato a candidato.

      O projeto do Maritime Surveillance Aircraft é algo novo na implementação da defesa americana, vcs acham mesmo que a Embraer estaria ligada a este projeto assim tão facilmente?

      O caminho hoje é Russia, para o nosso VLS, satélites, caças tampão, nosso próximo 4.5 G e nosso futuro 5G.

  3. 20/11/2013  18:16 by Superduca Responder

    Lamentável a condução da política externa brasileira, as parcerias estratégicas são impactadas por falta de competência e comprometimento com o país, afetando indústria e nossas forças armadas...
    Enquanto isto, outros países aproveitam esta falta de foco...
    Assim caminha o Brasil...
    Sds aos editores.

  4. 20/11/2013  15:59 by Fernando Responder

    E a fila anda. Enquanto o governo brasileiro deitado em berço esplêndido fica adiando o FX, as empresas interessadas em seguir em frente procuram novos parceiros. É isso, mais uma oportunidade perdida e assim caminhamos a passos de tartaruga.

  5. 20/11/2013  15:23 by RobertoCR Responder

    Ainda estou pra saber quem foi que anunciou o F-18 como vencedor do FX-2.
    De qualquer forma, me parece que a Boeing escolheu na verdade um possível futuro concorrente que, nesse momento, está com o futuro nebuloso assombrando o C-Series.

  6. 20/11/2013  14:27 by julio Responder

    Ja vai tarde!!!!!!!!!!! nao, eu nao sou louco, as empresas do setor aqui, tem que inovar e procurar outros caminhos e soluçoes,com outros parceiros diminuindo assim a gigantesca dependencia que nos temos com os nossos grandes amigosamericanos.....

  7. 20/11/2013  13:56 by mauricio matos Responder

    Mesmo antes dessa união a chance da Boeing ficou quase nula com o caso de espionagem .Alias a chance de não dar nada é muito maior do que for escolhido um vencedor

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.