O ministro da Defesa, Azeredo Lopes, adiantou em 04.06, que as negociações do Governo com a Embraer para a compra de aeronaves militares KC-390 estão na sua fase final.

“Estamos concluindo as negociações, se me perguntar uma data precisa não vou lhe vou dar, evidentemente”, disse o Ministro.

Azeredo Lopes confirmou a intenção de Portugal em comprar “pelo menos” cinco aeronaves KC-390 e de, eventualmente, um simulador de voo.

Portugal esteve envolvido no projeto de desenvolvimento e produção do KC-390, um compromisso reforçado em 2011 pelo ministro da Defesa e a Embraer, num acordo visando uma potencial aquisição por Portugal de aeronaves KC-390, nomeadamente mediante o acompanhamento pela Força Aérea do desenvolvimento de configuração da aeronave.

No último dia 30 de maio, o Conselho de Ministros aprovou a atribuição de €10 milhões para financiar a participação do Estado português, em parceria com a Embraer, no programa de desenvolvimento e produção da aeronave de transportes multiusos.

A resolução que autoriza a despesa dos €10 milhões foi apresentada como “fator de desenvolvimento e dinamização e industrial no setor aeronáutico e para a economia nacional”.

Os KC-390 vão substituir os transportes da Força Aérea C-130 e o programa tem a sua fase de conclusão prevista para o final deste ano.

O avião de carga reforçará as capacidades de transporte, busca e salvamento, evacuações e deverá incluir as capacidades de reabastecimento em voo e de combate a incêndios, ficando com a vertente militar e civil.

Azeredo Lopes lembrou que este projeto é o primeiro programa aeronáutico de duplo uso com engenharia portuguesa, tendo Portugal conseguido chegar a 2018 com um `cluster´ aeronáutico constituído e uma engenharia aeronáutica “altamente competitiva” a nível europeu.

A fuselagem exterior do KC-390 tem uma “fortíssima” componente de investigação e desenvolvimento nacional, recordou.

FONTE: Diário de Notícias
FOTO: Ilustrativa



 

4 Comments

 

  1. 06/06/2018  18:23 by Jmgsbostin Responder

    Nao sei por que mas sinto muito mais confiança em um Hercules.

  2. 06/06/2018  17:41 by Gilbert Responder

    O desenvolvimento do KC-390 foi bancado pela FAB
    A Embraer sempre teve condições de se manter sozinha mesmo antes da privatização pois tinha o projeto do RJ-145, agora vem esse papo de que a Embraer tem mais alguns anos de vida somente e que a saída e ser vendida para Boeing, isso é um jeito de convencer a opinião publica de que é melhor dar Embraer a empresa Top 1 de exportação de bens com tecnologia agregada no geral só perde para a Petrobras em receita de exportação. O que nós estamos fazendo é dar de mão beijada grande parte da tecnologia transferida ao longo de décadas em que a FAB principalmente pagou essas transferências de tecnologia para o Brasil repassando para a Embraer. Vamos deixar de exportar milhões de dólares por ano.
    A compra dos KCs pela FAB vai sair mais em um ritmo mais lento de entrega mantendo assim a linha de produção aberta e dado prioridade as exportações.

  3. 05/06/2018  20:51 by Esteves Responder

    Tinha o pedido. Agora esta em fase final. O DAN publicou que o pedido 4 + 1 estava na carteira da Embraer.

    Resumindo. A Embraer nao vendeu nenhum KC390 alem dos dois protótipos em testes para a FAB. Parece que sem a ajuda da Boeing, não vai.

    • 05/06/2018  21:17 by Rafael Oliveira Responder

      Verdade, não vendeu 28 para a FAB. Vai entregar uma unidade no próximo(s) mês(es) para a FAB sem contrato assinado e sem receber qualquer pagamento. Só na camaradagem mesmo.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.