Por Marco Aurelio Reis

Rio – A novela da compra dos novos caças da Força Aérea está perto do fim. O governo mantém o tema em silêncio, mas nos bastidores já articula para dezembro o fim do contrato de manutenção dos caças franceses Dassault Mirage 2000.

Inicialmente, os Mirage serão substituídos pelos F-5 oriundos da Jordânia comprados por cinco milhões de dólares cada um pelo Brasil para Aeronáutica. Onze desses F-5 estão sendo adaptados pela Embraer. Mas a desmobilização mira mesmo na entrada no país dos 36 caças de primeira linha que a FAB tenta comprar desde o governo Fernando Henrique Cardoso.

A propósito, o consórcio Rafale, franco favorito na licitação que tem como concorrentes os norte-americanos da Boeing e os suecos da Saab Gripen, anunciou ontem que o Departamento de Armamentos do Ministério da Defesa da França acaba de entregar oficialmente o primeiro lote do Rafale C137, primeira geração de caças da empresa equipados com o radar RBE2 AESA da Thales.

O equipamento traz importantes melhorias operacionais ao caça francês, como total compatibilidade com a última geração de mísseis de longo alcance, do temido Meteor, combinada com impressionante capacidade de detectar alvos menores.

FONTE: O Dia

image_pdfimage_print

 

Leave a reply

 

Your email address will not be published.