A Força de Autodefesa Marítima do Japão (Japan Maritime Self Defense Force – JMSDF) comissionou o seu nono submarino da classe Soryu nessa segunda-feira (12).



JS Seiryu (SS-509) foi construído e entregue pela Kawasaki Heavy Industries e ficará baseado em Yokosuka.

A Kawasaki Heavy Industries lançou o décimo submarino da classe no dia 6 de novembro de 2017, enquanto se encontram em construção as duas próximas unidades.

Os submarinos possuem 84 metros de comprimento, são tripulados por 65 homens, deslocam 2.950 toneladas e desenvolvem velocidades de 20 nós.

Eles também são equipados com AIP (Air-Independent Propulsion) que permite ao submarino permanecer submerso por longos períodos, graças aos motores Kockums Stirling AIP.

FONTE e FOTO: JMSDF



 

9 Comments

 

  1. 15/03/2018  12:50 by Esteves Responder

    Suecos são pioneiros no uso e aplicação de motores tipo stirling. São caros. Precisa de investimento. Os suecos estão na terceira geração desses motores.

    O esquema de funcionamento do stirling está na internet. Comparados com motores tradicionais movidos a combustão como o diesel são 40% mais eficientes. Silencioso e de baixo torque o que pode significar certa lentidão em manobras.

    No Japão estão associados a Kawasaki. Os americanos estudaram o funcionamento de um sub doado pelos suecos por dois anos.

    Indústrias que precisam de alta eficiência como aeroespacial e energia solar usam esse motor.

    Não temos nada parecido no Brasil. Aliás, não produzimos nem motores diesel.

  2. 14/03/2018  23:41 by Heli Queiroz Responder

    Propulsao pumpjet consome muita energia, o que indica seu uso mais para submarinos nucleares. Nao sei qual o segredo que a DCN Naval Group fez para equipar os Dolphin (um Barracuda convencional) da Australia com a pump jet...
    A destacar, esse sistema Sterling de AIP dos Soryu parece ser o menos dispendioso.

  3. 14/03/2018  19:49 by Esteves Responder

    Motores tipo stirling produzidos pela Kawasaki em conjunto com a Saab.

    Cada vez que a gente olha o que o mundo esta produzindo e compara com nossos esforços...parece que sente seremos o passado.

    Não é simples nem possível colocar um reator nuclear em um sub diesel. São duas construções navais distintas.

    Parece que Aramar está em greve. Estamos 6 anos atrasados no cronograma e já gastamos mais de 15 bilhões no projeto dos subs. A grana da MB não vai dar. O problema maior não é se a grana dá ou não dá.

    O problema maior é ficar pelo caminho com os outros meios.

  4. 14/03/2018  18:53 by GripenBR Responder

    Interesante que os motores são suecos Saab Kockums.

  5. 14/03/2018  18:21 by ricardo Responder

    Este é um dos submarinos mais modernos e silenciosos do mundo. Está no topo do que é considerado o estado da arte em matéria de submarinos.

  6. 14/03/2018  16:29 by Yluss Responder

    Essa foto da cauda em X tá linda! Não duvido da capacidade dos japoneses fazerem submarinos de altíssimo nível... 20+ é uma força considerável para aquele TO... certo tá o Japão de se manter combat ready!

    Sds o/

  7. 14/03/2018  10:02 by filipe Responder

    Esse Submarino é bastante avançado, tem a causa X , gostaria de saber se tem propulsão PUMP-JET, sei que têm AIP , e um deslocamento maximo quando submerso de 4000 Toneladas, é um grande avanço para a JMSDF, vai permitir patrulhas longas sobre o pacífico e o mar do sul da China, os Japoneses poderiam fazer o mesmo que a gente, ter um SSN, partindo do caso do soryu, criar um reactor dimensionado para essa classe, fazer o que a Austrália fez com a Naval Group, 12 SSK Barracudas que facilmente poderão ser convertidos em 12 SSN, basta colocar um reactor.

    • 14/03/2018  12:36 by Dalton Responder

      Os submarinos japoneses não possuem "pump jet" e quanto a marinha japonesa não utilizar submarinos de propulsão nuclear é que a mesma emprega seus submarinos em áreas relativamente próximas às bases dos mesmos então não apenas o submarino de propulsão nuclear não é tão necessário como por ser muito mais caro impactaria no número total de submarinos e consequentemente no número de unidades disponíveis.
      .
      Uma meta anunciada alguns anos atrás prevê 20 submarinos para uso na linha de frente e outros 2 utilizados apenas
      para treinamento divididos entre duas bases localizadas em Kure e Yokohama.
      .
      E não é tão fácil e barato assim introduzir um reator nuclear. em um submarino completado como convencional...e ainda não se sabe ao certo se todos os 12 SSKs serão construídos.

  8. 14/03/2018  9:41 by Dalton Responder

    Historicamente a "marinha japonesa" tem mantido 18 submarinos...dos quais 2 utilizados exclusivamente para treinamento...
    agora passou a ter 20 submarinos e há perspectiva de se manter 22 submarinos, dois dos quais utilizados para treinamento
    e isso poderá ser conseguido desde que submarinos mais antigos sejam revitalizados e portanto tenham suas vidas úteis
    estendidas.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.