Jogos de guerra da OTAN em andamento em Trondheim, Noruega, em 30 de outubro. Image: Jonathan Nackstrand / AFP

O sinal de GPS da Finlândia foi interrompido durante os recentes exercícios militares da Otan e a Rússia pode ter sido a culpada, de acordo com o primeiro-ministro da Finlândia. O aparente bloqueio também afetou o tráfego aéreo na Noruega.



Os pilotos na Finlândia e na Noruega perderam os sinais de navegação por GPS durante o exercício em larga escala da Junta Trident, da OTAN, perto da fronteira ocidental da Rússia.

Falando à emissora pública da Finlândia, Yle, no domingo, o primeiro-ministro finlandês, Juha Sipila, disse que Moscou provavelmente seria culpada pela interferência. “Tecnologicamente, é relativamente fácil perturbar um sinal de rádio, e é possível que a Rússia esteja por trás disso”, disse ele.

“Vamos investigar e depois responderemos”, acrescentou ele. “Isso não é brincadeira, ameaçou a segurança aérea das pessoas comuns.”

Sipila, de 57 anos, que também é um piloto experiente, disse que o incidente seria tratado como uma violação do espaço aéreo finlandês. O objetivo da alegada interferência russa era “demonstrar as capacidades para tais ações”, disse ele.

Olhando pela fronteira

A perturbação atingiu a região finlandesa da Lapônia e partes da Noruega, perto da fronteira com a Rússia. A companhia aérea regional Wideroe confirmou que seus pilotos sofreram interrupções no GPS. Mas disse que pilotos a bordo de aviões civis têm vários sistemas de contingência para recuar quando um sinal de GPS é perdido.

primeiro-ministro finlandês, Juha Sipila

O comentário de Sipila veio quatro dias depois de as forças da OTAN terem encerrado o seu exercício de duas semanas em Trident Juncture. As operações tiveram lugar na Noruega, partes da Finlândia e da Suécia, o Atlântico Norte e o Mar Báltico e envolveram cerca de 50.000 participantes.

Apesar de a Finlândia não ser um membro da OTAN, soldados do país escandinavo também participaram do treinamento, uma decisão que irritou Moscou. A Finlândia compartilha uma fronteira de 1.340 quilômetros com a Rússia.

Na semana passada, a mídia norueguesa Barents Observer relatou a perda de sinais de GPS em partes do espaço aéreo da Noruega. As autoridades de Oslo já acusaram a Rússia de interromper o sistema de navegação durante os exercícios da Zapad-2017 na Rússia.

FPNTE: DW

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN



 

7 Comments

 

  1. 14/11/2018  22:01 by Wagner Responder

    bem, com os americanos testando centenas de antenas diferentes ao longo dos anos, que sim tiveram interferência e causaram problemas várias vezes... acho que realmente devem saber quando que há alguma fonte de interferência direcionada... porém acusar os russos assim gratuitamente, me faz lembrar aquela vez que acusaram eles em outras ocasiões que mais tarde descobriram que era um pais do oriente médio...

    é hilário isso, uma hora dizem que a russia "é sem tecnologia", outra hora acusam eles que embaralharam os sistemas ocidentais... dai de repente voltam a dizer que os russos "conseguem afetar nada", ai agora estão falando que eles são o culpado disso tudo, SE DECIDAM!!!

    é muito hollywood para a cabeça de uma nação grande, vivem evacuando aeroportos porque estavam com medo de uma bombinha de ar para encher pneu de bicicleta, dentro de uma mochila, achando que era terrorismo, agora estão ai reclamando da maior nação armada MENOS envolvidas em conflitos... e pior ainda, foi o eua que fez as manobras mais arriscadas para a aviação civil na guerra fria, hoje ainda cultivam uma imagem de "russo mau", mesmo os russos que são extremamente voltados ao mercado, merchandise 100%, vivem metendo a fuça onde podem para conseguir clientes, e os americanos criam uma imagem de que eles são super assassinos. eua não pode ver um território grande com tecnologia que já quer acusar de estar fazendo qualquer coisa... mas os americanos falam nada a respeito do que eles mesmos fizeram, até o haarp que era dito como uma antena de comunicação, que cagou nos radares de vários navios americanos mesmo... ninguém está livre de nada.

    e pode crer que isso ai deve ser teste de equipamento, ou falha, mas não ataque.

  2. 13/11/2018  8:47 by Valter Sales Responder

    Será que a colisão entre um navio mercante e a fragata classe Fritjoff Nansen norueguesa tem haver com isso aí? ???

    • 13/11/2018  11:44 by Luiz Padilha Responder

      Se um dia colocarem a disposição as informações, saberemos, mas acho difícil.

  3. 12/11/2018  20:44 by alvaro mateus Responder

    esses treinamentos da Otan é uma intimidação a Rússia, e a Rússia para demonstrar sua força fez isso, tinha é que fazer ISSO mesmo, Rússia e China são os únicos países que NÃO se curva diante dos EUA, NÃO é do tipo de um país que vai até doar uns pedaços de terra para os EUA montar uma base Militar, esse país é um certo República Das das bananas.

    • 12/11/2018  21:37 by Luciano Andrade Responder

      Na matéria fala que isso interferiu no tráfego aéreo e colocou vidas de civis em risco, mas p/ vc tudo se resume em não se curvar aos EUA e p/ isso vale jogar c/ a vida de inocentes.

    • 13/11/2018  11:25 by HMS TIRELESS Responder

      O treinamento da OTAN não é uma intimidação mas sim um exercício de rotina afinal trata-se de uma aliança militar e, portanto, precisa treinar a interoperabilidade de forças em uma série de cenários simulados e executaram tais manobras em território dos países integrantes da aliança e talvez em águas ou espaço aéreo internacional. E quanto à Finlândia trata-se de um país soberano, que pode participar das manobras que quiser sem ter de prestar qualquer esclarecimento ao déspota corrupto do Kremlin.

      No mais, e como ficou demonstrado, a ação russa colocou vidas civis em risco pois ameaçou o tráfego aéreo na região. E não custa lembrar que foi a Rússia que forneceu aos seus prepostos ucranianos o sistema Buk que derrubou o vôo MH17 matando mais de 200 pessoas.

      Por fim a Rússia é uma autocracia governada por um déspota e seu círculo de oligarcas ao passo que a China é uma ditadura totalitária de partido único. Não vejo como serem melhores que os EUA....

  4. 12/11/2018  19:34 by PRAEFECTUS Responder

    Evidentemente, que ficará o dito pelo não dito.

    Como ocorreu daquela vez aqui no Brasil em Manaus, mas precisamente no CIGS onde um "cidadão russo" resolveu pular o muro da unidade militar para dar uma "passeada" no aquartelamento, e, foi obviamente pego em flagrante...

    O que estou querendo dizer é que, os russos não perdem de jeito nenhum a oportunidade de mandar seu recado. Aliás, este exercício militar teve péssimas notícias para alguns membros da Otan, como se nota pelas informações na imprensa.

    Grato.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.