Primeiro de uma classe de quatro submarinos sob assistência francesa, o Riachuelo foi lançado em 14 de dezembro, e é o primeiro submarino convencional do tipo Scorpene construído no Brasil para substituir os convencionais de origem alemã.



Projetado pelo Naval Group, esses novos submarinos serão fabricados no Brasil com transferência de tecnologia. Sem dúvida, um dos mais importantes da indústria de defesa francesa, este programa também inclui assistência para a construção de um estaleiro e uma nova Base Naval.

Se essas conquistas forem substanciais, a essência deste programa está na transferência de tecnologia que permite aos brasileiros adquirirem a autonomia necessária para projetar e construir um submarino de ataque nuclear até 2030.

A propulsão nuclear e o sistema de combate, serão nacionais, resultado da experiência adquirida durante a concepção e realização amplamente compartilhada do Subtics, o sistema de combate de Scorpène.

Programa ambicioso para ambições estratégicas

Maior do que os Scorpène já entregues ao Chile, Malásia e Índia, esta nova Classe oferece um ganho de autonomia, portanto, uma vantagem operacional significativa.

Submarino oceânico por excelência, o Scorpène brasileiro parece perfeitamente adaptado para garantir a proteção de seus 8.500 km de costa, seus recursos naturais e, mais particularmente, seus campos de petróleo do pré-sal, em águas profundas, cujas concessões começaram a ser negociadas por grandes companhias de petróleo.

O Brasil também lançou recentemente um programa muito ambicioso de quatro Corvetas de 2.800 toneladas.

Como a América Latina não conhece conflitos entre Estados, sua área marítima está sujeita às ameaças tradicionais, tais como tráfico, pesca ilegal, imigração e etc… Mas além deste aspecto de “polícia dos mares”, as questões marítimas da região evoluem significativamente para a proteção dos recursos de petróleo e gás, as novas riquezas do Atlântico Sul.

Além disso, os diferentes países da América Latina estão lançando novos programas para desenvolver seus recursos navais. Como o recente contrato de venda entre a França e a Argentina, que prevê a aquisição de quatro navios patrulha.

Além dessas questões de segurança e energia, comuns a outros países do Atlântico Sul, o Brasil é um país emergente que depende de ambições marítimas para consolidar sua posição como líder regional e também entre as principais nações.

De fato, a aquisição de know-how em propulsão nuclear naval, vai possibilitar ao Brasil entrar para o clube muito fechado de países capazes de implementar essas tecnologias complexas.

Finalmente, para o Brasil, um fervoroso defensor da ampliação do Conselho de Segurança das Nações Unidas para os países emergentes, o programa do submarino nuclear é uma parte adicional no processo para conseguir um assento.

Mais uma vez, o programa de submarinos brasileiro demonstra que as principais capacidades do poder naval de porta-aviões e submarinos de propulsão nuclear têm uma dimensão estratégica que vai muito além de suas capacidades militares.

FONTE: FMES
TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN



 

7 Comments

 

  1. 08/01/2019  16:11 by Souto. Responder

    Amigo Padilha ou Guilherme o senhores sabem quando o S-40 Riachuelo inicias testes de mar?

    • 08/01/2019  17:10 by Luiz Padilha Responder

      Quando ele iniciar, nós vamos postar aqui no DAN. Fique atento.

  2. 08/01/2019  15:24 by Osório Responder

    "Aquisição de Know-how em propulsão nuclear naval" desenvolver isso não era de responsabilidade da MB sem ajuda Francesa ?

    • 08/01/2019  17:11 by Luiz Padilha Responder

      Osório há muita confusão com relação a esse assunto. A ajuda francesa é na construção do casco. Toda a parte nuclear é com a MB.

    • 08/01/2019  17:21 by Guilherme Wiltgen Responder

      No texto não fala que o Brasil adquiriu "Know-how" da propulsão nuclear da França... de onde você tirou isso?

      • 09/01/2019  13:47 by Marcryzius Responder

        O ttexto fala sim. Leia o texto de novo. Logo no penúltimo parágrafo.

        • 09/01/2019  21:44 by Guilherme Wiltgen Responder

          Leia melhor o texto:
          "A propulsão nuclear e o sistema de combate, serão nacionais, resultado da experiência adquirida durante..."

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.