NaPaOc-APA

NaPaOc APA

Por Luiz Padilha

destaqueA Marinha do Brasil após selecionar os 2 Sistemas de VANT para seu programa ARP-E, iniciou  o programa de testes com o modelo ScanEagle da Insitu-Boeing. O meio escolhido pela Marinha para auxiliar nos testes, foi o NaPaOc APA (P121).

O NaPaOc APA estava fundeado no porto do forno em Arraial do Cabo onde embarcamos no navio, sendo recebidos pelo comandante, Capitão-de-Corveta Alexandre Borges, que nos deu as boas vindas à bordo. Em seguida o navio suspendeu para uma área pré-determinada pelo Capitão-de-Fragata Marcelo Luiz Pereira Rodrigues, Chefe do Departamento Técnico  da DAerM. 

área de atuação

Área pré determinada para operação do ScanEagle

O CF Marcelo iniciou um briefing das atividades programadas, tirando as dúvidas e esclarecendo todos os detalhes operacionais do VANT ScanEagle e de como seria a demonstração no navio.

APA-ScanEagle-5

CC Godoy Imediato do navio e o CF Marcelo

O CF Marcelo destacou a importância da utilização de VANTs para as atividades de Patrulha Naval da “Amazônia Azul”. O navio recebeu os 2 conteiners com os equipamentos e o Centro de Controle do ScanEagle na BNRJ, e no dia anterior a demonstração para a imprensa, ele tinha efetuados voos diurnos e noturnos.

APA-ScanEagle-3

Mas não será apenas para a Patrulha Naval da “Amazônia Azul” que o sistema escolhido será utilizado. O mesmo deverá ser empregado também a a partir dos Navios Aeródromos (um sistema para cada Navio), quatro para serem embarcados nos Navios de Propósitos Múltiplos (um sistema por Navio) e outros quatro sistemas para atuarem a partir dos demais meios navais, sendo dois para cada Esquadra, em apoio global às tarefas da MB, perfazendo um total almejado de 10 Sistemas.

ScanEagle-13

Após a instalação do VANT na catapulta de lançamento, seu motor foi acionado e testado. Com o navio se posicionando para o lançamento, o mesmo ocorre de forma rápida e silenciosa, com o ScanEagle adquirindo altitude rapidamente. Inicialmente ele estabiliza em 2.000 pés e inicia o envio de imagens, neste caso do NaPaOc Apa, para as avaliações da DAerM.

ScanEagle-4 ScanEagle-12

O controle do ScanEagle é extremamente simples. Segundo o fabricante é necessário apenas que o piloto tenha qualificação para voos IFR.

ScanEagle-14 ScanEagle-15

A primeira impressão, é de que o manche a frente do piloto/operador do ScanEagle é o que comanda as superfícies de controle do VANT. Ledo engano. O ScanEagle é controlado por um Track Ball e comandos digitados no teclado. O Manche é quem comanda a câmera do VANT. Nele o piloto/operador pode gira-la 360°, utilizar a capacidade de zoom, gravar, lockar o alvo, enfim, uma série de possibilidades que fazem deste VANT uma opção bem interessante para a Marinha.

ScanEagle-8

ScanEagle com a câmera eletro-óptica

O voo de demonstração teve a duração de 2 horas, bem aquém de sua autonomia normal que é de até 24 horas. Em sua aproximação, ScanEagle realiza giros em torno do navio, afim de se preparar para o recolhimento. Uma das características que chamou bastante a atenção, foi o numero reduzido de técnicos para fazer o sistema funcionar.

ScanEagle-16 ScanEagle-23

ScanEagle-20

ScanEagle-22 ScanEagle-21

O ScanEagle desce para a altitude ideal e faz a aproximação a ré do navio, e em seguida se posiciona por bombordo , mas em sua primeira tentativa, não ocorre o enganche. Não ficamos sabendo se foi proposital para proporcionar aos fotógrafos uma imagem dele passando paralelo ao navio. O ScanEagle possui um sistema de proteção para o caso do enganche não ocorrer, onde automaticamente, ele se afasta do navio.

O mesmo procedimento para o recolhimento é executado e desta vez o enganche ocorre de forma rápida e simples. O VANT foi recolhido sem nenhuma avaria e estaria pronto para um novo lançamento em minutos.

ScanEagle-18 ScanEagle-19

Estava programado o lançamento noturno para a imprensa e a Insitu trouxe a versão NightEagle com a câmera infra-vermelha, mas devido a mudança das condições climáticas (chuva e ventos fortes), a finalidade de demonstrar o NightEagle para imprensa não seria possível, sendo cancelada e o navio demandou para o porto do forno em Arraial do Cabo.

Acreditamos que se for possível incluir como requisito no RANS, a aquisição de pay-loads que permitam a utilização de um ARP-E para executar o enlace de dados com outros ARP-Es, visando aumentar o raio de ação do Sistema além da LOS do navio operador, isso aumentaria de forma significativa a capacidade operacional do ScanEagle.

ScanEagle enlace

 

16 Comments

 

  1. 21/02/2014  1:07 by stenio

    Excelente, Padilha este sistema ja é o escolhido pela MB?

  2. 21/02/2014  1:33 by lucas lasota

    A cobertura mais completa! Muito obrigado!

  3. 21/02/2014  1:35 by Luiz Padilha

    Não. A definição só após o teste com o Camcopter S-100. Então a MB irá avaliar e decidir qual que ela achou mais compatível para suas operações.

  4. 21/02/2014  7:31 by poorman

    Já que o vant ScanEagle está no shortlist da Marinha deve ser muito bom o conjunto da obra. Agora que o sistema de lançamento e de recolhimento é uma tranqueira, isto é. Imagina se ocorre uma mudança brusca nas condições de tempo... Lançar e "pescar" o vant deve ser uma árdua tarefa.
    Sei não, mas parece que o sistema de asas rotativas é bem mais adequado para este tipo de operação.

  5. 21/02/2014  8:36 by Superduca

    Bom saber deste tipo de teste operacional e na plataforma que foi, esperamos que as avaliações sejam positivas por parte da MB.
    Sds ao DAN.

  6. 21/02/2014  9:25 by Gallito

    A aquisição desse tipo de equipamento de alguma forma esta incluído a transferência de tecnologia ?

  7. 21/02/2014  9:35 by Marcelo

    Será que asasa rotrativas poderiam operar a partir doMacaé?

  8. 21/02/2014  10:25 by Luiz Gabriel

    To torcendo pelo CamCopter, afinal, asas fixas temos já varias opções nacionais, a exemplo o cauã..... e além do mais, o CamCopter, pode disparar pequenos misseis de 13KG, o que já melhora e reforça muito o poder dos futuros drone, pois seria o primeiro drone brasileiro com tal tecnologia,

  9. 21/02/2014  14:03 by eraldo calheiros

    Tomando por base as informações sobre a quantidade de vant, que a MB deseja adquirir, mostra que a mesma tem a intensão de adquirir mais de um NAe e os quatro multiproposito, a pergunta que não quer calar, e pra quando essas compras serão efetuadas, e os demais sitados seriam para as novas fragatas? Abraços à todos.

  10. 21/02/2014  16:28 by Wellington Góes

    Concordo com o Luiz Gabriel, acho o CamCopter uma opção singular, pois não há nada no Brasil que se equivaleria, nem nada em projeto que possa aparecer nos próximos anos. Já VANTs de asa fixa é mais fácil termos algo produzido por aqui nos próximos anos e que possa ser opção à MB.

    Até mais!!! ;)

  11. 22/02/2014  7:56 by Foxtrot

    Excelente reportagem sr Padilha, uma pena que o vant da Flight perdeu essa concorrência .
    Vejam como são as coisas no Brasil , para apresentar produtos estrangeiros há grande divulgação , mas quando se trata de produto nacional pouco se sabe.
    Um bom exemplo é esse vant da Flight ( FT-X1 ), nem ao menos tinha conhecimento desse projeto; os únicos que tinha conhecimento eram
    HORUS 100 & 200 ( TAMBÉM CONHECIDOS COMO WATCHDOG & VALENTE )
    FS-03 ( SEM MAIS INFORMAÇÕES DESDE 2008 ).
    Gostaria de pedir um favor sr Padilha , se possível nos fornecer mais informações sobre esse vant da Flight ( FT-X1 ), e de quebra alguma informações sobre o FS-03 .
    Desde já agradecemos

  12. 22/02/2014  8:08 by Luiz Padilha

    Cleiber, vou ficar te devendo. Não tive acesso as infos deste produto. Nem no site da empresa ele é mencionado.O que nos leva a crer que ele não está no mesmo nível dos selecionados.

  13. 22/02/2014  10:32 by warlos

    Acho que a melhor solução seria desenvolver aqui algo parecido com isso.
    https://www.youtube.com/watch?v=0LEUePVx_YY

  14. 22/02/2014  13:49 by Corbin

    Vocês se lembram desta notícia?

    http://www.defesaaereanaval.com.br/?p=17800
    Portanto, se houver transferência de tecnologia.. nós já sabemos como e para que será.

  15. 23/02/2014  15:35 by Nelson de Azevedo Neto

    ... e só à título de apoio moral... Também concordo com o Luiz e com o Wellington...! ;)

  16. 06/06/2014  19:19 by Luiz Padilha

    Negativo.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.