spy-2_111813033828

clippingO INS Vikramaditya foi espionado por aviões e navios da OTAN no ano passado, mas o assunto foi abafado

O maior porta-aviões da Índia, o INS Vikramaditya, vai começar a sua jornada para casa em breve. Mas há apenas um ano, houve um incidente que criou um grande tumulto a bordo do navio, uma vez que foi submetido a testes no mar ao largo da costa russa.

O INS Vikramaditya foi espionado por forças da OTAN. O editor adjunto do Headlines Today, Shiv Aroor, o primeiro jornalista indiano a bordo do porta-aviões, acessou imagens exclusivas desse incidente perturbador que sequer foi levado a nível diplomático.

spy-8_111813033828

As imagens mostram um avião espião marítimo da OTAN sobrevoando repetidas vezes sobre o INS Vikramaditya na tentativa de espionar suas comunicações e captar suas assinaturas.

spy-7_111813033828

Nunca antes reveladas, essas imagens captadas a partir do convés do navio, mostram como o P-3C Orion “tocou” o navio apenas algumas centenas de metros acima de sua plataforma e circundou-a em uma tentativa de colher dados eletrônicos e acústicos classificados sobre do navio.

A operação de espionagem criou tanto rebuliço que a tripulação russa a bordo do porta aviões, convocou um MiG-29K da Marinha russa a partir de uma base de apoio, para afastar a aeronave intrometida. O avião espião bateu em retirada na hora que o MiG-29K chegou no local.

spy-4_111813033828

Durante a missão de espionagem, a aeronave P-3C lançou duas sonobóias a frente do Vikramaditya, de tal forma que o navio navegou para a direita através da diferença entre os dois dispositivos, permitindo que a aeronave gravasse sua assinatura acústica.

Posteriormente, o governo russo enviou as fotografias da intrusão, incluindo as imagens da sonobóia, para a Embaixada dos EUA em Moscou e para a sede da OTAN, mas não recebeu nenhuma resposta ainda.

Tanto a Marinha da Índia e o estaleiro que modernizou o Vikramaditya confirmaram o incidente, mas foram pouco claros sobre os detalhes da quantidade de dados sobre o navio de guerra que podem ter sido comprometidas.

spy-5_111813033828

O avião da OTAN escolheu o início do verão de 2012, quando o mar estava calmo e o silêncio relativo de águas neutras interfere menos com os sons que emanam de um navio. Condições ideais para a espionagem eletrônica no ar. 

Em outra tentativa de ouvir em comunicações eletrônicas emanadas do Vikramaditya, um navio norueguês tentou espionar o navio logo após a missão de espionagem aérea. A embarcação, conhecida por ter equipamento eletrônico especializado a bordo que permite a gravação de acústica à distância, veio bastante próximo do Vikramaditya. Aquela altura, comando e tripulação a bordo do porta-aviões tinha colocado o navio totalmente silencioso.

spy-10_111813033828

O jogo de espionagem entre a OTAN e a Rússia, permanece intacto anos após o fim da Guerra Fria, com os dois lados rotineiramente interceptando e escoltando aeronaves, ou tentando espionar os movimentos de aeronaves e navios perto das fronteiras marítimas. No entanto, o fato de que o incidente de espionagem foi em um navio indiano, foi uma surpresa.

FONTE: India Today.in

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: Defesa Aérea & Naval

 

3 Comments

 

  1. 21/11/2013  13:56 by RobertoCR Responder

    Hehehe... creio que achei o navio e o avião.

    Navio ELINT Marjata da marinha Norueguesa
    uglyships.wordpress.com/2009/02/11/marjata/

    Parece que era civil antes de 2009, quando passou por reformas
    uglyships.wordpress.com/2009/02/01/ramform-sovereign/

    Avião P3-C: também da marinha norueguesa. Neste link acredito que apareça estacionado o mesmo que sobrevoou o porta-aviões (ver numeração no leme)
    www.flickr.com/photos/matthew_clements/9095220846/

    Longa vida a internet livre!

    Abs

  2. 21/11/2013  13:16 by RobertoCR Responder

    Tentei identificar a quem pertencia o avião mas não consegui. Na 4ª foto dá pra notar o símbolo, mas mesmo aumentando a imagem não consegui.

    Foi muita ousadia mesmo.

  3. 21/11/2013  12:17 by Daniel Responder

    Eles se preparam para qualquer cenário inclusive uma hipotética guerra contra a Índia. É obrigação da marinha indiana esconder o máximo possível os dados de seus armamentos e os seus sinais eletrônicos.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.