O ministro da Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou que o país já iniciou o fornecimento de sistemas de defesa antiaérea S-300 à Síria depois do incidente com o Il-20.



O diplomata falou sobre o assunto durante uma coletiva de imprensa após a 73ª Assembleia Geral da ONU. “Os sistemas russos de defesa antiaérea já começaram a ser entregues à Síria”, disse o chefe da diplomacia russa.

Na segunda-feira (24), o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu afirmou que dentro de duas semanas Moscou entregaria à Síria seus sistemas S-300, sublinhando que isso aumentaria significativamente as capacidades de combate do país árabe.

O ministro lembrou que há alguns anos a Rússia suspendeu as remessas de S-300 a Damasco a pedido de Israel. Mas agora, devido ao abate do Il-20 russo, pelo qual Moscou responsabiliza Tel Aviv, a situação mudou.

O Kremlin ressaltou que o fornecimento de sistemas não é dirigido contra outros países, visando apenas proteger os militares russos. A chancelaria russa, por sua parte, destacou que os S-300 permitirão fechar o espaço aéreo sírio “onde for preciso”.

A decisão sobre a entrega de S-300 veio após a derrubada de um avião Il-20 russo na Síria, que estava regressando para a base de Hmeymim, ao mesmo tempo que quatro caças F-16 de Israel atacaram instalações sírias em Latakia.

Segundo o Ministério de Defesa russo, os pilotos israelenses usaram propositadamente a aeronave russa como escudo contra as defesas antiaéreas sírias. Israel nega sua responsabilidade pelo incidente.

FONTE e FOTO: Sputnik



 

11 Comments

 

  1. 30/09/2018  22:12 by Oplita Responder

    Ótima notícia!
    Logo veremos esse famoso sistema russo em ação. Quero ver na prática a coragem desses sionistas para enfrentar um moderno sistema antiaéreo.

    • 30/09/2018  23:29 by Topol Responder

      Particularmente duvido de que tenham tal coragem ... a meu ver o "tiro no pé" foi todo de Israel que a partir de agora perdeu boa parte de sua legitimidade em operações de ataque dentro da Síria que até então a Rússia vinha sendo conivente. Ocorre que agora depois do episódio que resultou na perda de seus militares o comando russo passará a defender o espaço aéreo sírio com maior veemência

    • 30/09/2018  23:42 by HMS TIRELESS Responder

      Você deveria se informar e, em especial, estudar mais história! A posse de moderno armamentos pelos árabes nunca impediu Israel de atuar para se defender dos seus inimigos, é invariavelmente sempre teve sucesso. E nem mesmo a presença de estrangeiros foi capaz de mudar isso pois em 24 de julho de 1970 cinco pilotos russos foram derrubados sobre o Egito sem perdas para Israel. Mais recentemente, em maio desse ano, 50 alvos da teocracia fascista iraniana foram destruídos.

  2. 29/09/2018  19:52 by Léo tavares Responder

    Se os s-300 russos não fossem um grande problema para os israelenses eles não teriam se dado ao trabalho de pedir e negociar com os russos!!!

  3. 29/09/2018  18:40 by HMS TIRELESS Responder

    O fato é que a incompetência do peopleware sírio, o mesmo que continuou disparando os mísseis 40 minutos depois dos jatos israelenses terem retornado às suas bases, é que será o fator determinante. Ou seja, o mais provável é que esses avançados sistemas terminem como destroços fumegantes (algo factível ante às opções no arsenal das IDFs) ou então não sejam capazes de impedir que Israel continue a atacar as infraestruturas da teocracia medieval e fascista iraniana no país árabe.

    No mais, com esse gesto açodado a Rússia termina por dar um sonoro tiro no pé! Não apenas esse fato não irá impedir as IDFs de atacar a Síria como cria um atrito desnecessário com Israel e ainda por cima atrai atenção indesejada dos EUA, que tal como o governo de Telaviv estão enxergando nesse gesto conivência dos russos com as ações iranianas.

    Por fim e não menos importante, um detalhe não foi conveniente dito pelos russos em sua apresentação em 3D: Os F-16 da Heyl Ha'Avir estavam a 35Km e 4.000m acima da aeronave russa. Ou seja, é descabida a alegação de que os caças israelenses usaram o avião russo como escudo.

    • 30/09/2018  2:19 by Gus Responder

      Os caças israelenses estavam evidentemente em movimento e fugindo dos mísseis e radares com seus sensores berrando dentro da cabine, 35 km, um F16 em velocidade máxima, percorre em menos de um minuto.... Quanto a estarem à 4 mil metros acima do avião russo, isto só aumenta as evidências de se esconderem por trás do Il-20, afinal os mísseis anti-aéreos estão no solo, o avião russo no meio e os caças mais acima, como teria que ser no caso do Il-20 ser deixado entre os mísseis e os caças. ..

      • 30/09/2018  8:25 by HMS TIRELESS Responder

        Errado! Quando desses dados de distância e altitude o míssil S-200 que atingiu o Il-20 estava a 15.000 de altitude em trajetória descendente. Não tente justificar a dupla burrada (de sírios e russos).

      • 30/09/2018  19:18 by Gus Responder

        Justificar? Que bobagem... usei apenas os dados que vc mesmo forneceu.
        E de acordo com o que vc diz, Il-20 à 15 mil m e F-16 4 mil m acima dele ,
        os F-16 estavam então a 19 mil metros de altitude? Isto não muda nada a situação que eu descrevi acima. Tudo baseado em vc mesmo... hehe

        • 30/09/2018  21:56 by HMS TIRELESS Responder

          O S-200 estava a 15.000 metros e em trajetória descendente, o F-16 a 9.000 e o Il-20 a 5.000m. Ou seja, se quisesse usar o avião russo como escudo o caça israelense teria que mergulhar abruptamente para que o maior RCS do Il-20 atraísse a cabeça de busca do S-200. Entendeu porque é descabido tentar justificar a dupla burrada dos dois patetas (Síria e Rússia).

          • 01/10/2018  0:24 by Gus Responder

            Vc mudou agora os dados que tinha fornecido anteriormente... independente disto, a derrubada do Il 20 está completamente associada ao ataque dos F16 israelenses.

            Israel não avisou sobre o ataque até antes de um minuto do bombardeio acontecer em Latakia, e ainda informou errado! dizendo que o ataque se daria no norte da Síria, Latakia está no Oeste!

            Descumpriram totalmente os acordos prévios com os russos, de troca de informações mútuas, para evitar este tipo desastre...Mesmo indo bombardear
            Uma área próxima a base russa, não informaram!

            • 01/10/2018  7:10 by HMS TIRELESS Responder

              Não mudei dado algum! Você que afã de querer justificar a dupla burrada é que solenemente os desconsiderou.

              E segundo as IDFs os russos foram avisados a tempo. E tendo em vista o histórico de mentiras dos russos sou inclinado a acreditar nos israelenses.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.