Saeqeh 2

Ministério da Defesa do Irã apresentou o novo caça supersônico de treinamento avançado, Saeqeh 2 (Thunderbolt 2).

O caça biplace Saeqeh 2 foi projetado e fabricado por especialistas e engenheiros da Aerospace Industries Organização do Ministério da Defesa e em cooperação com a Força Aérea da República Islâmica do Iran (IRIAF), informou o ministro da Defesa Adjunto brigadeiro-general Amir Hatami nesta segunda-feira.

Saeqeh 2-1

O avião de combate vai fazer cover de curto alcance e missões táticas de backup, bem como missões de treinamento avançado de pilotos, acrescentou.

O comandante observou que o novo jato é a segunda geração do modelo Saeqeh que foi fabricado com capacidades de combate avançados. A aeronave foi equipada com sistemas Electro Avionics e armas avançadas para melhorar a formação de pilotos. Hatami acrescentou que o avião é capaz de se engajar em intensas missões aéreas.

Saeqeh 2 -2

A cerimônia de apresentação ocorreu no 8º dia das comemorações de dez dias do 36º aniversário da vitória da Revolução Islâmica em 1979.

O Saeqeh foi apresentado como protótipo em 2004 e mais tarde tornou-se operacional em 2006. O jato é o segundo caça desenvolvido pelo Irã com muitos chamando-o F-18 iraniano.

O caça tem a capacidade de rastrear aeronaves inimigas, entrar em combate, segmentar locais no terreno, e transportar uma carga de armas com munições variadas.

Nos últimos anos, o Irã tem feito grandes conquistas no setor de defesa e ganhou a auto-suficiência em sistemas essenciais de hardware e de defesa militar. O país anunciou repetidamente que sua defesa não representa qualquer ameaça para outros países e que a doutrina de defesa do Irã é totalmente baseada na dissuasão.

Assista abaixo, o vídeo feito pelo Ministério da Defesa Iraniano.

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: Defesa Aérea & Naval

FONTE: PressTv

NOTA DO EDITOR: Apesar de todo o alarde sobre este caça, ele nada mais é, do que uma cópia do F-5F com 2 lemes. Especula-se que houve melhora de desempenho em curvas acentuadas, mas, o que mais intriga, é que não se sabe como o Irã consegue manter os motores General Electric J85-GE-21B em operação, pois como havia sido ventilado, a ideia iraniana de usar motores Klimov RD-33 não foi possível devido as dimensões do mesmo.

 

25 Comments

 

  1. 13/05/2015  15:17 by Alex Responder

    Acho que as pessoas substimam demais os "inimigos". Erro gravíssimo! Gente vamos lá. Com todo o atraso que havia na primeira metade do século passado, o homem "gerou" o avião em 1906, lançou um satélite quando mesmo? 1957? E foi a lua em 1969. Ou seja em pouco mais de 60 anos, com a tecnologia mecanica, elétrica, eletrônica, física etc, etc, etc, que tinham o fizeram. Porque não um país 100 anos depois do voo de Santos Dumont, com seus doutores, indústria possivelmente mais avançada do que tínhamos antes de Gagarim e Armstrong, consiga tal feito? Mesmo que seja um "copia e cola". É só aqui que não se faz nada! Sequer possuímos uma indústria nacional mundial de pneus, como a Michelin, Good Year, Pirelli, Yokohama mas arrancar látex de árvores, ahhhhhh, isso sabemos. Infelizmente sou obrigado a acreditar que nascemos para sermos periferia, pois quem nasceu para burro não vai ser cavalo nuncaaa! Daí ficam um monte de gente "zoando" quem está pelo menos tentando, arriscando, investindo. Coisa que não fazemos, só se faz por aqui, "negociatas" de 5ª categoria ou 6ª geração. Continuo a afirmar, estão subestimando certos países. A começar pelo dragão chinês que inteligentemente, está investindo em know how e em sua economia. Que já deixou o Japão e a Alemanhã para traz a muito tempo.

  2. 12/02/2015  22:28 by Foxtrot Responder

    Boca foi feita para falar, mãos para escrever; mesmo que seja a m% $×÷@da que alguns fazem aqui.
    Parabéns Irã, se eu governasse essa republiqueta de bananas chamada Brasil, iria apoiar outras empresas de aeronáutica de capital magiritario nacional, e de quebra contrária vário engenheiros da China, Irã etc..
    Pois aqui nesse país, médicos tem preguiça de escrever e tocar no paciente, engenheiros tem preguiça de calcular e ir a campo etc...
    Em outro fórum, cheguei a ler que não tem como fazer Engenharia Reversa sem desenhos técnicos, plantas etc...
    Como estudante de engenharia, isso foi o cúmulo do absurdo para mim, e olha que li isso de uma pessoa que afirma ter trabalhado numa extinta empresa de de defesa nacional.
    Se isso procede, gostaria de saber qual Americano passou esses projetos prós Iranianos ?
    Se até para integrar o míssil MAA1-A ao F-5, em seus testes aero elásticos, nos foi negado ajuda.
    Mais como eu disse, Cada um é Cada um!

  3. 11/02/2015  22:27 by Dilson Queiroz Responder

    a grande maioria dos que aqui falam do Iran, tecem loas aos americanos menosprezando os esforços de outros países (inclusive o Brasil)na busca de melhores tecnologias de armamento...O Iran preocede do mesmo modo que o Japão que na decadas de 50 e 60 praticou engenharia reversa em automóveis exportados para os EU...E que dizer de China e Russia que copiam armamentos descaradamente e não pagam um tostão de patente!! O Iran está a ponto de ser agredido pela maior potencia militar do planeta e tem que se virar como pode, recriando e otimizando aviôes ja usados e melhorando cada vez mais seus mísseis....parabéns Iran!!..

  4. 10/02/2015  23:07 by Foxtrot Responder

    Quis dizer FAB, e Godoy

  5. 10/02/2015  23:06 by Foxtrot Responder

    Engano seu Ale Godos, especialistas afirmam que esse avião possui capacidades semelhantes ao F-18.
    Além do mais, você não sabe a dificuldade que é adicionar mais um estabilizador vertical em um avião.
    Recentemente a FAL tentou adicionar contra, s no AMX, esse trabalho gerou uma infinidade de documentos de engenharia.
    Aí o povo fica vibrando com o lançamento do Frankenstein (KC-390), que na minha modesta opinião não acrescentará nada a engenharia nacional, pois foi montado com peças fabricadas em diversas partes do mundo.
    Mas cada um, é cada um !

    • 11/02/2015  10:04 by Celso Responder

      continua emitindo opinioes sem nenhum embasamento..........mnas nao deixe de tentar hemmmm....rsrsrsr

  6. 10/02/2015  21:56 by alexandre Responder

    O que acontece e que isso não se pode fazer, vc não pode clonar uma turbina sem sofrer penalidades do fabricante, mas no caso do iran, russia, eles estão pouco se lixando, assim como o brasil na dedada de 80/90 fez pra manter seus aviões voando, fabricou muitas partes aqui sem autorização do fabricante . Na hora do aperto se da jeito.

  7. 10/02/2015  21:54 by alexandre Responder

    O problema para vc fabricar qualquer coisa aeronáutica são as ligas, os materiais, so isso, o resto vc copia, se os russos fornecem os materiais para fabricação das partes dos motores, o resto e so usinagem, pegar a peca, desenhar, dimensionar, acerta o material, ensaia e pronto, foi-se o tempo em que necessitava-se de maquinas especiais...hoje e tudo comando numérico, vc pula de um escaneamento para uma usinarem real, claro feita sobre a matéria prima correta.

  8. 10/02/2015  21:23 by Tamandaré Responder

    Os iranianos estão perdendo o senso do ridículo.... --''

  9. 10/02/2015  19:08 by Ale Godoy Responder

    Esse é um F-5 com Kit de Transformação. Só isso. É igual o Kfir só que "Zoado"

  10. 10/02/2015  18:58 by Foxtrot Responder

    Piada é o Brasil gastar bilhões no programa AMX e não aprender nada com isso.
    Agora vamos gastar mais um rio de dinheiro em outro projeto (Gripen), e mais uma vez ,não aprenderemos nada.
    Temos a quarta maior montadora de aviões do mundo, e nem assim fazemos o que os Iranianos fizeram,sem falar no inumero material de estudo que podem sofrer engenharia reversa ( aviões de caça).
    Ainda aparece foristas zombando do feito Iraniano, só digo uma coisa
    Quem não tem capacidade para fazer, compra feito ( como no caso do Brasil).
    Agora quem é a piada?
    Triste porquê eu não estou rindo.

    • 10/02/2015  21:26 by _RR_ Responder

      Foxtrot,

      Os conhecimentos do programa AMX foram posteriormente aplicados em outros programas da empresa.

      A capacidade que o País tem instalada hoje em seu parque industrial supera por larga margem o que os iranianos possuem. Falta é o incentivo para usa-la...

    • 11/02/2015  10:03 by Celso Responder

      Foxtrot, por favor enumere o q os iranianos fizeram q nos aqui na banania ainda nao conseguimos fazer..................vc esta muito desinformado...procure se atualizar bastante para depois praticar sua discordancia ou opiniao., q alias discordo e muito, porem respeito.

  11. 10/02/2015  17:21 by Celso Responder

    kkkkkkkk....se sao tao bons como escrevem ou dizem, convem lembrar mesmo o pqe ate hoje nao fizeram uma copia melhor do F 14 como bem mencionado acima. Esta F 5 eh um lixo e garanto q nao dura 2 ou 3 decolagens e pousos...nem vou comentar sobre o q escreveram sobre construcao dos motores....beira ao fascinio mais cego q ja vi. Nmem aqui e nem na .... este pais faz alge de alguma tecnologia q se aproxime de alguma geracao neste campo......tao remendando o q existe e vendendo aquilo q nao tem.................so para lembrtar este pais foi um dos maiores operadores deste F 5 (cerca de 70 ou mais) e apos a revolucao seus babalorixas mandaram expurgar todo o corpo oficial das FAs em todos os niveis e isso c certeza ate hoje faz falta.....alem do mais imagino o q sobrou de tudo isso e q ainda esteja operacional....os americanos estao se borrando de medo rsrsrrsrsr

  12. 10/02/2015  15:09 by Emerson M. Sobreiro Responder

    Vamos ser sinceros é um 5-F e além disto muito feio!

    Não dá para comparar com um Alenia Aermacchi M-346 por exemplo!

  13. 10/02/2015  14:43 by kemen Responder

    Não se pode acreditar muito na propaganda iraniana que tem objetivos meramente politicos, internacionalmente esta desacreditado, com este avião acontece o mesmo que aconteceu com as fragatas que construiram e divulgaram, é um F-5 com pequena alteração na fuselagem, cade o painel digital ? Que turbojet usa ? Aposto que são os mesmos turbojet dos F-5 e usados.

  14. 10/02/2015  14:30 by alexandre farias Responder

    Eles deveriam ter copiado o F14 que eles tem por lá, e são os unicos operadores deste incrível caça ..

  15. 10/02/2015  13:26 by Celso Reis Responder

    Não sou fã do Irã, mas estão fazendo a lição de casa, não estão tirando 10, mas garantem a média para passar. Estão mantendo uma industria aeronáutica ativa e qualificando mão de obra e tecnologia mesmo que limitada, só o fato de manterem os F-14 operacionais já é um feito extraordinário. Fizeram a melhor escolha, um caça pequeno, robusto, fácil de produzir e manter, fizeram melhorias não só nos aviônicos, mas estruturais, quantos países no mundo conseguem
    isso?

  16. 10/02/2015  12:30 by Aurélio Responder

    Eu sempre digo : quem quer faz!!! Tendo dinheiro quase tudo é possível. Ou os iranianos aprenderam fabricar os motores J85- GE -21B ( engenharia reversa ) , ou estão comprando de alguém . Simples assim.

  17. 10/02/2015  11:41 by Stenio Responder

    Piada Iraniana.

  18. 10/02/2015  11:31 by Eduardo Responder

    Pra mim eles apenas colocaram mais um leme em seus Forevis 5 !

  19. 10/02/2015  11:27 by Justin oliveira Responder

    Isso é um cruzamento de F 5 com F 18 pelo ao menos na aparência .

    • 10/02/2015  14:52 by kemen Responder

      Quem dera que fosse, é um F-5 velho que teve a sua avionica modificada e nem foi modernizado pois o ocidente não vende material bélico ao Iran. Cade a divulgação das fotos do Cockpit que é o primeiro que se mostra ?

  20. 10/02/2015  10:44 by sidney Camargo Responder

    Lembra o F-5.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.