Segundo a agência de notícias Interfax, o Ministério da Defesa russo planeja reduzir os recursos que seriam alocados para a reparação e modernização do seu único porta-aviões, o Admiral kuznetsov.

Uma fonte informou que o orçamento previsto de 50 bilhões de rublos, foi cortado pela metade, permanecendo apenas os planos de reparos do navio, que segundo esta mesma fonte serão realizados na sua totalidade, mas que o corte atinge diretamente o programa de modernização.

Segundo uma outra agência de notícias, o reparo e a modernização será realizado agora pelo valor mínimo. É um reparo de pouco mais de US$ 800 milhões, se comparando com os US$ 2,3 bilhões gastos pela Marinha da Índia para modernizar o ex-Admiral Gorshkov, para virar o INS Vikramaditya (foto abaixo).

.

Conforme relatado, os reparos do Admiral Kuznetsov vão se concentrar na revisão das suas caldeiras, mas as atualizações dos seus radares, dos equipamento de rádio-eletrônica, bem como sistema de navegação aérea serão afetados pelos cortes no orçamento.

Em fevereiro de 2017, uma Força Tarefa (FT) da Frota do Norte, baseado em Severomorsk e capitaneado pelo Kuznetsov, retornou após uma longa viagem ao Mediterrâneo. A FT russa contava, além do seu porta-aviões, com o cruzador Petr Veliky, e realizou diversas missões militares na Síria. Durante as operações aéreas, ocorreram dois acidentes, causando a perda de duas aeronaves de seu grupo aéreo embarcado.

Ambos os acidentes estão relacionados diretamente com a operação aérea embarcada do navio-aeródromo.

FONTE: Interfax
TRADUÇÃO e ADAPTAÇÃO: DAN