MIssil-avibras

clippingMíssil verde e amarelo I
A Omnisys, empresa encarregada de desenvolver o radar auto-diretor (Seeker) do Programa de Desenvolvimento do míssil anti-navio de superfície, comemora amanhã com a alta cúpula da Marinha o fim da fase de testes do modelo funcional. Esse é o sistema que permite ao míssil perseguir o alvo.

Míssil verde e amarelo II
Quem é do setor sabe que é mesmo para comemorar esse feito como um marco inédito e histórico para o setor de defesa nacional, uma vez que a tecnologia foi totalmente desenvolvida pela equipe brasileira na planta da empresa. Agora, começa a fase de integração de todos os componentes testados do radar. A conclusão do trabalho com a entrega dos protótipos do Seeker à Marinha do Brasil está prevista para 2016.

Fonte: Correio Brasiliense – Denise Rothenburg

 

14 Comments

 

  1. 23/02/2014  19:54 by Norberth Responder

    ¿Cuales son las nuevas capacidades del exocet modernizado en relación al anterior?

    Ssludos desde Perú

    • 23/02/2014  22:17 by Luiz Padilha Responder

      Maior alcance e remotorizado por empresa brasileira.Muito mais barato.

  2. 22/01/2014  23:34 by oliveira Responder

    Parabens, que tal voltarmos a fabricar tb Torpedos?

  3. 22/01/2014  1:55 by marcio Responder

    Parabéns para a equipe envolvida no desenvolvimento dessa tecnologia. O AV-MT 300 poderia ter uma versão anti-navio que poderia ser designado de AV-MAN 300, com a integração desse seeker nele e assim o Brasil teria uma capacidade de defesa costeira respeitável e para um inimigo em potencial saber que pode ser alvejado á 300 km da costa brasileira seria algo a se pensar. O potencial de exportação e modernização de Exocets existentes em muitos Países é grande.

  4. 22/01/2014  0:48 by Ricardo Responder

    E o AVMT-300 alguém tem notícias?

  5. 21/01/2014  22:17 by stadeu Responder

    Vamos precisar de muitos deles ... que o produzam em grande quantidade , inclusive par exportação... para a ARGENTINA , claro.

  6. 21/01/2014  19:57 by USP Responder

    Pra ser comemorado. Com cinco exocet , a armada argentina quase venceu a guerra das Malvinas; imaginemos uma porta-avião inglês, qualquer um deles, fora de operação... Agora, vamos esperar a instalação no AMX, que não será dificil, teremos uma interessante capacidade de negação do mar. Pra ser comemorado!

  7. 21/01/2014  14:12 by alexandre Responder

    É o que eu sempre falei, um grande quebra cabeças que o Brasil já detem todas as peças, turbinas aeronauticas para motorização de misseis e vants, giroscopios, tecnologias de vetoramento de empuxo, foguetes com combustivel sólido e liquidos, telemetria, sensores IR, guiagem inercial por gps e glonass e agora o seeker, o tão sonhado radar de busca. Para quem desdenhava das capacidades de nosso cientistas está ai a resposta, aguardem os desdo bramentos disto, com misseis ar-ar,ar-mar,mar-mar,mar-terra,terra-mar,de cruzeiro para longas distãncias e capacidade para transporta nukes e tb balisticos . PARABÈNS BRASIL.

  8. 21/01/2014  12:59 by XO Responder

    Ótima notícia, mas, como armamentista, tenho que lembrar o trabalho posterior de integração aos sistemas de armas dos escoltas e a necessária avaliação operacional...

  9. 21/01/2014  12:43 by _RR_ Responder

    Sem sombra de dúvidas é um passo importantíssimo... Essa tecnologia permite criar um míssil do tipo "lançar e esquecer", favorecendo sobremaneira a atuação das unidades anti-superfície da marinha, quer sejam aéreas ou navais...

    Esse sistema fornece ao míssil a sua guiagem final em direção ao alvo pretendido. E combinado a um sistema de orientação inercial e GPS, constitui o básico de um sistema de guia/orientação para mísseis nos dias de hoje...

    Parabéns aos envolvidos. Fizeram história mesmo!

  10. 21/01/2014  12:12 by Daniel Responder

    Em 82 se houvesse mais misseis anti navio no arsenal argentino, talvez o resultado da guerra tivesse sido outro. O domínio de tecnologias de misseis exclui a possibilidade de numa hipotética guerra do futuro virmos passar pelo mesmo problema.

  11. 21/01/2014  11:18 by Nelson Lima Responder

    Antes que digam que é um mero Exocet verde-amarelo, devemos comemorar muito e certamente o desempenho trará surpresas devido ao motor nacional mais econômico. Espero que a versão ar-mar seja logo desenvolvida!

    • 21/01/2014  17:02 by Adriano Responder

      "... um mero Exocet verde-amarelo,..." Exocet é igual a primeira 'relação...' é bater valer e ficar pra sempre na memória..... sem nenhum erro o Exocet é o melhor e virando brasileiro vai ficar muito mais!!
      Abrçs!

  12. 21/01/2014  11:08 by Marcelo Responder

    Boas notícias vindas da marinha. Temos a Avibrás com capacidade de motorização, essa empresa com a warhead e a mectron e avibrás com capacidade de desenvolver mísseis. Se estiver errado, me corrijam se estiver errado, mas se juntarmos tais empresas o MANSUP saí?

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.