Gripen Meteor BVR missile

A Saab recebeu um contrato da Swedish Defense Materiel Administration (FMV), para realizar a integração do míssil  Meteor, fabricado pela MBDA, no caça Gripen E.

O contrato com a FMV para a integração do sistema de míssil BVR, está avaliado em torno de  US$ 29,3 milhões.

A Saab informou que o presente contrato é um adicional ao firmado com a FMV em Fevereiro, para o desenvolvimento e modificação do Gripen E, o caça multi-função produzido pela Saab e que foi recentemente selecionado para equipar a Força Aérea Brasileira (FAB).

“A ordem adicional assegura a implementação da integração do sistema de armas Meteor no Gripen E”, disse Ulf Nilsson, chefe da unidade de produtos do Gripen. “Isso também confirma a posição do Gripen como um sistema de combate líder, com um design flexível, que oferece grandes possibilidades para integrar novas capacidades”.

O Meteor, que é fabricado pela MBDA com sede na França, foi desenvolvido no âmbito de um projeto colaborativo que envolve a Suécia, França, Itália, Espanha, Alemanha e Grã-Bretanha. No final de junho 2013 a Saab, em cooperação com FMV, realizou o primeiro teste de lançamento da configuração de produção em série do Meteor.

 

9 Comments

 

  1. 28/12/2013  16:08 by Roberto Colistete Jr. Responder

    O processo de integração do Meteor no Gripen C/D teve contrato assinado em 2010 de SE 186 mi (US$ 47,8 mi) durante 4 anos:
    http://news.cision.com/saab/r/future-missile-system-for-gripen,c511040

    Agora, vide matéria acima, temos contrato de integração do Meteor no Gripen E, por SE 186 mi (US$ 28,5 mi), entre 2013-2023.

    Conclusões :
    - Gripen E não herda automaticamente as integrações de armamentos e sensores do Gripen C/D, um mito muito difundido no Brasil;
    - integração de armamentos e sensores demanda alguns a vários meses e US$ mi, dependendo da complexidade do armamento/sensor, da compatibilidade do avião plataforma (barramento, computadores, etc), etc. Isso é válido para a Suécia, Inglaterra, França, EUA, Rússia, etc, i.e., todo mundo;
    - não existe isso de Gripen C/D ou E ser caça muito mais fácil de integrar armamentos/sensores do que os caças atuais de 4a geração, é mais um mito de marketing da Saab.

    • 28/12/2013  16:24 by Luiz Padilha Responder

      Roberto, mitos foram feitos para serem desfeitos, porém, entenda que vc generalizou tudo, baseado apenas no caso do Meteor. Não se pode falar em mito de marketing da Saab usando essa comparação.

      • 29/12/2013  2:40 by Roberto Colistete Jr. Responder

        Padilha, o marketing da Saab no Brasil relativo ao Gripen NG tem contradições em relação ao que praticou/pratica na Suíça e outras concorrências anteriores. Certos mitos/absurdos são ditos só aqui (Brasil) pela Saab, infelizmente foram amplificados com a vitória no FX-2 em 18/12/2013.
        Parabéns pela publicação da notícia, ajudará a conscientizar os brasileiros sobre o que é na vida real integração de armamentos em caças.

  2. 27/12/2013  22:08 by Ewan Rosner Responder

    Derby - 50km de alcance efetivo, data link unidirecional. É tido pela própria Rafael (fabricante) como um míssil para engajamento de curto ou médio alcance. Pesa 118kg.

    Meteor - alcance efetivo na faixa de 100km, data link bidirecional, navegação inercial de meio curso, capacidade de engajamento por terceira parte, motor tipo ramjet que possibilita um envelope de engajamento muito mais amplo (níveis de energia mais elevados mesmo no final da trajetória). Pesa cerca de 185kg. Já está com a configuração de produção definida e em testes de integração. A campanha de tiro teve início este ano e deve ser concluída em meados de 2014, com início de produção no mesmo ano.

  3. 27/12/2013  20:12 by Nelson Lima Responder

    O Derby é um excelente míssil e o Meteor ainda está em fase de protótipo! Usaremos o Derby ainda por muito tempo!

  4. 27/12/2013  18:52 by Gabriel Responder

    Quais as principais diferenças entre o Meteor e o Derby??

  5. 27/12/2013  16:47 by Ewan Rosner Responder

    A diferença de desempenho entre o Meteor e o Derby é abissal. Não adianta nada ter um caça avançado se este carregar armas de segunda classe. Se vai gastar bilhões com os caças não tem cabimento chorar para gastar duas centenas de milhões em mísseis de ponta.

  6. 27/12/2013  14:03 by antonio gomes Responder

    Se a diferença entre o Derby e o Meteor for grande, penso que é muito importante que o Brasil tenha o Meteor, também, ainda que em pequenas quantidades.... Não teria o Brasil maior "poder de dissuasão" ???.....

  7. 27/12/2013  10:53 by Fred Responder

    O Meteor é um excelente míssil BVR, más é caro pra caramba, por isto me parece que a FAB vai continuar, por ora, com os Derby.
    Mas para o futuro, seria interessante ter
    umas 3 dúzias de Meteor no inventario da FAB.

Leave a reply

 

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.