O presidente executivo da Embraer espera que as negociações sobre a venda do avião de transporte militar KC-390 para Portugal avancem até ao final de 2017.

O presidente executivo da Embraer, Paulo Cesar de Souza e Silva, disse esta segunda-feira em Singapura, citado pela Bloomberg, que espera que as negociações sobre a venda do avião de transporte militar KC-390 para Portugal avancem até ao final do ano.

Recorde-se que até 27 de Outubro o Governo português espera ter em mãos os números indicativos para o preço a pagar pelos novos aviões KC-390, bem como as possíveis soluções de financiamento da aquisição, que poderão passar pelo recurso a fundos comunitários.

Foi o que determinou a resolução do Conselho de Ministros, aprovada a 8 de Junho e publicada a 27 de Julho em Diário da República e que estabelece que os aparelhos deverão estar operacionais até ao final de 2021.

Paulo Cesar de Souza e Silva também falou, hoje, sobre a hipótese de a fabricante de aviões abrir uma unidade para produzir jactos comerciais na China daqui a dois anos. “A empresa vai esperar a primeira entrega do novo jacto E195-E2, prevista para 2019, para depois avaliar uma fábrica na China”, disse.

Uma fábrica de aeronaves seria justificada pela grande procura por parte daquele país asiático nas próximas décadas.

O responsável da fabricante de aviões brasileira também explicou que existe potencial para produzir cerca de mil aviões regionais, da dimensão dos que a empresa já produz, nos próximos 20 anos na China.

FONTE: JORNAL DE NEGÓCIOS