J-15 Flying Shark

J-15 Flying Shark

Uma série de relatórios recentes da mídia estatal chinesa indicam que o J-15, caça multifunção embarcado do país entrou em produção em massa.

O Shenyang J-15 (também chamado de Flying Shark ) caça embarcado operado no porta aviões chinês. Ele foi projetado e desenvolvido a partir do caça russo Sukhoi Su-33 que a China adquiriu da Ucrânia, e está equipado com aviônicos e outros recursos que Pequim informa terem aumentado muito as suas capacidades. O J-15 também é alimentado pela Taihang Chinês(WS-10) motor turbofan.

O protótipo do J-15 realizou seu primeiro vôo de teste em agosto de 2009. Em novembro do ano passado, foi anunciado que um piloto da Força Aérea PLA (PLAAF) realizou a primeira decolagem e aterrissagem de aviões no porta aviões Liaoning, usando um dos J-15 de testes. Ao longo de 2013, a PLAAF continuou realizando decolagens e pousos a bordo, usando o J-15.

j15-08

The People’s Daily Online publicou alguns relatórios esta semana sobre o J-15. A maioria deles começa por referir que “muitos observadores militares interessados” notaram que os J-15 que apareceram no CCTV foram pintados de cinza com uma bandeira da República Popular da China sobre eles, em contraste com os cinco iniciais J- 15s que foram pintados de amarelo e, portanto, foram marcados como sendo destinados exclusivamente para testes e desenvolvimento. Os relatórios seguido do novo trabalho de pintura levou esses “observadores militares interessados” a especular que o J-15 entrou em produção em massa.

Shenyang J-15 “Flying Shark”

Shenyang J-15 “Flying Shark” de testes (amarelo)

Um dos relatórios elaborado por Yin Zhuo, que se identifica apenas como um analista militar, mas que é também um ex-contra-almirante  da Marinha PLA (PLAN), comenta sobre essa especulação. O almirante Yin começa por afirmar que não houve um anúncio oficial ainda sobre se o J-15s entraram produção em massa, mas mesmo assim os julga que o “acabamento de pintura marinha no J-15 indica que ele já está em serviço formal.”

Embora não conclusivos, os relatórios sugerem fortemente que a produção em massa do J-15 começou, ou pelo menos que o Partido Comunista quer criar essa impressão.

Notavelmente, os relatórios coincidem com o Comandante da Marinha PLA, almirante Wu Shengli, visitando os Estados Unidos. O comandante do porta aviões Liaoning e o piloto que pousou a bordo pela primeira vez em novembro do ano passado no porta aviões, estão acompanhando o almirante Wu na viagem, de acordo com a Reuters .

“Temos cerca de 36 aviões que operam a bordo de nosso navio, disse o capitão Zhang Zheng, comandante do Liaoning, a repórteres em Washington esta semana, referindo-se ao porta-aviões. “E ainda estamos praticando e fazendo testes e experiências em equipamentos e sistemas.”

O almirante Wu, por outro lado, disse a jornalistas que o Liaoning é apenas para treinamento e experimentação e depois de uma “avaliação final”, a PLAN vai decidir sobre o desenvolvimento de um novo porta-aviões para o serviço.

Enquanto isso, um dos outros J-15 relatórios que apareceram no The People’s Daily Online, comparou favoravelmente em relação à aeronave baseada em porta aviões de outros países. De fato, o almirante Yin que também foi citado no mesmo artigo, é parafraseado como dizendo que o J-15 “atinge um nível semelhante para os EUA F/A-18C/D Super Hornet” e é superior em termos de sua capacidade de combate aéreo .

Entretanto, o People’s Daily assinala um relatório Xinhua, onde cita Sun Cong, o desenhista do J-15, observando que atualmente a aeronave não pode lançar ataques contra navios e alvos terrestres quando decolando do Liaoning. Isso porque o porta-aviões utiliza uma rampa de decolagem (ski-jump), e o J-15 seria muito pesado para decolar se ele estiver carregando mísseis ar-superfície e bombas. Assim, até a Marinha adquira ou construa um porta aviões com catapultas (Catapult-Assisted Take-Off – CATOBAR), o J-15 que é um caça multifunção, será limitado apenas para operações de superioridade aérea e defesa do navio.

Outra observação importante nos relatórios é que “a roda do trem de pouso dianteiro do J-15 é adequada para o lançamento por catapulta, semelhante ao caça da Marinha dos EUA. O lançamento por catapulta foi levado em consideração no início de sua concepção “.

Nesse contexto, os comentários do almirante Wu são muito interessantes.

FONTE: The Diplomat – Zachary Keck

TRADUZIDO E ADAPTADO POR: Defesa Aérea & Naval

 

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.