Entender o mercado norte-americano, buscar financiamento nos EUA, ampliar negócios. Para suprir demandas de diversas empresas, o Parque Tecnológico São José dos Campos e o HUB 55 promovem a primeira missão empresarial do ano, para Connecticut, nos EUA, de 16 a 18 de abril.

A imersão tem como objetivo explorar o ambiente de inovação da costa leste norte-americana, ajudando as empresas participantes a estabelecer uma cultura de inovação, a fim de impactar em sua competitividade no mercado nacional. “Iniciativas como essa contribuem para a construção de uma indústria mais robusta tecnologicamente, altamente criativa e globalmente ativa”, explica Rodrigo Mendes, coordenador-executivo de desenvolvimento de negócios internacionais do PqTec.

Podem participar do programa empresários, executivos, consultores e empreendedores de empresas de todos os portes e de todas as áreas, especialmente de Tecnologias da Informação e da Comunicação e aeroespacial. Empresas residentes, associadas e parceiras do PqTec têm descontos especiais de até 35% no valor integral da missão.

O programa também é decisivo para quem deseja ampliar sua rede de negócios. É indicado tanto para empresas que desejam dar o passo zero para a internacionalização e buscam entender melhor como os processos são conduzidos nos EUA quanto para quem já estabeleceu relações no país e deseja expandir a carteira de clientes.

É o caso da Autasa, que tem sede no PqTec São José dos Campos. “Estamos interessados em conversar com o governo de lá, em busca de informações sobre programas e incentivos e para entender por que muitas start-ups se estabelecem naquele estado”, diz Renan Padovani, diretor-executivo da empresa. A empresa atua em inspeção de qualidade inteligente na indústria e tem entre seus clientes a planta de Detroit da General Motors.

A Autasa deve abrir uma filial nos EUA até o final do ano e também deseja avaliar a melhor localização para a nova representação. “O maior mercado para nós está nos EUA. A facilidade da missão está nos encontros já agendados com pessoas estratégicas”, avalia Padovani.

Os participantes irão conhecer centros de empreendedorismo e inovação da Universidade de Yale, uma das mais conceituadas dos EUA, participarão de workshops e atividades sobre desenvolvimento de negócios. Haverá ainda reuniões individualizadas com agentes do Governo do Estado de Connecticut, para conhecer vantagens oferecidas pelo estado norte-americano e negociar parcerias de investimentos.

A escolha de Connecticut para a missão é estratégica: é um dos principais corredores de negócios da América do Norte, entre Nova York e Boston, e está próximo de Ontário e Quebec, maiores centros empresariais do Canadá. Em um raio de 800 km, há 2 milhões de empresas. Os principais setores industriais são aeroespacial e defesa, biotecnologia, equipamentos de transporte, serviços financeiros e seguros, manufatura de precisão, eletrônico, lasers, plásticos e mídia digital.

“O estado tem regras claras, agressivos incentivos financeiros, mão de obra qualificada e localização privilegiada”, resume Rodrigo Mendes, do PqTec.

 

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.