A Saab escreveu e produziu os manuais de manutenção para o novo avião da Mitsubishi Aircraft Corporation, o Mitsubishi Regional Jet (MRJ). Este é o maior contrato de informações técnicas que a Saab recebeu em relação a um produto não-Saab.

Em 2009, a Mitsubishi Aircraft atribuiu a Saab a função de escrever a documentação técnica para o MRJ. O desenvolvimento de informações técnicas exige um grande conhecimento técnico e compreensão. A Saab foi selecionada para a produção dos manuais por ser uma das empresas líderes mundiais neste campo. Desde então, manuais de manutenção contendo dezenas de milhares de páginas, todos escritos em inglês técnico simplificado, foram produzidos. Eles servirão de base para o suporte em serviço da aeronave e atualmente estão sendo transferidos para a Mitsubishi Aircraft que está em preparação para a fase de teste e certificação de voo do MRJ.



A transferência da Saab foi finalizada em janeiro de 2018. O projeto também abrangeu o projeto e a produção do sistema de informação técnica que contém os manuais. O design e o desenvolvimento são realizados no Japão, enquanto a instalação e a produção de informações técnicas estão localizadas nas instalações da Saab na Suécia. O sistema atende ao padrão ASD-S1000D, uma especificação internacional para a produção de publicações técnicas.

“Os aspectos desafiadores e muito gratificantes deste projeto, foram as diferenças tanto do idioma como na cultura, além de colaborar em dois fusos horários diferentes. Isso não teria sido possível sem a vontade de todas as partes para alcançar os objetivos definidos no início do projeto”, disse Joakim Thörnkvist, chefe de departamento de Informações Técnicas da Saab.

Transferir conhecimento e informações relevantes, neste caso dados de design 3D, do cliente para os especialistas em informações técnicas é muitas vezes uma tarefa complexa. Assim, está pronta a solução em processos, métodos e ferramentas, com diferentes partes envolvidas, incluindo subcontratados.

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN

Fonte: Saab



 

3 Comments

 

  1. 11/02/2018  2:28 by Paulo Responder

    Sabe não perde negócio!

  2. 10/02/2018  20:04 by Wolfpack Responder

    Mais uma importante razão para a restrição de acessos dos membros da Saab em Gavião Peixoto e aos sistemas de informação da Embraer. Suéco não é santo como muitos pensam, e dentro da Embraer e aos sistemas podem hacjear e acessar dados dos ERJs. A Abin dveria estar de olho nesses caras. Manuais é work package, trabalho on the shelf, mas que dá ao contratado informações extremamente úteis e classificadas das aeronaves. Ficou clara a preocupação da Saab na negociação Boeing x Embraer dias atrás. Bem "interessados" por sinal.

    • 10/02/2018  21:26 by Guilherme Wiltgen Responder

      Wolfpack,
      O pessoal da Saab não tem acesso à Embraer, é justamente o contrário, o pessoal da Embraer é que tem acesso à Saab, aqui no GDDN e em Linköping...

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.