MARINHA DO BRASIL
DIRETORIA DE HIDROGRAFIA E NAVEGAÇÃO

A Marinha do Brasil, em continuidade às ações que visam a dar suporte ao Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR), enviará ao continente antártico, no dia 8 de outubro, o Navio Polar (NPo) “Almirante Maximiano”. O “Tio Max” – como é conhecido por sua tripulação – desatracará do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, às 10h. A trigésima sétima Operação Antártica (OPERANTAR XXXVII) contará, ainda, com a atuação do Navio de Apoio Oceanográfico (NApOc) “Ary Rongel”.



O NPo “Almirante Maximiano”, sob o comando do Capitão de Mar e Guerra Pedro Augusto Bittencourt Heine Filho, terá como principais tarefas executar os trabalhos de campo a serem desenvolvidos nos refúgios e acampamentos previstos, servir como plataforma para a realização de pesquisas, efetuando lançamentos e recolhimentos de pesquisadores, além de apoiar logisticamente os Módulos Antárticos Emergenciais (MAE) e a reconstrução da Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF). Serão realizados, também, levantamentos hidrográficos, visando à atualização de cartas náuticas sob responsabilidade do Brasil, como membro da Comissão Hidrográfica da Antártica, na Organização Hidrográfica Internacional (OHI). Para auxiliar no cumprimento da missão, serão utilizadas duas aeronaves de emprego geral e um grupo de mergulhadores.

As atividades científicas envolverão especialistas de diversas instituições de ensino e pesquisa do país, que desenvolverão projetos em áreas como oceanografia, biologia, geologia e meteorologia, utilizando como base o Navio e os acampamentos estabelecidos na região. Todo esse trabalho é executado em consonância com o caráter pacífico e ambientalmente responsável que sempre marcaram a presença do Brasil na Antártica.

O porto de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, será a primeira escala do “Almirante Maximiano”. No local, será concluído o embarque do material destinado ao reabastecimento dos MAE e serão fornecidas as vestimentas antárticas para os tripulantes e pesquisadores embarcados. Também estão programadas visitas aos portos de Punta Arenas, no Chile, de Ushuaia, na Argentina, e de Montevidéu, no Uruguai. O regresso ao Rio de Janeiro está previsto para abril de 2018.

A OPERANTAR é uma das mais complexas e extensas operações realizadas, regularmente, pela Marinha do Brasil, e envolve um planejamento minucioso, para garantir a presença brasileira no continente antártico. Sua relevância é ainda mais significativa em virtude do papel da Antártica nos sistemas naturais globais, agindo como principal regulador térmico do planeta, controlando as circulações atmosféricas e oceânicas e influenciando o clima e as condições de vida na Terra.

FONTE: CCSM


 

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.