Navio-Patrulha Oceânico “Apa”

No dia 30 de novembro, nas dependências da Base Naval de Portsmouth, no Reino Unido, o Navio-Patrulha Oceânico (NPaOc) Apa (P 121) foi batizado e incorporado à Marinha do Brasil, em cerimônia presidida pelo Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante-de-Esquadra Fernando Eduardo Studart Wiemer.

O evento, que contou com as presenças do Primeiro Lorde do Almirantado da Marinha Real Britânica, Almirante Mark Stanhope, e da madrinha do navio, Sra. Lúcia de Almeida Rêgo Florêncio Chagastelles, foi marcado pelo tradicional banho de champanhe, simbolizando o momento em que o navio passou a ter alma e as virtudes de honra, coragem e abnegação, inerentes aos nautas.

O Apa, que teve a quilha batida em fevereiro de 2009 e foi lançado ao mar em novembro de 2009, teve sua construção finalizada em julho de 2010.

Como parte do Programa de Obtenção de Meios, a incorporação do segundo de três Navios-Patrulha Oceânicos de 1.800 toneladas, construídos pela “BAE Systems Maritime – Naval Ships”, marca um importante incremento para a segurança e a proteção das riquezas da “Amazônia Azul”. O primeiro, o NPaOc Amazonas, foi entregue à Marinha do Brasil no dia 29 de junho de 2012 e o terceiro, o NPaOc Araguari, está previsto para ser incorporado ainda no 1º semestre de 2013.

A principal característica desses meios é a flexibilidade, o que torna possível serem utilizados em diversas tarefas, tais como: operações de Patrulha Naval, assistência humanitária, busca e salvamento, fiscalização, repressão às atividades ilícitas e prevenção contra a poluição hídrica.

O Apa é o quarto navio batizado com este nome, em referência a um importante rio da Região do Pantanal, que delimita a fronteira entre o Brasil e o Paraguai, e cuja bacia hidrográfica tem uma extensão de 12 mil quilômetros quadrados, em território brasileiro.

Após a incorporação à Marinha, o Apa será preparado para navegar em direção ao Brasil, o que está previsto para ocorrer a partir da segunda quinzena de fevereiro de 2013. Em uma viagem de dois meses, o navio partirá de Portsmouth, passando por Portugal, Espanha (Gran Canárias), Mauritânia, Senegal, Angola, Namíbia, Rio Grande (RS-Brasil), Itajaí (SC-Brasil), tendo como porto final, na primeira quinzena de maio, o Rio de Janeiro (RJ).

SAIBA MAIS SOBRE OS NAVIOS DA CLASSE AMAZONAS:

 

1 Comment

 

  1. 17/12/2012  18:49 by Luiz Padilha Responder

    Mais uma vez em 1ª mão Defesa Aérea & Naval trás a notícia.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.