Marinha realiza Cerimônia de Transferência de Subordinação do PHM “Atlântico” para o Comando de Operações Navais

Ministro de Estado da Segurança Pública, Sr Raul Jungmann, Comandante da Marinha, AE Eduardo Bacellar Leal Ferreira e o Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, General Sergio W. Etchegoyen 

Por Luiz Padilha

Em cerimônia realizada hoje no AMRJ, o Porta-Helicópteros Multipropósitos Atlântico (A 140) foi transferido da Diretoria-Geral do Material da Marinha (DGMM) para o Comando de Operações Navais (ComOpNav).



A cerimônia militar foi presidida pelo Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, Comandante da Marinha e contou com as presenças do Ministro de Estado da Segurança Pública, Sr Raul Jungmann e do Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI-PR), o General de Exército Sergio W. Etchegoyen.

Incorporado à Marinha do Brasil em 29 de junho deste ano, em Plymouth, Reino Unido, o navio iniciou viagem em direção ao Brasil no dia 1º de agosto e chegou ao Rio de Janeiro, seu porto sede, no dia 25 do mesmo mês. Durante a sua travessia, o navio fez uma escala no porto de Lisboa, Portugal.

       

Na chegada ao Brasil, o PHM Atlântico passou por uma Vistoria de Segurança de Aviação (VSA) na área marítima ao sul de Arraial do Cabo, Rio de Janeiro, sendo homologado para realizar operações aéreas, marco fundamental para o início de seu ciclo operativo. A transferência de subordinação do PHM Atlântico deve-se ao fato de ser o Setor do Material o responsável por gerir, coordenar e executar a obtenção de meios navais, enquanto o Setor Operativo é o responsável pelo emprego adequado dos mesmos, contribuindo, assim, para o cumprimento das atribuições da Marinha do Brasil.

       

A obtenção do PHM Atlântico agrega importante valor à Marinha do Brasil no cumprimento das tarefas de controle de áreas marítimas e de projeção de poder sobre terra.

O navio é comandado pelo Capitão de Mar e Guerra GIOVANI CORRÊA e conta com uma tripulação de 431 militares.



 

7 Comments

 

  1. 06/09/2018  11:53 by Andre Responder

    Quer dizer: para a imprensa, receber um navio desse tipo é o mais trivial acontecimento da Marinha. O outro fala da Ponte e da cidade, esses falam de museu e intervenção e assim vemos uma mídia totalmente anti-patriótica e dispensável.
    Aproveitando o tema, tem alguma programação do navio para o dia da independência? Essa incorporação ao setor operativo imediatamente um dia antes da data tem a ver com essa programação?

  2. 06/09/2018  9:32 by Johan Responder

    Estou impressionado co a agilidade em que a MB está conduzindo o processo liberar o meio para o setor operacional. Parabéns MB!
    OBS.: Não poderia deixar de agradecer e parabenizar este canal pelo belo serviço de informação prestado.

  3. 06/09/2018  9:02 by Douglas Rodrigues Responder

    Mesmo com todo o desserviço prestado pela grande imprensa, o povo em geral respeita e acredita nas nossas Forças Armadas.
    O povo em grande maioria não sabe nem porque existe a divisão entre Exército, Marinha e Aeronáutica e mistura tudo.
    O regime militar foi sim endemonizado e é tratado como anos complicados ao Brasil, mas incomparável com outros regimes existentes mesmo aqui na América Latina.
    Acredito no Brasil, ainda mais no Brasil em que as Forças Armadas nos fazem acreditar - por mais que governos tenham preterido e desgastado toda a competência que sabemos que as FAA's tem!

  4. 06/09/2018  2:03 by Anderson S Verçosa Responder

    Temos que parabenizar a imprensa especializada, que de uma maneira profissional vem prestando um grande serviço ao Brasil, nos presenteando com informações de qualidade além de terem o compromisso de bem servir a Nação.

    Entretanto, os "profissionais" da Grande imprensa, sempre deixam a desejar em matéria de Segurança Pública e Defesa Nacional, com improvisos baratos, muita holofotes e pouca informação proveitosa.

    Parabéns a DAN por está sempre nos presenteando com belas e espetaculares materiais de alto nível.

  5. 05/09/2018  20:53 by Andrew Martins Responder

    A entrevista do Ministro é o maior exemplo de que a imprensa(sem ser a especializada) é oportunista e ignora a Defesa. Perguntaram de tudo para Ele menos do navio rs

    • 05/09/2018  21:21 by Luiz Padilha Responder

      É complicado e olhe que tive que editar pq teve mais desinformação e preferi nem colocar.

    • 06/09/2018  2:53 by USS Montana Responder

      O problema é que no Brasil as FFAAs são endemonizadas, tudo por conta do regime militar e sua dita perseguição a imprensa. Erro grave.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.