Que caraterísticas dos famosos complexos de defesa antimíssil russos S-400 atraem tanto os compradores estrangeiros? Especialista explica em detalhes.

Os mísseis S-400, desenvolvidos na Rússia, são um armamento de alta tecnologia, cujas capacidades têm suscitado interesse em outros países, indicou o especialista do Instituto de Pesquisa de Paz de Estocolmo (Stockholm International Peace Research Institute), Siemon Wezeman, citado pelo canal de televisão Al-Jazeera.



De acordo com o especialista, os S-400 são os sistemas de defesa antiaérea mais avançados do mundo. “Os radares e outros dispositivos de vigilância dos S-400, bem como seus mísseis, têm um vasto raio de ação. Os radares detectam alvos a 600 quilômetros de distância, e o alcance de voo atinge 400 quilômetros. Eles [complexos] possuem alta precisão, conseguem monitorizar grande número de alvos potenciais simultaneamente, inclusive aqueles que usam tecnologia stealth”, destacou.

Ademais, Wezeman afirmou que os S-400 têm um alto nível de mobilidade. Em alguns minutos, esses complexos são capazes de efetuar três operações: posicionamento, ataque e deslocamento para outro lugar. O especialista lembrou que tais países como Índia, China e Turquia já assinaram contratos de compra dos S-400 russos, ao mesmo tempo que estão sendo negociadas entregas com a Arábia Saudita e o Qatar.

Wezeman afirmou que, apesar de ameaças de agravamento das relações com os Estados unidos, esses países não deixarão de comprar esses mísseis. Em particular, para a Turquia esse contrato é considerado um “projeto de orgulho”, apontou. “O fato de a Turquia não se render aos EUA mostra que é dona de si própria e que pode desafiar os Estados Unidos e a OTAN”.

Segundo a lei norte-americana sobre sanções CAATSA, os EUA podem introduzir sanções contra os países que compram armas russas. O Departamento de Estado afirmou anteriormente que já tinha persuadido uma série de países a renunciarem a contratos com a Rússia.

FONTE: Sputnik



 

7 Comments

 

  1. 11/10/2018  11:35 by Gus Responder

    O S-400 é bastante eficiente e no caso de ser utilizado pela propria Rússia torna-se pelo menos 100% mais eficaz...porque nenhum sistema de defesa antiaérea é capaz de defender um espaço aéreo sozinho em uma guerra, grande o parte da defesa é exercida pela capacidade de retaliação contra o atacante . Neste caso, o sistema antiaéreo minimiza os danos do atacante e ganha tempo para o contra ataque, esta é a melhor defesa. E dissuasão...

  2. 10/10/2018  11:13 by jose luiz esposito Responder

    Como sempre os Colonizados , chegam para desmerecerem a Rússia ! Colonizados , ninguem possui sistemas antiaéreos mais avançados que a Rússia , mesmo com a paixão colonizada de vocês . Outra coisinha , quando o **Brasil **, desistiu da compra do Pantsir, e no informe do Ministério da Defesa , afirmava passar a MIRAR no S300, etc , eu morri de rir , claramente é sabido que a desistência do Pantsir deveu-se as Forças Ocultas provindas do NORTE , e PUNTO, a seguir , começamos a receber este tal excesso de blindados que chamam de Doação !!!!

    • 10/10/2018  12:05 by HMS TIRELESS Responder

      Haja viagem heim!? Orégano ou Maria Joana?

  3. 09/10/2018  18:38 by Bruno w Basillio Responder

    Mas alguem disse para VC que os Russos não sabia desse ataque , ou algum operador do sistema S400 soprou para VC que não conseguiram detectar o F35?

  4. 09/10/2018  14:52 by Rudi Responder

    Seria ele tão caro para o Brasil?

    • 09/10/2018  14:54 by HMS TIRELESS Responder

      Uma bateria de Pantsyr custa mais de US$ 30 milhões. Imagine essa aí

  5. 09/10/2018  14:34 by HMS TIRELESS Responder

    Sputnik e as suas costumeiras bravatas! Mais do mesmo.....

    Contudo, ela não conta como o sistema instalado na Síria foi incapaz de detectar os F-35I da Heyl Ha'Avir que ingressaram no país e atacaram elementos da teocracia fascista iraniana perto da fronteira com o Iraque

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.