Já estamos na contagem regressiva para 2018, mas antes do ano novo começar, a ABVO divulga a lista dos vencedores da tradicional Copa Brasil de Oceano. Para chegar ao campeão de cada classe, foram computadas diversas regatas disputadas o ano todo em todo o território nacional, dentre campeonatos brasileiros, semanas de vela e regatas de final de semana. A contagem de pontos foi encerrada oficialmente com a disputa das regatas Preben Schmidt, organizada pelo Rio Yacht Club, em Niterói, e Neptunos, organizada pelo ICRJ, no Rio de Janeiro.

O grande vencedor, que ganha o título de Barco do Ano por ter a maior pontuação da ORC, foi o veleiro Maestrale LogSub/Mapma, do Comodoro Adalberto Casaes, que somou 193 pontos no total e levará para casa mais uma vez o Troféu Transitório Comodoro José Carlos Laport.

“A ABVO valoriza muito a Copa Brasil, iniciativa do Comodoro Lars, com aprimoramentos feitos pelo Comodoro Paulo Freire, em disputa que se estende ao longo do ano inteiro envolvendo veleiros de todas as Classes, desde que associados à ABVO.

Sucedendo aos ex-comodoros Lars Grael e Paulo Freire, pretendemos manter a importância dessa Copa, sempre avaliando o que pode ser feito para torná-la ainda mais atraente, desafiadora e justa.

Para nós que voltamos a ter direito a perpetuar o nome do Maestrale no belo Troféu Transitório Comodoro José Carlos Laporte, vencemos também em 2015, consideramos uma honra alinhar o nome do nosso barco ao lado de outros destacados veleiros como o Lucky e Angela Star e Miragem, ganhadores em outros anos, conduzidos por verdadeiras lendas da nossa vela Oceânica.

No Maestrale LogSub/MaPMa nosso reconhecimento vai para todos os Tripulantes que em longa campanha neste 2017 permitiram alcançar esta expressiva vitória!”, disse Casaes. Esta é a segunda vez que o Maestrale leva o prêmio para casa. A primeira vitória veio em 2015.

Cada classe também tem seu campeão e os nomes podem ser conferidos abaixo (clique nos nomes das classes para o resultado completo):

ORC:
1. Maestrale LogSub/Mapma, Skipper 30, Adalberto Casaes, 193 pontos
2. Maximus, IMX 45, Ralph Rosa, 171,5 pontos
3. Angela Star IV, Grand Soleil 46, Peter Dirk Siemsen, 149 pontos

IRC:
1. Saravah, Carabelli 54, Pierre Joullie, 135,5 pontos
2. Asbar IV, Beneteau First 35, Jonas de Barros Penteado, 120 pontos
3. Orson, Malbec 360, Carlos Eduardo Souza e Silva, 117,5 pontos

Clássicos:
1. Cangrejo, Narwal 41, Pedro Trouche, 45 pontos
2. Cairu III, Sparkman & Stephens, Roberto Geyer, 44 pontos
3. Aries III, Frers 43, Alex Calabria, 28 pontos

MOCRA:
1. Patoruzú, Tristar 40, Higinio Marinsalta, 42 pontos
2. Aventureiro 3, Helia44, Hans Hutzler, 35 pontos
3. Alohas, Ariscat Racing 29, Omar Hugo Martinez, 22,5 pontos

BRA-RGS:
1. Nativo, Schaeffer 31, Eduardo Harabedian, 131 pontos
2. Cangrejo, Narwal 41, Pedro Trouche, 124 pontos
3. Dorf, Delta 26, Roberto Schnardorf, 87 pontos

As disputas este ano foram bem acirradas, com algumas trocas na liderança do ranking nas atualizações durante o ano. A pontuação e as regras podem ser vistas no site da ABVO.

O calendário com as regatas válidas para a Copa Brasil ainda não está fechado, mas deverá ser divulgado em breve. A entrega dos troféus ocorrerá em uma festa com data e local a definir.

Confira os últimos vencedores da Copa Brasil de Oceano:

2013: Lucky
2014: Angela
2015: Maestrale
2016: Miragem
2917: Maestrale

 

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.