HMS Queen Elizabeth chegando a Mayport - EUA FOTO: Will Dickey

Por Millie Salkeld, Ellie Pilmoor e Ben Fishwick

Marinheiros do HMS Queen Elizabeth (R 08) foram presos na primeira viagem do navio de 3 bilhões de libras para os EUA. Pessoas em Jacksonville, Flórida, viram o pessoal da marinha britânica urinando em uma varanda de um pub, expulsos de bares, e um foi detido pela polícia usando um Taser.



Seis foram presos bêbados por desordem e um por transgressão em um pub, disseram fontes ao The News. Três dos seis também foram mantidos por resistência à prisão. O Departamento de Polícia de Jacksonville Beach confirmou que as prisões foram feitas, e estavam mantendo marinheiros detidos na tarde de sexta-feira. Gosport MP Caroline Dinenage disse na noite passada: “Este é um incidente infeliz e não é o padrão de comportamento que esperamos dos nossos marinheiros da Royal Navy.” Donos de bares não tinham sido avisados que o navio estava atracado em Mayport.

Uma conta no Twitter supostamente de um policial na Flórida, postou sobre a prisão dos marinheiros britânicos do navio de 65 mil toneladas. Os posts da noite de quarta-feira disseram: “Santo inferno Batman”. A Marinha Real tem um navio atracado na cidade e marinheiros britânicos estão fazendo o inferno nos bares do centro da cidade. “Do outro lado do oceano, parece que você não pode beber tanto em pubs como eu vejo nos filmes!”

HMS QE - Foto Kyle Heller

No Facebook um DJ de boate local em Jacksonville Beach disse: “Eu vi em primeira mão. Foi horrível. Brigas em todos os lugares. Nas ruas, bares e até na garagem. Os policiais começaram a limpar as ruas às 1h30 da madrugada e enquanto estão fazendo isso outra briga começa entre 10 caras na frente do oficial.” Ele acrescentou: “Ontem à noite ( Quinta-feira) não foi tão ruim que eu acho que eles tiveram uma boa idéia do que aconteceria se eles continuassem.” 

O porta aviões baseado em Portsmouth está no exterior antes de testar os jatos de combate F-35B Lightning. Dinenage insistiu que o incidente não deve “prejudicar” o esforço britânico no exterior para levar a capacidade do navio adiante

Ela acrescentou: “Mas não podemos deixar que isso atrapalhe o que será uma visita notável, vendo o primeiro pouso dos aviões F35 a bordo nas próximas semanas.”

A Marinha disse que seu pessoal estava ajudando a polícia dos EUA. Delphine Coles, 23, de Jacksonville, disse ao The News: “Meu amigo trabalha em um dos bares e disse que alguns deles estavam fazendo xixi no convés superior e foram expulsos. Outro amigo disse que um deles ficou confuso por mexer com um policial.” Outro tweet do policial da Flórida, que agora foi excluído, disse: “Um dos marinheiros que prendi ontem à noite ficava perguntando se a rainha sabia. Eu assegurei que sua majestade provavelmente não. Agora eu sei que o olhar idiota que eu recebi foi porque ele estava se referindo ao navio dele.”

O ex-almirante Lord West disse: “Você pode ter uma ou duas pessoas se comportando mal e isso certamente aconteceu nos meus primeiros 53 anos na marinha”.

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN

FONTE: The News



 

9 Comments

 

  1. 10/09/2018  3:06 by Topol Responder

    E as marinheiras??? será que elas também são "saidinhas" assim ??? hã ???

  2. 09/09/2018  19:58 by Marcelo Zhanshi Responder

    Não é padrão britânico???

    Pergunte para um certo senhor chamado Dom Pedro II. Esse tipo de comportamento de marinheiros da Royal Navy quase causou uma guerra entre o Império Brasileiro e o Império Britânico.

    Dom Pedro II não se curvou. Submeteu o conflito à mediação internacional e venceu a questão. Detalhe, o mediador era im rei belga com fortes laços sanguíneos com a monarquia britânica.

    • 13/09/2018  16:54 by Mim da silva Responder

      Muitissimo bem lembrado!

      Quem conhece sua historia, nao eh "passado para tras"!

      Aplausos pela lembrança!

  3. 09/09/2018  15:27 by cirqueira Responder

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. 09/09/2018  15:12 by Leonardo Costa da Fonte Responder

    Wolfpack, se não me engando, a opção por duas ilhas foi feita para deixar separadas as "chaminés" (sistema de exaustão de gases) da outra "ilha" onde ficam os radares e demais sensores. No passado, quando havia apenas uma ilha os gases das chaminés atrapalhavam os radares e demais sensores.

  5. 09/09/2018  12:53 by Pablo Responder

    Queria ver os vira-latas agora, se fosse militares brasileiros iriam cair em cima, e agora? onde estão as críticas????

  6. 09/09/2018  12:14 by Wolfpack Responder

    O HMS Queen Elisabeth certamente virá ao Rio de Janero em breve, em sua primeira viagem depois do comissionamento, então serve de alerta, pois aqui a coisa é resolvida na bala, então toda precaução. Agora para que duas ilhas de comando para tão pouco convés neste porta aviões? Estranho.

    • 10/09/2018  3:08 by Topol Responder

      wolf, pelo que li de um nobre forista as duas ilhas além se servirem para separar as operações de vôo das operações do navio em si também serve para "esconder" as duas chaminés do sistemas de propulsão deixando o layout mais equilibrado , então uniram o útil ao agradável

  7. 09/09/2018  11:41 by Kemen Responder

    Não é caso raro não ! Eu me lembro de um marinheiro americano ter partido para cima de mim acusando-me de ter roubado seu boné bastantes anos atras, o cara me encostou num carro me agarrando pelo pescoço, estava literalmente com cheiro de bebida, quem o segurou foi um oficial que estava no lugar e ordenou que parasse e se retirase do local. Os nossos marinheiros são sim um exemplo de comportamento, não tenho noticia de qualquer fato relativo aos nossos valorosos marinheiros.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.