Empresa brasileira conta com algumas soluções exclusivas em sistemas de auxílio à navegação aérea e controle de tráfego aéreo desenvolvidas no país

A IACIT integra o seleto grupo de empresas que atuam nos debates e na implementação de soluções para o tráfego aéreo. Essa expertise garantiu a ela a participação no Grepecas (Grupo Regional de Planejamento e Implementação para as Regiões do Caribe e América do Sul). O Grupo irá se reunir nesta semana, entre os dias 09 e 14 de abril, na República Dominicana, para debater as tecnologias e os rumos da segurança de tráfego aéreo na região.



Além de participar dos debates, contribuindo para a definição das tecnologias a serem adotadas na área de tráfego aéreo, a IACIT, empresa brasileira com atuação consolidada no desenvolvimento de produtos e serviços de alta tecnologia, irá apresentar as soluções desenvolvidas em seu departamento de Pesquisa & Desenvolvimento para o setor. Entre os produtos destaque para o DME 0200, o primeiro Radar OTH (Over The Horizon) da América do Sul e o GBAS.

A grande novidade deste ano será o Radar OTH, desenvolvido com apoio da Marinha do Brasil. Hoje, o Radar OTH já está totalmente pronto e operacional para iniciar o monitoramento e vigilância das fronteiras marítimas do Brasil.

Estrategicamente instalado na costa sul do Brasil, o Radar OTH é capaz de monitorar embarcações localizadas em até 200 milhas náuticas da costa, enxergando as riquezas dos mares brasileiros dentro do limite de jurisdição do país. O Radar OTH é essencial para detectar as embarcações que não transmitem sinal de AIS, conhecidas como embarcações “não cooperativas”.

Navegação Aérea

A IACIT apresentará o DME 0200 (Distance Measuring Equipment), um sistema de auxílio à navegação aérea de tecnologia completamente brasileira, já em operação em três aeroportos brasileiros, e com fornecimento contratado pela Força Aérea Brasileira (FAB) de mais 33 sistemas para aprimorar a cobertura do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB).

O DME 0200 se utiliza do princípio da triangulação para determinar a posição de uma aeronave, com um nível de acuracidade adequado para que se ofereça navegação PBN numa área terminal (TMA).

Já o GBAS (Ground Based Augmentation System) da IACIT, ou Sistema de Aumentação Baseado em Solo, é uma importante ferramenta de navegação, que garante maior segurança na aproximação de aeronaves, com o uso de informações do GNSS (Global Navigation Satellite Systems). O subsistema de solo do GBAS é composto por Estações de Referência de Distância (RRS), Estação VHF Difusora de Dados (VDB), Estação de Monitoração de Integridade (IMS) e Estação-Base de Processamento (PBS). A integração de todo o sistema garante uma aproximação precisa das aeronaves. O GBAS da IACIT adota a tecnologia mais avançada e contribuirá para a segurança do espaço aéreo brasileiro.

Sistemas de software

A IACIT também conta com dois sistemas de software e hardware – NeuralCAST e RouteCAST, respectivamente, para sensoriamento e previsão meteorológica, voltados para garantir mais segurança no espaço aéreo.

Ambos sistemas têm como foco o controlador de tráfego aéreo, empresas aéreas e pilotos, que poderão utilizar as informações geradas pelo sistema para o planejamento da viagem, de forma que sejam mais rápidas, com rotas mais precisas e confortáveis e com menor gasto de combustível. Isso porque o sistema permite a identificação de fenômenos meteorológicos que possam colocar em risco o voo, permitindo uma atuação preventiva.

O NeuralCAST utiliza redes neurais artificiais para gerar informações de tendências meteorológicas de teto, visibilidade, ocorrências de rajadas, velocidade e direção do vento, para um horizonte de até 3 horas. Já o RouteCAST é um sistema que identifica a área do espaço aéreo que está sob efeito de formações meteorológicas adversas, como as temidas nuvens Cumuloninbus (CB), com uma antecedência de até 30 minutos.

FONTE:Rossi Comunicação



 

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.