Foto02

Hatehof Wolf, que em breve será visto nas cores do GATE e COE (Foto: Hatehof Industries Ltd)

Por Paulo Roberto Bastos

Com a crescente demanda por esses sistemas, diversas forças policiais estão investindo e a Polícia Militar do Estado de São Paulo finalmente os adquire.

Após os confrontos nas manifestações populares de junho e julho de 2013, o coronel Benedito Roberto Meira, O comandante-geral da PM, tornou público que a PMESP já possuía estudos para aquisição de veículos blindados para uso policial e antidistúrbios, e que a licitação se daria em breve, mas isso já estava sendo discutido há tempos, baseada nas recentes aquisições das polícias de Brasília e Rio de Janeiro, e que gerou visitas a diversas empresas no decorrer de 2012/13.

Foto01

Hatehof Riot Control BMC PRO 832 chassis, similar ao veículo que foi adquirido pela PMESP (Foto: Hatehof Industries Ltd)

Todo esse esforço culminou com o lançamento do Pregão Presencial Internacional N° DL-001/60/2013, admin/publicado no Diário Oficial do Estado de 25 de outubro do mesmo ano, onde foi definida a aquisição, pela PMESP, de 14 veículos blindados de uso policial, divididos em três tipos (itens):

Item 1: quatro veículos blindados de porte médio de uso policial para o Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) e Comandos e Operações Especiais (COE), com proteção balística até Nível V / PA-6, tração 4×4 e com capacidade de transporte de 8 a 12 policiais equipados;

Item 2: seis veículos blindados de uso policial para a atividade de Controle de Distúrbios Civis (CDC), para 2º e 3º Batalhões de Policia de Choque (BPChq), para substituir os 4 Massari Centurion adquiridos em 1988, com nivel de proteção até Nível IV / PA-6, 4×4 e com capacidade de transporte de 24 policiais equipados;

Item 3: quatro veículos blindados de controle de distúrbios com canhão de jato d´água por impulso, para 2º e 3º BPChq, com proteção até Nível IV / PA-6, 4×4 e capacidade para 3 policiais;
Após a admin/publicação do documento licitatório varias empresas demonstraram interesse em participar dela, dentre elas a estadunidense Lenco Armored Vehicles, a sul-africana Paramount Group e as israelenses Beit Alfa Technologies Ltd (BAT), Hatehof Industries Ltd e Plasan Sasa Security Systens Ltd, que depois da retirada, por falta de interesse ou desqualificações técnicas, ficaram apenas a Hatehof e a Plasan, sendo selecionados os seguintes veículos:

capture-20140413-094003

Já havendo sido assinado os contratos nesse mês e as unidades já estão se preparando para receber as novas viaturas.

BAHIA

A Secretaria de Segurança do Estado da Bahia lançou o pregão eletrônico de menor preço 014/2014, para a aquisição de dois veículos táticos blindados, sendo um para a Polícia Militar e outro para a Polícia Civil.

Esses veículos deverão possuir proteção balística até Nível V / PA-6, tração 4×4 e capacidade de transporte de 10 policiais equipados, incluindo motorista e comandante, havendo um orçamento estimado de R$ 2.771.477,34, para a aquisição dos dois.

FONTE: T&D

 

8 Comments

 

  1. 16/04/2014  11:56 by Rafael Responder

    Muito obrigado pela atenção, Paulo Bastos.

    Interessante a Paramount não ter apresentado proposta, levando em conta que ela foi a vencedora da licitação dos novos "caveirões" do Rio de Janeiro. Aliás, desde a escolha, não vi mais notícias a respeito.

    Espero que os veículos cheguem rapidamente à PMESP.

  2. 16/04/2014  11:21 by Paulo Bastos Responder

    Quem fez apenas consulta mas não apresentou proposta foi a Paramoult.
    A Lenco e a BAT foram desclassificadas por não apresentarem a documentação técnica de seus produtos, conforme exigia o edital.
    Lembrando, nessa concorrência não houve avaliação técnica, porem delegações da PMESP visitaram todas as fabricas interessadas e conheceram os produtos antes de lançar a licitação.

  3. 14/04/2014  15:48 by Rafael Responder

    Caro Paulo Bastos,

    O senhor tem a informação de quem desistiu e de quem foi eliminado da licitação por desqualificação técnica? Em caso positivo, qual seria a deficiência técnica?

    Grato.

  4. 14/04/2014  12:10 by Paulo Bastos Responder

    Outra coisa, como demonstro no texto, foi uma licitação aberta, e NENHUMA empresa nacional se interessou!!!!

  5. 14/04/2014  12:05 by Paulo Bastos Responder

    O Guara da AVIBRAS nunca teve um "bom desempenho" no Haiti, isso é boato de internet que se perpetua mas nunca se acha a fonte.
    Ele foi utilizado mais como veículo de comando, sendo que o trabalho de patrulhamento era feito pelos EE-11 Urutu. Seu desempenho não foi considerado bom e ele apresentou problemas mecânicos.
    Conversei com o Sami Hassuani, presidente da AVIBRAS, e ele me disse que, caso houvessem encomendas, a empresa poderia fabrica-lo, todavia, a empresa resolveu se associar a Renault Truck Defence francesa e oferecer um Sherpa Light Scout, montado no Brasil, com o nome de Tupi, para o programa VBM-LR.
    Isso é uma prova que eles abandonaram o projeto do Guara, pois esse ficou abaixo das expectativas...

  6. 14/04/2014  2:08 by Topol-M Responder

    O Avibrás Guará atende os requisitos da licitação, um excelente veículo já testado no Haiti com bom desempenho, e feito com tecnologia nacional gerando empregos e alavancando a industria de defesa, mais uma mancada de nossos espertos governantes

  7. 13/04/2014  15:55 by Carlos B. Crispim Responder

    Estava na hora de a PM adquirir carros blindados de verdade e não aqueles caminhões de transporte de valores pintados de pretos, aqui tudo é safadeza, há anos compramos caminhões bancários para a PM, soube que estão abandonados e um já foi todo pichado por delinquentes, infelizmente o povo paga a conta, sempre!

  8. 13/04/2014  15:04 by stadeu Responder

    Gostei de saber disso, a quantidade é pouca mas é um bom início, posteriormente seria bom prestigiar material nacional.

    Abs.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.